Este ano já levamos uma boa meia dúzia de experiências com bicicletas de trail diferentes, confessemos. E, antes de começarmos a enumerar o que de melhor e pior apresenta esta Specialized StumpJumper Expert de 2021, temos de admitir uma coisa importante: nunca as bikes do género se mostraram tão evoluídas, ágeis e divertidas!

PUB
Giant TCR 2024

E isto ao mesmo tempo que revelam uma construção robusta e que aguenta praticamente tudo o que conseguimos fazer nos trilhos, sem esquecer as habituais “pancadas” que estão sempre a acontecer; ou seja, pedras soltas (e outras menos soltas…), ramos, galhos e tudo o mais que ultrapassamos com as rodas. O peso? Cada vez mais baixo, neste caso pouco mais de 13 kgs já com pedais. É maravilhoso…

Specialized StumpJumper Expert 2021

Pronto. Agora que já desabafámos, falemos da Specialized StumpJumper Expert 2021, até porque é ela o centro das atenções nesta review, claro. E todos sabemos, pelo menos quem segue há algum tempo este modelo da marca norte-americana, que a StumpJumper não é uma bike qualquer.

É um “clássico” entre as bikes de BTT mais “arrojadas” da Specialized, longe daquilo que se faz com uma “normal” bicicleta de XC.

É um modelo mais que comprovado nos trilhos, que ao longo dos últimos 40 anos tem vindo a ser otimizado pelos engenheiros da marca em colaboração com riders de todo o mundo. “Rumo à perfeição”, dizem.

Specialized StumpJumper Expert 2021

PUB
Giant TCR 2024

De facto, esta bike de trail será uma das mais leves e eficientes do mercado neste momento. Ágil, estável e muito provavelmente uma das mais curtidas que experimentámos nos últimos tempos, apesar de outras também nos terem proporcionado diversão ao mesmo nível recentemente, tal como podem comprovar pelos testes aqui no site.

O quadro é o mais importante?

Se não o é, conta muito. E salta logo à vista, dado que é assimétrico na zona do amortecedor, com uma forma agora muito mais otimizada, segundo a marca. Está 100 gramas mais leve que o antecessor, com 2.420 gramas (no tamanho S-4) e deixou de ter zonas e interseções inúteis ou não aproveitáveis em termos dinâmicos.

Isto contribuiu para que todo e qualquer milímetro deste quadro de carbono proporcione a máxima rigidez e resistência possível. Nota-se. Há uma alteração referente à montagem do amortecedor e do tubo superior, tal como as zonas laterais de fixação do amortecedor asseguram a transferência das cargas de uma forma inteligente para as partes mais robustas do tubo superior.

O sidearm, que é o tubo de ligação entre o top tube e seat tube, foi também melhorado para aumentar a rigidez e proporcionar um feeling direto.

PUB
KTM

Todas estas melhorias constituem o que a Specialized avança sobre a evolução do quadro. Mas, na prática, quantas destas melhorias sentimos efetivamente nos trilhos?

Notamos um centro de gravidade mais baixo, logo mais aderência.

O ângulo da coluna de direção menos pronunciado e o offset reduzido da suspensão dianteira proporcionam mais estabilidade em condições extremas.

Por outro lado, como também o espigão de selim (telescópico, claro) é agora mais inclinado, sentimos mais otimização na pedalada, ajudando a atenuar impactos.

As sensações transmitidas pela geometria da bike são boas e quase que arriscamos dizer que o nosso corpo consegue adaptar-se rapidamente, e começar desde logo a retirar prazer do percurso.

A eficiência da Fox 34

Um suspensão frontal que conhecemos bem deste e de outros modelos de suspensão total dentro desta categoria. A Specialized StumpJumper Expert está equipada com este modelo, que no interior conta com cartucho Grip2; neste ponto em particular, o desempenho é perfeito.

PUB
TrekFest 2024

Confessamos que (nas suspensões) não somos fãs de ter algo maior e mais robusto quando o preço a pagar pela performance adicional é o peso. Numa bike de trail como esta, a Fox a 34 com 140 mm de curso chega e sobra. Mesmo que o mercado “grite” por mais, não vale a pena.

Quando nos colocamos em cima desta StumpJumper apercebemo-nos da excelente posição de condução logo nas primeiras pedaladas, com uma boa distribuição de tração.

