A novíssima Specialized Stumpjumper 15 assinala os 43 anos que esta gama de trail da marca norte-americana já conta e faz algo que em tempos seria perfeitamente impensável: junta numa só bicicleta todo o potencial de um modelo de trail, e ao ponto de extinguir do catálogo da Specialized a Stumpjumper EVO!

PUB
KTM E-Bikes BTT

Para a ficarmos a conhecer para a apresentarmos por aqui nas melhores condições, fomos até ao Canadá, mais propriamente a Vancouver Island, para experimentar a nova Stumpjumper 15, uma bicicleta que é sem dúvida muito importante para este icónico fabricante.

Em 50 anos de Specialized, esta é a 15ª versão da tão emblemática Stumpjumper! E a nossa presença na apresentação internacional da bicicleta está mais em pormenor no artigo de lançamento da Stumpjumper 15 aqui no GoRide.

Agora, a review possível após as experiências com a versão S-Works no Canadá, sendo que o vídeo acima mostra perfeitamente o que é possível fazer com ela, sem dúvida…

Novo amortecedor Fox Genie

Após a primeira descida ficámos logo surpreendidos com a bicicleta, e isto por causa do funcionamento do novo Fox Genie, o amortecedor traseiro desenvolvido especialmente para esta nova Stumpjumper 15.

PUB
KTM E-Bikes BTT

E este componente pode ser definitivamente um “game changer” neste segmento devido a todas as possibilidades de afinação e comportamento do amortecedor. A bicicleta é vendida com o tune kit completo, para que seja possível ajustarmos o amortecedor da melhor forma, refira-se.

O curso traseiro do amortecedor é de 145 mm e na frente está uma suspensão Fox Factory Kashima Grip 2 de 150 mm, embora seja possível montar também uma suspensão de 160 mm à frente.

Quisemos levar o Genie ao limite e testámos vários settings diferentes neste novo amortecedor. Mas, para o tipo de trilhos em que andámos (trilhos com grande flow e com saltos), optámos por levar o amortecedor com todos os redutores de volume. Assim que experimentámos essa afinação acabámos por não mexer mais no sistema…

PUB
Nova Mondraker Dune

E o desempenho do amortecedor é diferente, parece-nos, com uma sensação de fluider e suavidade muito interessante. Não sentimos nunca o amortecedor esgotar, ir ao limite, e isto mesmo em saltos grandes ou em drops maiores sem receção.

E lembramos que, ainda assim, neste quadro da Stumpjumper 15 é possível montar um amortecedor comum, tanto a ar como a mola, embora o mais indicado para o melhor funcionamento do quadro seja memso este novo Genie, explica a Specialized.

Mullet nos tamanhos mais pequenos

Por falar em quadro, na S-Works é o carbono Fact 11 a matéria prima de base e até o compartimento S.W.A.T. 4 está presente no tubo diagonal para levarmos o que é preciso para cada sessão de saltos e voltas.

Esteticamente esta é uma bicicletas muito bem conseguida, bastante clean visualmente e com uma escolha de cores interessante. Existem várias cores disponíveis, mas a versão S-Works é em preto mate com salpicos de preto brilhante e branco.

Isto além de uma outra versão verde mate com salpicos de verde brilhante e os logotipos a amarelo. Originais! Existe também uma versão laranja com amortecedor a mola Da Ohlins e com suspensão frontal Ohlins, também.

PUB
Nova Mondraker Dune

Quanto à estrutura, os engenheiros da marca optaram por remover o braço lateral no quadro, uma característica muito própria nos quadros Specialized que aqui está ausente.

De origem a bicicleta vem com dimensões de roda 29” atrás e à frente, mas há também versão mullet nos dois tamanhos S-Sizing mais pequenos. E foi um desses que preferimos usar, por gosto pessoal e por o nosso estilo de saltar “funcionar” melhor nessa dimensão de quadro.

Rodas Roval Traverse SL II

Em termos de componentes não há grande destaque a fazer a nenhum componente em especial. Isto com exceção, talvez, das rodas… Umas incríveis Roval Traverse SL II de carbono (com cubos Industry 9), rígidas e fluidas ao mesmo tempo. Boa escolha, mas que encarece a bicicleta, que na topo de gama S-Works pode chegar aos 12.000 euros, aproximadamente…

A contribuir para a boa performance estão também uns pneus que podem fazer a diferença: um Specialized Butcher na frente e um Eliminator atrás. E neste capítulo notamos diferença, pois as paredes dos pneus parecem ser mais resistentes que o habitual. E não sentimos a bicicleta a “fugir” tanto nas curvas, talvez por o pneus não dobrar tanto…

Quanto a outros componentes que merecem nota, talvez a transmissão, um conjunto eletrónico X0 AXS da Sram combinado com uns belos cranques também da gama X0. Visualmente muito bem conseguidos!

No cockpit, guiador de carbono, punhos Deity, avanço Industry9… Ou seja, periféricos de topo e perfeitamente conhecidos no segmento das bicicletas de trail. Ali por perto estão também os travões Maven, os mais recentes da Sram para este segmento.

Muito potentes e com discos de 200 mm, embora termos sentido que no nosso caso (70 kgs) seria mais indicado discos de 180 mm. Bicicleta leve, rider leve, seria mais do que suficiente. Nota ainda para os bons pedais Specialized Flat de alumínio e para o selim Specialized Mimic.

A nossa avaliação

Em resumo, pelo que tivemos oportunidade de experimentar, esta nova Stumpjumper 15, apesar de não ser acessível a todos os bolsos, é uma bicicleta quase perfeita e perfeitamente ao nível de qualquer topo de gama no segmento do trail.

Justifica-se o “desaparecimento” do modelo Stumpjumper EVO, por esta nova Stumpjumper apresentar um desempenho muito versátil e robusto, e, de uma forma geral, achamos a bicicleta leve, ágil e com uma condução muito divertida e equilibrada.

Neste teste:

  • Teste e rider nas imagens: Rodrigo Vicente
  • Fotos e vídeo: Specialized e Rodrigo Vicente

Caso detetes algum erro ou tenhas informação adicional que enriqueça este conteúdo, por favor entra em contacto connosco através do email geral[arroba]goride.pt.

Também vais gostar destes!