A Jumbo-Visma arrancou para a oitava etapa da Volta a Espanha com uma missão: vencer a etapa com Primoz Roglic. No entanto, e com as circunstâncias do seu lado, Sepp Kuss assume a liderança da classificação geral, à custa de um trabalho “infernal” do “comboio amarelo” e de um Lenny Martinez a não resistir…

PUB
KTM

Hoje o dia começou em Dénia e os ciclistas alinharam à partida para um traçado com 165 kms de extensão que terminava em Xornet de Catí. Esta última subida era a derradeira dificuldade do dia, e na qual se escreveu a maior parte da história da etapa, durante os seus 3,9 kms a 11,4% de pendente média.

A fuga do dia continha na sua constituição mais de trinta ciclistas, mas esta movimentação não teve facilidades imediatas, nem mesmo com a primeira subida de segunda categoria no Alto de Vall d’Ebo. Ainda assim, e com a insistência de várias partes interessadas, a fuga lá se formou. O português Rui Costa (Intermarché-Circus-Wanty) estava presente.

A Jumbo-Visma une esforços com a Groupama-FDJ na tentativa de baixar a diferença para a frente da corrida, tendo em conta que a fuga já levava mais de cinco minutos de vantagem e na qual existiam ameaças à liderança da geral como: Cristian Rodriguez (Arkea Samsic), Damiano Caruso (Bahrain Victorious) e Romain Bardet (DSM-Firmenich)

PUB
Cube Stereo ONE

Thomas De Gendt (Lotto Dstny), que se havia escapado a solo do grupo da frente, recebe a companhia de Cristian Rodriguez, Antonio Tiberi (Bahrain Victorious), Rui Costa, Oier Lazkano (Movistar) e Javier Romo (Astana Qazaqstan), e posteriormente descola…

A frente da corrida segue instável com muitas ataques a serem diferidos entre os vários corredores, mas, com a aproximação rápida do pelotão, graças ao forte trabalho da Jumbo-Visma, as ambições foram-se reduzindo.

Damiano Caruso (Bahrain Victorious), Andreas Kron (Lotto Dstny), Rui Costa (Intermarché-Circus-Wanty) e Oier Lazkano (Movistar Team) são os que resistem na frente da prova, na tentativa de lutarem pela etapa. O esforço é inglório e acabam todos alcançados mal se inicia a subida final.

A Xornet de Catí inicia-se com a equipa de Reemco Evenepoel (Soudal-QuickStep) a endurecer o ritmo. De seguida Sepp Kuss (Jumbo-Visma) ataca sem resposta pronta de ninguém.

É o próprio Reemco que controla a distância para Kuss, levando consigo na roda Primoz Roglic, Jonas Vingegaard (Jumbo-Visma), Enric Mas (Movistar), Juan Ayuso, Almeida and Soler (UAE Emirates).

No topo da difícil subida de pendentes enormes, o grupo já segue coeso. Entram rapidamente na descida e a etapa é discutida ao sprint. Evenepoel é o primeiro a arrancar, mas Roglic tinha mais para dar e vence a oitava etapa da Vuelta. Reemco é segundo, e Juan Ayuso terceiro. Nota para o português João Almeida, que termina em sexto na etapa.

PUB
KTM

Na geral, Sepp Kuss é agora líder, seguido por Marc Soler no segundo lugar, a 43 segundos, e Lenny Martinez fecha o pódio, a 1 minuto. As restantes classificações mantém-se inalteradas com exceção da coletiva, que agora é encabeçada pela Jumbo-Visma.

Mais info:

Lê também:

Vuelta 2023 – etapa 7: Geoffrey Soupe foi o mais rápido em Oliva [com vídeos]

Imagens: La Vuelta

 

Também vais gostar destes!