A época está rapidamente a chegar ao fim, numa altura em que Volta a Itália e Espanha estão a coincidir numa semana! É estranho, mas foi o calendário possível em tempos de pandemia. Apesar das equipas World Tour estarem muito ocupadas a competir, também estão a preparar 2021. Não só a nível de contratações de ciclistas. A troca de bicicletas está a ser intensa. De uma só assentada três formações anunciaram que vão mudar de marca… entre elas.

- - - Pub - - -

Polisport T500

Há umas semanas foi a BMC que confirmou que iria passar a fornecer as suas bicicletas à AG2R Citroën (equipa francesa recebe mais um patrocinador no nome), substituindo assim as Eddy Merckx, do histórico ciclista. Até agora não há destino alternativo para a marca belga no principal escalão. No entanto, a BMC poderá não ficar com duas equipas no World Tour. A NTT está com dificuldades em encontrar um novo patrocinador que permita a estrutura continuar ao mais alto nível.

Mas vamos então às mais recentes mudanças.

© Team Jumbo-Visma

Está confirmada a entrada da Cérvelo na Jumbo-Visma. Era um rumor que já corria nos bastidores, mas agora é oficial que a equipa holandesa termina uma ligação de sete anos com a Bianchi. No entanto, a marca italiana não vai sair do World Tour. A partir de 2021, serão os ciclistas da atual Mitchelton-Scott a dispor dos modelos Bianchi.

Naturalmente que isto irá significará uma mudança de nome da equipa australiana, mas ainda não se sabe qual será. Uma das curiosidades é saber se a Bianchi vai apostar nos travões de disco. É uma das poucas marcas que ainda não adotou esses sistema entre os fabricantes presentes no principal escalão do ciclismo.

© Mitchelton-Scott

Falta a Scott. Foram nove anos com a Mitchelton, antes Orica, com vitórias em grandes voltas e também monumentos, num projeto que muito cresceu na última década, mas que está numa fase de menor fulgor. A Scott vai entregar as suas bicicletas à Sunweb, uma formação que está em reconstrução e com muito sucesso. Fecha-se assim o círculo de mudanças entre três formações.

Entre as marcas que estão no World Tour, fica a faltar conhecer o destino da Giant. A marca está com a CCC, mas a equipa detida pela Continuum Sports não conseguiu salvar-se, como aconteceu quando a BMC deixou de ser a patrocinadora. A Want You Cycling, empresa por trás da ProTeam belga Circus-Wanty Gobert, comprou a Continuum Sports e vai ficar com a licença World Tour em 2021.

A equipa do segundo escalão, uma presença habitual na Volta ao Algarve, há muito que utiliza as bicicletas da Cube.

© Photo News/Circus Wanty Gobert

GoRide

Subscreve a Newsletter GoRide!

Todos os artigos diretamente no teu email.