Quando procuramos um bom capacete para dar uns bons saltos de bicicleta, que critérios devemos ter em conta? Tem de ser um modelo leve, mas adaptado para trail, enduro ou all mountain. Tem de ter um sistema de ajuste eficaz (para que não saia do sítio facilmente) e tem de ser… amarelo! Não, este último ponto é apenas uma “brincadeira” relativamente ao capacete Scott Tago Plus que a marca nos forneceu para este teste.

PUB
Riese & Müller Multitinker

Na verdade, este capacete foi o que nos acompanhou em Itália quando fomos em exclusivo ver e experimentar a nova Scott Genius de 2023. Podes ler o artigo da apresentação e hands-on aqui e ver o vídeo acima. Mais abaixo está também um outro vídeo oficial que a Scott fez pela altura do lançamento do Tago Plus.

E a referência à cor desta unidade que usámos é apenas uma brincadeira, mas diz bastante do design deste modelo. Ao início estranhámos a cor, agora achamos que é perfeita para este tipo de BTT. E raros são os capacetes que ficam bem, passamos a expressão, em todas as cores, incluindo as mais “vivaças”.

Neste caso, o Scott Tago Plus está disponível em oito cores distintas e em três tamanhos, do S ao L, o que é sempre bom. Pesa 350 gramas, o que está dentro da média neste segmento mais para trail e enduro, e acaba por ser um modelo bastante simples, apontando à relação qualidade/preço como principal argumento de venda.

The All-New SCOTT Tago Plus Helmet
PUB
KTM

Concordamos. Com pouco mais de 150 euros podemos levar este capacete Scott para casa, tendo em consciência que não se trata do modelo mais avançado da gama.

Revela-se perfeitamente à altura de qualquer trilho na montanha, proporcionando uma normal sensação de segurança e bastante comodidade mesmo ao fim de duas ou três horas de diversão.

A Scott garante que “parte da construção é feita a partir de materiais reciclados”, nomedamente as espumas EPS no interior e as alças. A base da construção é a tecnologia In-Mold convencional, por assim dizer, com recurso a pilocarbonato.

No interior também vemos as inserções derivadas do sistema MIPS presente neste capacete Scott, e também é bom perceber que esta tecnologia de segurança abrange segmentos de capacetes cada vez mais abaixo nas gamas. Ou seja, já não é preciso pagar demasiado para podermos contar com este sistema integrado nos capacetes.

PUB
TrekFest 2024

Por outro lado, e muito importante num capacete para trail e enduro, é o sistema de ajuste à cabeça. Escolhendo o tamanho certo, que foi o caso, notamos que o Tago Plus adapta-se na hora à forma da cabeça, com o sistema Halo 360 da Scott a permitir ajustar bem o capacete.

Não sai do sítio, não aperta, permanece cómodo todo o tempo de uso. Junto ao queixo, ajuste igualmente eficaz, com fivela de aperto convencional (não existe aperto magnético ou algo equivalente).

Temos uma pala, que é sempre útil neste tipo de utilizações na montanha, e também o habitual ponto de fixação dos óculos quando os tiramos do rosto. Por outro lado, não podia faltar no design a possibilidade de usar óculos fechados, tipo goggle, sem que isso interfira com a colocação do capacete na cabeça.

Em ação, este é um capacete confortável e versátil, como já referimos. Facilmente o usamos para fazer umas descidas de trail\enduro como para dar uns bons saltos em dirt jump ou até mesmo no bikepark, nas rampas. Se for necessário, este é um modelo que também pode fazer uma “perninha” em XC.

PUB
Orbea Genius Dealers

Basicamente, dá para qualquer vertente do ciclismo de montanha. E isto apesar de sabermos que as lojas estão repletas de bons capacetes para cada segmento do BTT, tanto da Scott como de muitas outras marcas.

Felizmente há muita e boa oferta deste tipo de acessórios. Há muito por onde escolher, sempre a pensar na segurança do ciclista. E o conselho fica sempre: nunca andar de bicicleta sem capacete! Mesmo que seja apenas para pegar na bicicleta para ir ao supermercado da esquina comprar ovos…

Comparando este modelo com o Scott Stego (CE) Tuned, que é o topo de gama da Scott neste segmento (e que é um dos nossos preferidos dentro do catálogo da marca), a verdade é que este Tago Plus não fica muito atrás. E é uma opção um pouco mais barata.

Os capacetes são até bastante parecidos. Até o peso é o mesmo, embora este Tago Plus seja ligeiramente mais pequeno, o que é considerado bom por muitos riders. E o que mais interessa é que facilmente utilizamos este modelo o dia todo sem qualquer problema ou desconforto.

Especificações:

  • Utilização: all mountain, enduro, trail
  • Construção: In-Mold Technology, Polycarbonate Micro Shell
  • Sistema de encaixe: Halo 360
  • Sistema de segurança: MIPS
  • Tamanhos: S, M, L
  • Peso: 350 gramas
  • Preço: 159 euros

Imagens GoRide:

Imagens Scott:

Site oficial:

Distribuição em Portugal:

Neste teste:

  • Texto: Rodrigo Vicente e Jorge D. Lopes
  • Fotos: Rodrigo Vicente e Scott

Também vais querer ler…

Teste GoRide.pt: Scott Genius 900 ST Tuned 2023 [com vídeos]

Exclusivo GoRide | Scott Genius 2023: a nova ‘rainha’ do trail? [com vídeos]

Caso detetes algum erro ou tenhas informação adicional que enriqueça este conteúdo, por favor entra em contacto connosco através deste formulário.

Também vais gostar destes!