Não há duas sem três, como diz o ditado, por isso este é mais um artigo sobre material da marca Endura que andamos a testar, depois de olharmos para o equipamento de trail e para o capacete da linha MT500. Desta vez falamos dos sapatos Endura MT500 Burner, outro item destinado a praticantes de BTT em vertentes mais gravity (trail, all mountain e enduro, por exemplo).

PUB
BH GravelX

Contudo, deixe-se já aqui uma nota prévia: também os usámos alegremente em voltas de gravel e XC. Não destoam de todo nestes ambientes offroad, especialmente nos momentos de gravel em terrenos mais “montanhosos”, nos quais é necessário colocar o pé no chão com mais frequência.

Por outro lado, estes sapatos Endura MT500 Burner também se destacam no design, pois o formato na zona superior do calcanhar é assimétrico: do lado interno é mais alto, para proteger o tornozelo perante possíveis impactos nas pedras (se tirares o pé do pedal, claro) ou no caso de tocares no próprio pedaleiro. E por ser um pouco mais alto por dentro não existe qualquer tipo de desconforto.

Vídeo oficial dos sapatos Endura MT 500 Burner, disponível no canal de YouTube da marca:

E9501 MT500 Burner Clipless Shoe

Já que falamos de proteção, ressalve-se que este modelo dá especial importância a isso mesmo, à proteção dos pés em terrenos e usos mais rigorosos. A biqueiro do sapato, por exemplo, apresenta uma proteção de borracha que é como se fosse a extensão da própria sola.

Além disso, a construção da cobertura em microfibra promete uma resistência muito elevada, algo que conseguimos inclusive constatar em tracks bastante agressivos, com muitas pedras nas quais os MT 500 estavam constantemente a bater.

PUB
Novidades Trek 2024

imagem-sapatos-endura-mt-500

O calcanhar também está reforçado, por um lado para evitar deformações da do próprio sapato ao pedalar com força e, por outro, para protegê-lo de impactos. Do lado de fora há ainda uma espécie de cobertura plástica.

Naturalmente, gostamos da sensação de termos os pés bem protegidos, com a segurança de que nada os pode magoar, e isso torna toda a experiência mais enriquecedora. Podemos assim focar-nos apenas no pedalar!

A sola é concebida com dois tipos diferentes de borracha: na ponta e no calcanhar, para oferecer uma excelente aderência ao caminhar, foi utilizada a borracha Sticky Foot Grip, um pouco mais macia, enquanto na parte central foi usada a borracha Sticky Foot Dura, mais rígida, para que a força gerada pelo pedal chegue em toda a sua expressão.

PUB
Orbea Genius Dealers

Continuando a falar da sola: a entressola utiliza a habitual borracha EVA de grande absorção e que proporciona conforto. Outro modelos equivalentes a este que já experimentámos proporcionam conforto, é um facto, mas estes estão um pouco acima da média, parece-nos.

imagem-sapatos-endura-mt-500

No comunicado que acompanha estes sapatos podemos ler que os MT 500 “contam com a tecnologia Ergonomistry (EGM), desenvolvida em parceria com o fisioterapeuta e ergonomista de renome Phil Burt”.

Não sabemos se esta é a principal razão de serem bastante confortáveis, mas fica a nota, que reveste de algum interesse. Para tal também deve contribuir a palmilha desenvolvida à luz da mesma tecnologia.

imagem-sapatos-endura-mt-500

Nota-se bastante flexibilidade, pelo que até ao caminhar nos “esquecemos” que os estamos a usar… E em movimento na bicicleta não podemos dizer que sejam tão rígidos como outros sapatos de XC (nem é isso que se pretende), mas são suficientemente rígidos para pedalar com eficácia. Aliás, cada sapato pesa 540 gramas (já com o sistema de encaixe instalado), um registo até bastante contido tendo em conta o tipo de calçado que é.

PUB
Cube Stereo ONE

Para o ajuste, há uma combinação dos normais atacadores (são fornecidos os pretos que se vêm nas imagens e outros em tons de cinza) com uam fita de velcro de aperto adicional.

Esta não é a forma mais mais fácil de apertar este tipo de sapatos, mas, uma vez ajustados, permanecem no lugar perfeitamente. É uma pena que os atacadores se desgastem pela ação do próprio velcro. Mas ainda vão durando; quando estiverem no limite, podemos sempre trocá-los pelos outros fornecidos.

Já estamos a usar estes sapatos Endura desde o verão e percebemos que a ventilação não é o seu ponto forte: nem pelas aberturas existentes (algumas microperfurações na zona da frente), nem pelo próprio material em si, que não tem nenhuma inserção de malha ou algo semelhante.

Em contraponto, agora que chega o tempo mais frio notamos que são “acolhedores”. A chover ainda não os usámos, mas supomos que não sejam impermeáveis “por aí além”.

Por fim, mencionar que os sapatos Endura MT 500 Burner estão disponíveis em quatro cores e em tamanhos que vão do 38 ao 47. O preço de venda é de 159 euros, um valor que está de certa forma alinhado com o de vários modelos concorrentes e no mesmo segmento de utilização.

Mais info:

Neste hands-on:

  • Texto e teste: José Escotto
  • Rider em aço: José Escotto
  • Fotos e vídeo: Samuel Iglesias

Caso detetes algum erro ou tenhas informação adicional que enriqueça este conteúdo, por favor entra em contacto connosco através deste formulário.

Também vais gostar destes!