O novo ciclocomputador iGPSport iGS630S pode muito bem ser uma das opções a ter em conta neste momento sob o ponto de vista da relação entre preço e qualidade. Claro que esta opinião poderá divergir de utilizador para utilizador consoante aquilo que cada um procura num GPS, mas a verdade é que, por 249 euros, o que vem dentro desta caixa causa boas sensações.

PUB
Cube Stereo ONE
Neste artigo:
1 Introdução
2 O que vem na caixa?
3 Mapas e navegação
4 Construção satisfatória
5 Interface renovada
6 Bateria e autonomia
7 A nossa avaliação
8 Especificações, preço e infos

Esta marca chinesa começa a ser cada vez mais reconhecida não só em território nacional, como também internacionalmente, parece-nos. Na prática, as melhorias de modelo para modelo, e de geração para geração, são notórias.

Testámos há cerca de um ano o iGPSport iGS630 e constatámos isso mesmo; agora, com o fabricante a fazer uma atualização a esse modelo (junta-lhe a letra ‘s’ ao nome), reparamos que alguns pontos menos bons que detetámos na altura foram corrigidos.

E também que várias funcionalidades, incluindo o layout, foram renovadas. Repetimos: pelo preço que é pedido, as primeiras impressões são muito boas. Vejamos o que concluímos ao fim de várias semanas de utilização…

iGS630S | Intelligent Navigation GPS Color Screen Computer
PUB
Orbea Genius Dealers

Andámos com este novo equipamento em vários treinos de BTT e muitos trienos de estrada. Têm sido quase dois meses de utilização intensa, pois para experimentar efetivamente um ciclocomputador achamos que temos de passar bastantes horas com ele no guiador.

E este novo iGS630S corresponde às expetativas iniciais e prova que há realmente evolução face ao modelo anterior. Não se trata do melhor ciclocomputador do mercado, mas satisfaz as necessidades “normais” de quem precisa de um GPS.imagem-iGPSport-iGS630S

O que vem na caixa?

Quanto a primeiras impressões, a iGPSport mais uma vez não desilude. A caixa apresenta dimensões maiores quando comparada com o modelo anterior, e isto evidencia imediatamente que existem “extras” a acompanhar o GPS.

Unboxing | Excited to know iGS630s? Smarter than ever
PUB
Specialized Levo

Falamos de uma embalagem agradável ao toque, de cartão rijo, que se desdobra para mostrar de imediato o equipamento, que mantém as mesmas dimensões da versão iGS630. Apreciámos a experiência de unboxing.

Dentro da caixa encontramos também o manual de instruções, duas películas de vidro temperado, duas toalhitas de limpeza de ecrã, um cabo de carregamento USB-C, um cordão elástico de segurança e ainda um suporte de guiador que demonstra uma qualidade satisfatória.

Mapas e navegação

Ainda andamos a tentar “espremer” ao máximo competências de navegação deste novo iGS630S, mas pelos testes que fizemos ficámos convencidos de que a navegação está melhor, que foi otimizada face ao passado.

Isto faz com que este iGPSport apresente o suficiente para quem está a dar os primeiros passos nestas “andanças” da navegação em tempo real. Podemos mesmo dizer que é um ótimo modelo de introdução à navegação: simples, relativamente rápido e descomplicado.

É muito fácil de navegar através dos botões laterais, os mapas carregam rapidamente e há ainda a funcionalidade de retorno ao ponto de partida, na qual é calculada automaticamente uma nova rota. Uma boa herança do modelo anterior.

PUB
Specialized Levo

E é de salientar que este novo equipamento já traz o iClimb Pro, funcionalidade que permite visualizar a subida que temos pela frente em toda a sua extensão, com as respetivas pendentes, algo que não acontece no iGS630.

Por outro lado, achamos o zoom do mapa um pouco restrito. Ou seja, conseguimos afastar-nos cerca de três vezes para ter uma melhor perceção da área que nos rodeia, mas para vermos mais do mapa temos mesmo de nos deslocar na nossa bicicleta, pois torna-se complicado “navegar” (no sentido literal) através de um simples toque no botão.

Construção satisfatória

Este é um dos melhores pontos deste iGPSport iGS630S: a construção. Ao pegarmos no dispositivo pela primeira vez sentimos que estão a ser dados passos muito grandes pela marca neste capítulo. Apesar de ser concebido em plástico, maioritariamente, este aparenta um toque suave e bastante premium.

Não vemos parafusos expostos, o que ajuda na impermeabilização do equipamento, e o único ponto de “entrada” é o local de carregamento por USB-C que se encontra coberto por uma eficaz tampa em borracha.

Os seis botões são grandes e permitem que o uso se faça com e sem luvas. O facto de o ecrã não ser tátil pode não ser um ponto negativo, pois constata-se que os botões estão no sítio certo e são de fácil manuseamento.

Isto apesar de acharmos que ter um ecrã tátil seria um forte upgrade neste modelo, que podia também ser um bom argumento na decisão de compra. O peso do iGS630S é de apenas 100 gramas.

