Grande especialista do ciclismo da Colômbia, onde conseguiu atrair vários talentos, como Egan Bernal ou Ivan Sosa, Gianni Savio, diretor geral da equipa GW Shimano-Sidermec (ex-Androni Giocattoli), falou sobre os corredores daquele país, começando pelo que está em situação mais delicada, Nairo Quintana.

PUB
Cube Stereo ONE

Ainda sem equipa para a temporada 2023, o vencedor do Giro em 2014 e da Vuelta em 2016, está a pagar “pelos erros do passado do ciclismo”, segundo Gianni Savio.

E explica em declarações ao El Tiempo: “Nairo, infelizmente, está a passar por uma situação infeliz e complexa. Ele pode competir porque não está suspenso, mas o ciclismo de hoje está a redimir-se dos erros do passado, ou seja, está a compensar os erros do passado e é intransigente perante os corredores que motivam dúvidas.”

O dirigente italiano, de 74 anos, falou também  sobre a situação do seu antigo pupilo Egan Bernal, desejando “que regresse ao nível que exibia em 2019”.

Nairo Quintana participou na corrida de fundo do campeonato nacional colombiano como individual e obteve um bom resultado, o terceiro lugar, atrás do vencedor Esteban Chavez (EF Education EasyPost) e do medalha de prata Daniel Martinez (INEOS Grenadiers).

PUB
TrekFest 2024

Quintana subiu ao pódio para recolher a medalha de bronze e não escondeu a emoção. “Muito obrigado a todos por estarem presentes para assistir à corrida, para assistir a este belo momento… Este momento muito importante para mim. Muito obrigado, desfrutem”, disse o colombiano, que foi ovacionado pelo público.

Também vais querer ler…

Egan Bernal está melhor do joelho e espera regressar em breve

PUB
TrekFest 2024

Fotografias: Nairo Quintana Twitter e foto Dario Belingheri/BettiniPhoto

Também vais gostar destes!