Paraceu-nos que a frente da bicicleta tinha vida própria, mas, uma vez que o tubo da suspensão tinha margem para mexermos, retirámos um espaçador de debaixo do avanço: conseguimos assim mais peso na frente e ganhámos controlo com a deslocação do centro de gravidade. Uma pequena alteração que fez toda a diferença.

O SWAT, mais uma vez

Admitimos que apreciamos o sistema SWAT da Specialized. Para quem não sabe, este é um sistema de compartimento interno que aproveita o espaço interior vazio do downtube para transporte de itens. Felizmente, os cabos que passam internamente nessa zona não provocam ruídos indesejados e o encaixe da tampa parece ser bastante firme.

Fizemos mesmo uma pequena “brincadeira” com este compartimento, “fingindo” que levávamos no interior todo o equipamento de filmagem que utilizámos para fazer o vídeo desta bike e que podes ver logo no início deste artigo.

É verdade que esse equipamento não cabe todo neste espaço, mas é possível levar ali muita coisa, desde a câmara de ar suplente até mesmo uma peça de roupa extra. E é tudo estanque, claro.

Esta trail da Specialized  é bastante silenciosa a rolar e acaba por ser uma surpresa quando é preciso subir. Sentimos necessidade de trancar a suspensão apenas em subidas planas em alcatrão. Nos trilhos quase esquecemos que só temos 130 mm de curso atrás, sendo perfeitamente possível acompanhar algumas bikes de enduro em descidas técnicas.

O tamanho da bicicleta importa?

Claro que sim. É por isso que se fazem bike fit. Mas os engenheiros da marca inventaram algo diferente nestas gamas da Specialized, agora, que é o S-Sizing: algo que se baseia no tamanho e no modo de condução do ciclista ao invés do habitual processo a que estamos acostumados, que está relacionado com a altura das pernas e a célebre medida a que pedalamos.

Assim, há seis tamanhos de quadro nas StumpJumper de 2021. Todos têm os comprimentos do tubo da direção semelhantes e permitem depois escolher o tamanho que melhor se adapta ao nosso estilo, sendo os tamanhos pequenos mais reativos e os S-Sizing maiores mais estáveis, garantem.

O novo sistema de tamanhos S-Sizing baseia-se na altura e estilo de condução do rider.

Não conseguimos perceber se o tamanho que experimentámos era o ideal para nós… Até porque não tivemos oportunidade de experimentar os dois tamanhos imediatamente antes e a seguir. Mas a marca refere que encontrar o S-Sizing adequado não é complicado.

Dizem que quem usa um tamanho M deve escolher o tamanho S-3 neste sistema. Contudo, se procuramos uma condução mais ágil, o S-2 será a opção perfeita. Por outro lado, se o desejo é ter uma bicicleta bicicleta mais estável em velocidade, a escolha deverá ser um S-4. Fica o exemplo…

Alguns destaques:

Compartimento SWAT

Não podia faltar, certo? Dá para levar tudo aquilo que normalmente levamos numa bolsa de selim, por exemplo. Não entra água.

Estilo próprio

O guiador sobre-elevado Specialized Trail tem 780 mm, é de alumínio, como seria de esperar, e dá à StumpJumper Expert aquele look típico do trail e do enduro.

Transmissão SRAM

Todo o conjunto SRAM X01 Eagle de 12x funciona bem neste tipo de utilização, ao mesmo tempo que esta pedaleiro Descendant agenta muita “pancada”.

Fox 34

Garantia de desempenho e “leitura” praticamente perfeita de tudo o que o trilho nos coloca pela frente. Na travagem, a performance também está em bom nível: vemos aqui o disco de 200 mm à frente, sendo que atrás está um de 180 mm. Sistema SRAM G2 RSC com quatro pistões.

Geometria diferente

Deste ângulo conseguimos ver perfeitamente o modo “polido” como as linhas do quadro se relacionam. Uma bela obra de engenharia e de manusamento do carbono…

A nossa avaliação…

Esta nova StumpJumper Expert 2021 consegue um excelente compromisso entre uma bike de XC e uma enduro, no fundo. Será aí que se encontra o trail de hoje em dia? Seja como for, temos aqui o melhor de dois mundos, de certa forma.

