Os Mundiais de Ciclismo continuam também na estrada e desta vez foi a vez de António Morgado e Gonçalo Tavares representarem a seleção nacional no contrarrelógio de sub-23.
Num traçado de 36,4 kms e sem grandes dificuldades (à exceção do último km com um subida feita em empedrado e de pendente relevante), António Morgado, ciclista recentemente contratado pela UAE Emirates, foi o melhor português alcançando a 27ª posição.
O português defendeu-se de forma consistente e fez uma prova equilibrada de início ao fim, com um tempo total de 45m56s53ms. No fim, comentou a sua prestação. “O contrarrelógio era muito longo, mas senti-me bem ao longo de todo o percurso. Consegui desenvolver a potência que tinha programado, mas tenho ainda algumas arestas a limar, designadamente ao nível da aerodinâmica”, disse António.
Gonçalo Tavares começa pior, mas acaba em crescendo, existindo uma progressão gradual com o passar dos kms para o ciclista português. A 38ª posição foi o resultado alcançado, com tempo de 46m43s87ms.

O título de campeão do mundo de contrarrelógio sub-23 ficou para a nação italiana, pelas “pernas” de Lorenzo Milesi, com apenas dez segundos de vantagem para o segundo classificado, Alec Segaert (Bélgica). No terceiro lugar do pódio ficou Hamish Mckenzie, da Austrália, a 50s79ms do vencedor.

PUB
Novidades Trek 2024
Mais info:

Lê também:

Mundiais de Ciclismo: gémeos Oliveira fecham top 10 em madison

Imagens: Twitter UCI // Federação Portuguesa de Ciclismo

Também vais gostar destes!