Depois de atentarmos nos conjuntos de transmissão Shimano XTR e XT na 1ª parte deste especial, eis que agora olhamos para todos os “segredos” dos grupos mais acessíveis e com menos custo de manutenção, à partida, mas nem por isso menos eficazes: os conjuntos SLX e Deore.

PUB
Cube Stereo Hybrid HPC 160

Em primeiro lugar, a conjunto Shimano SLX. Podemos afirmar que sempre foi uma transmissão um pouco em “terra de ninguém” e “à sombra” do grupo XT. Além disso, não tem o título de ser a opção mais económica, algo que pertence ao Deore. No entanto, o SLX conta com acabamentos muito semelhantes ao XT e com um preço próximo do Deore… Um grupo a ter em conta, não?

Assim, da transmissão Deore também há muito a dizer: apresenta uma relação qualidade/preço bastante atrativa e está disponível em mais variantes (de 12 a dez velocidades, para sistemas de pratos 1x ou 2x…), o que é positivo para bicicletas com mais uns aninhos… É a transmissão que mais aparece nos catálogos dos fabricantes de bicicletas.

Vejamos então componente a componente cada grupo, para que possas conhecer todas as características, especificações e preços. Toda a informação de que precisas para poderes tomar a decisão certa, se assim o desejares, na aquisição de um sistema de transmissão Shimano.

Pedaleiro: SLX M7100 e Deore M6100 1

A Shimano recorre a alumínio e à tecnologia HollowTech II para criar os seus sistemas pedaleiros de gamas média e alta (são ocos, por assim dizer!), o que ajuda na redução de peso. No caso do SLX, estes componentes estão disponíveis com três fatores Q diferentes (172,178 e 181 mm) e que marcam também diferentes abordagens, do XC até bicicletas de enduro, para poderem ser compatíveis com os diferentes cubos existentes (Boost, Superboost…). Os pratos disponíveis são de 30, 32 e 34 dentes.

Pedaleiro Shimano SLX M7100.

Por sua vez, os Deore descem um pouco de “categoria” ao não serem HollowTech II: são maciços, embora apresentem um bom acabamento. São disponibilizados com os mesmos fatores Q que os SLX, embora a disponibilidade de pratos seja menor: apenas poderás encontrar de 30 e de 32 dentes. E o peso do prato de 32 começa nas 631 gramas, por exemplo.

PUB
First Bike

Pedaleiro Deore da Cannondale Trail SL 2.

O preço dos pedaleiros SLX, sem prato, começa nos 115 euros, sensivelmente, e os pratos disponíveis neste acabamento podem custar cerca de 52 euros. Já os pedaleiros Deore incluem prato e rondam os 120 euros. O peso, pela sua construção, vai aos 782 gramas (com prato de 32d).

Pedaleiro Shimano Deore M6100.

Conclusão: com prato, os pedaleiros SLX custam apenas 49 euros a mais que os Deore, uma diferença que justifica perfeitamente o investimento extra por causa da tecnologia Hollowtech II, que tem uma aparência mais atrativa e que pouco “devem” aos pedaleiros XT (pesma apenas mais 11 gramas!).

Desviador: SLX RD M7100 e Deore RD M6100

Shimano SLX RD M7100 SGS.

Nas séries SLX e Deore, os desviadores estão apenas disponíveis com a caixa longa SGS. É certo que no acabamento Deore não existe entre os seus componentes mais que a cassete 10-51d, no entanto no SLX o 10-45d está também disponível.

Em nenhum caso a tecnologia da Shimano fica esquecida: é o Shadow RD+, um estabilizador da caixa para que esta não bata nem oscile demasiado com os “solavancos” causados pelo terreno. Uma pequena alavanca permite desativar o sistema para manutenção.

Shimano Deore RD M6100 SGS.

Ainda que esteticamente o SLX (que “imita” o XT) esteja longe do Deore, construtivamente são muito semelhantes, utilizando muito aço no fabrico e mostrando pesos de 316 gramas para o SLX e de 319 gramas para o Deore. Os preços, neste caso, também diferem pouco: cerca de 90 euros para o SLX M7100 SGS e 78 euros para o Deore M6100 SGS.

Desviador SLX M7100 SGS da Canyon Lux Trail CF6.

Conclusão: há poucas diferenças quanto a prestações entre ambas as séries, asseguramos, tal como acontece entre as duas gamas mais acima, o XT e o XTR. Tecnologias, pesos e preços muito próximos! Escolher um outro depende do gosto pessoal de cada um, mas, se tivermos de aconselhar, avancemos para o SLX.

Manípulo: SLX SL M7100 e Deore SL M6100

Manípulo SLX M7100 com a tecnologia I-Spec-EV.

Todos os manípulos de 12x Shimano têm o encaixe I-Spec EV integrado na maete de travão, como já referimos: este sistema permite, além disso, que o comando possa girar 60º, para uma personalização da posição mais acertiva. Tanto o comando SLX como o Deore contam com esta tecnologia.