Se a nossa opção é ter uma bike polivalente e que nos possa agradar a descer e a desfrutar de grandes drops, este modelo dá-nos isso.

Mas também nos dá agilidade e segurança, mesmo sabendo que o “pouco” curso de 130 mm chega ao limite de forma mais abrupta de vez em quando. É perfeitamente aceitável, em nosso entender.

Somos da opinião de que o curso tem de ser usado na totalidade e há uma enorme diferença entre esgotar bruscamente sempre que a suspensão trabalha e esgotar constantemente, de forma suave e controlada.

Contudo, mesmo apresentando grande índices de polivalência, o nosso conselho é sempre o mesmo: antes de investirmos uma soma de dinheiro como esta é preciso analisar bem para que queremos a bicicleta, que tipo de voltas damos, que provas temos no calendário.

E experimentar, claro, apesar de acharmos difícil não se gostar desta bike. No fundo, é uma StumpJumper. E talvez esta gama de 2021 seja a melhor de sempre…

Pontos mais positivos

  • Agilidade e robustez em praticamente todos os cenários e trilhos que podem constituir voltas de trail enquanto vertente do BTT.
  • A geometria do quadro e as “mil e uma” melhorias que a Specialized está a fazer a este modelo.
  • O equipamento e componentes em geral que encontramos na bike, com especial atenção na suspensão frontal e no conjunto de transmissão da SRAM.
  • O novo sistema de tamanhos na gama, mais propício a que encontremos a bike que encaixa perfeitamente na nossa fisionomia e estilo de condução.

Pontos a melhorar

  • O preço é sempre um ponto a melhorar (leia-se reduzir), mesmo sabendo que as bicicletas são hoje um bem cada vez mais procurado e “raro”, até, e que os valores tendem a subir. Não nos cansamos de dizer que as bicicletas de todos os géneros, mesmo as topo de gama, têm de custar menos!
  • Os 130 mm de curso no amortecedor, algo que para alguns riders mais exigentes pode ser pouco. Para nós é suficiente.
  • Sabemos que as rodas de carbono nesta vertente representam um risco, pois as peripéricas no terreno podem danificá-las de forma irremediável. O alumínio dá robustez, mas esta alteração não faria maravilhas pelo peso e agilidade neste modelo?

Todas as fotos:

Galeria de pormenores:

Especificações da Specialized StumpJumper Expert 2021:

  • Quadro: FACT 11m Carbon 29 Trail Geometry, SWAT Door Integration
  • Suspensão: Fox Float 34, Performance Elite GRIP2 140 mm, 15 x 11o mm, 44 mm offset
  • Amortecedor: Fox Float DPS Performance Elite, ajustável em 3 posições, 130 mm
  • Travões: SRAM G2 RSC, 4 pistões, discos de 200/180 mm
  • Desviador: SRAM X01 Eagle 12x
  • Manípulo: SRAM X01 12x
  • Pedaleiro: SRAM Descendant
  • Cassete: SRAM XG 12x 10-52
  • Rodas: Roval Traverse 29 30 mm em alumínio
  • Pneu frente: Specialized Butcher 29 x 2.3″
  • Pneu trás: Specialized Purgatory 29 x 2.3″
  • Avanço: Specialized Alloy Trail, 35 mm
  • Guiador: Specialized Trail 780 mm em alumínio
  • Espigão selim: X-Fusion Manic
  • Peso: 13,6 kg
  • Preço: 5.499 euros

Outros modelos na gama Specialized StumpJumper 2021:

  • S-Works Stumpjumper EVO – 10.499 euros
  • S-Works Stumpjumper – 9.999 euros
  • Stumpjumper EVO Pro – 7.999 euros
  • Stumpjumper Pro – 7.499 euros
  • Stumpjumper EVO LTD – 5.899 euros
  • Stumpjumper EVO Expert – 5.699 euros
  • Stumpjumper EVO Comp – 3.999 euros

Site oficial:

Neste teste:

  • Texto: Carlos Bruno ‘Carecovzki’ e Nuno Margaça
  • Vídeo: Carlos Bruno ‘Carecovzki’
  • Riders: Carlos Bruno ‘Carecovzki’

Outros testes GoRide.pt que vais querer ler:

Um dos vídeos oficiais:

Stumpjumper x Cody Kelley

Também vais gostar destes!