Interface renovada

Quando ligamos o iGS630S, este inicia com uma imagem da marca iGPSport no ecrã, mas há aqui uma “parte” interessante: podemos ir às definições e personalizar este momento substituindo esta mesma imagem por uma ao nosso gosto. Um pormenor fantástico!

A unidade permite-nos ainda escolher entre dois modos de visualização do ecrã principal, o qual podemos definir através da app para smartphone que a marca disponibiliza gratuitamente. A app está disponível para download no site da marca e nas lojas Google Play e Apple Store.

O ecrã de 2.8″ é a cores e de fácil visualização, mesmo sob condições de luz intensa. Uma das referidas configurações do ecrã é igual à que encontramos no iGS630. A outra, a que é novidade, apresenta mais informação, de forma mais completa e visual (gráficos, percursos, treinos).

Isto estende-se a praticamente a todos os campos do ciclocomputador. A “mancha” visual é muito maior e mais detalhada, o que, neste caso, é bom.

Podemos personalizar e escolher até dez campos diferentes por página. Caso tenhamos menos campos selecionados, o interface disponibiliza sempre gráficos com cores diferenciadas: vermelho para frequência cardíaca, azul para velocidade e verde para potência.

Bateria e autonomia

Aqui foi onde ficámos mais surpreendidos, pois a bateria mostra-se em excelente “forma”. Acreditamos mesmo que com o novo iGPSport iGS630S dificilmente vamos ficar sem bateria…

A unidade de 1.700 mAh promete uma autonomia avassaladora de 45 horas, segundo a marca. Nos nossos testes chegámos a pedalar cerca de dez a doze horas semanais, e nessas voltas gastamos em média cerca de 20% a 30% da bateria, apenas. E isto sem qualquer cuidado em termos de poupança de energia, sempre com o brilho do ecrã no máximo, por exemplo.

Mas não usámos sensores de cadência ou frequência cardíaca, apenas emparelhámos com a luz traseira com radar SRTL SR30 da iGPSport (que em breve estará aqui em teste no GoRide.pt). Este acessório pouca diferença faz no consumo e, assim, arriscamos dizer que a autonomia do GPS andará numa média de 20 a 25 horas, na prática, e de forma absoluta.

A nossa avaliação

Após muitas horas na companhia do iGPSport iGS630s, podemos dizer que a marca está a surpreender. O GPS está longe de ser perfeito, atenção, mas, atendendo à realidade atual, ao preço, às funcionalidades incluídas e à facilidade de utilização, afigura-se como uma opção a ter em conta dentro da média gama do segmento.

A navegação tem as suas falhas, denotando ainda alguma margem para evolução: por vezes podemos sair de rota inesperadamente, pode existir um desfasamento em relação ao tempo real, etc. Mas estas são questões “pequenas” e que com a utilização recorrente rapidamente se ultrapassam.

iGS630S | Surpass ourselves through long-term continuous efforts.| New Arrival

As ligações necessárias estão lá, a app da marca funciona bem, é intuitiva. Carregar rotas, alterar menus, cores, definições, sincronizar com outras apps, tudo se mosta um processo simples.

Porque o ciclocomputador pode ser emparelhado com plataformas como o Strava, o Training Peaks, o Komoot e a Apple Health. Em termos de grupos de transmissão, é compatível com Sram eTap, Campagnolo EPS e Shimano Di2; ou seja, uma panóplia de ligações que não deixa de fora (praticamente) nada nem ninguém.

Em suma, além de vermos que alguns problemas foram corrigidos face à versão anterior, e tendo em conta o preço, esta é uma opção muito viável especialmente para quem se inicia no uso de um ciclocomputador. Ou para quem procura não gastar uma “fortuna” num dispositivo do género.

Se quisermos um dispositivo “recheado” com todas as funcionalidades que podem estar num GPS dos tempos que correm, com ecrã tátil e demais capacidades avançadas, então aí a decisão terá de ir para um modelo bem mais caro, isso é certo.

Especificações

  • Ecrã: 2.8″ 400 x 240 não tátil e com sensor de luz automático;
  • Dimensões: 92 x 52 x 16,5 mm;
  • Peso: 100 gramas;
  • Memória interna: 16 GB;
  • Ligações: BLE5.0 / ANT+ / Bluetooth;
  • Resistência à água: IPX7;
  • Sensores/satélites: Beidou, Glonass, Galileo e QZSS;
  • Bateria: 1.700 mAh recarregável por ligação USB-C;
  • Autonomia indicada pela marca: 45 horas;
  • Compatibilidade com sensores de ritmo cardíaco, velocidade, potência e cadência e luzes;
  • Preço: 249 euros (inclui um par de películas de vidro temperado, wirstband de segurança, suporte frontal de guiador e cabo de carregamento da bateria USB-C).

Site oficial:

Distribuição em Portugal:

Neste teste:

  • Teste: Rafael Prazeres
  • Texto: Rafael Prazeres e Jorge D. Lopes
  • Fotos e vídeo: Rafael Prazeres, GoRide e iGPSport

Também vais gostar destes!