Manípulo SLX M7100 da Canyon Lux Trail CF6.

Mas também estão disponíveis com o encaixe padrão que “abraça” o guiador. O sistema de acionamento, como nos acabamentos de gama alta, é o característico RapidFire Plus com o sistema 2 Way-Release, que é bastante cómodo por poder ser acionado pressionando ou puxando a alavanca.

Manípulo Deore M6100 com a tecnologia I-Spec-EV.

Em ambos os acabamentos podes acionar até três velocidades com uma só pressão (nos XTR e XT podem ser até quatro). Os pesos são iguais (117 gramas). Já os preços rondam os 48 euros no SLX e os 44 euros no Deore…

Manípulo Deore M6100 da Cannondale Trail SL2.

Conclusão: a diferença em peso e preço é inexistente, o que convida também aqui a montar o SLX em qualquer circunstância…

Cassete Hyperglide+: SLX CS M7100 e Deore CS M6100

O acabamento Deore é apenas oferecido numa combinação de cassete e é a de 10-51d, enquanto que o SLX está disponível também na combinação 10-45d (embora, no entanto, o desviador traseiro não seja oferecido com a caixa curta). A redução de preço é conseguida pela marca com a remoção do alumínio e substituindo-o pelo aço. Assim, a SLX tem uma roda dentada em alumínio e o resto em aço, enquanto a Deore é completamente em aço, ficando mais pesada.

Cassete Shimano SLX CS M7100 10-51d.

A SLX regista pesos de 513 gramas (10-45d) e de 534 gramas (10-51d), enquanto que a Deore vai até aos 587 gramas (10-51d). Em relação a preços existem também diferenças: 157 euros para a SLX e 141 euros para a Deore, aproximadamente.

Cassete Shimano Deore CS M6100 10-51d.

As tecnologias Hyperglide+ (desenho específico das rodas dentadas que facilitam a engrenagem, refere a Shimano) e Microspline (núcleo específico para receber a pequena roda dentada de 10d) estão disponíveis em ambos os acabamentos.

Conclusão: a ligeiradiferença de preço entre ambos faz da opção SLX mais recomendável, mais uma vez, principalmente pelos pesos mais ajustados e pela construção um pouco mais refinada.

Movimento pedaleiro: MT500 e BB52

Não existem movimentos pedaleiros especificamente denominados SLX nem Deore, embora no catálogo da Shimano sejam incluídas duas opções dentro da gama Deore: o MT500 “roscado” (68/73 mm) e o BB52 Press Fit (89,5/92 mm), e sempre para o diâmetro padrão dos eixos da Shimano: 24 mm. Além disso, a Shimano adicionou recentemente uma variante, o MT501, uma evolução do MT500 que apresenta uma estética mais próxima dos XTR/XT.

Movimento pedaleiro Shimano BB52.

O preço paraestes componentes devem andar pelos 28 euros para a versão roscada (BB52) e de 27 euros para a Press Fit (MT500), mais coisa, menos coisa.

Corrente: SLX CN M7100 e Deore CN M6100

Todas as correntes 12x da Shimano têm características comuns, como o sistema de  retenção da corrente Dynamic Chain Engagement+, por exemplo. E num componente tão “pequeno”, em que as tecnologias são as mesmas e o material também, logo se supõe que as diferenças de peso não existem: tanto a corrente SLX como a Deore pesam 252 gramas.

Corrente SLX M7100.

Os preços também pouco variam: cerca de 48 euros na SLX e 44 euros na Deore.

Corrente Deore M6100.

Conclusão: as diferenças nas correntes entre estas séries são pequenas, por isso recomendamos a gama superior. E não apenas entre a SLX e a Deore, pois as diferenças de preço para a corrente XT nem é assim tão grande… A XTR é que é bem mais cara!

Números totais…

Temos aqui os números totais de cada grupo, tanto a nível de peso como de preços (não vamos incluir os movimentos pedaleiros, ou bottom brackets, já que a gama SLX não tem o seu específico na gama). Existem diferenças óbvias no preço e não tanto no peso… Juntamos num só acabamento tanto o grupo XTR (M9100) como o XT (M8100). Também nos concentramos na cassete 10-51d em todas as gamas e nos desviadores traseiros SGS de caixa longa.

Nota importante: os preços são aproximados e com base em vários sites que têm normalmente os preços atualizados e oficiais.

Shimano XTR M9100

  • Peso Total: 1.492 gramas
  • *Preço Total: 1.522 euros (aproximadamente)

Shimano XT M8100

  • Peso Total: 1.746 gramas
  • *Preço Total: 702 euros (aproximadamente)

Shimano SLX M7100

  • Peso Total: 1.850 gramas
  • *Preço Total: 501 euros (aproximadamente)

Shimano Deore M6100

  • Peso Total: 2.057 gramas
  • *Preço Total: 426 euros (aproximadamente)

(*Preços verificados em sites e conteúdos Shimano Iberia)

Conclusão

Como podes ver na secção imediatamente acima que lista os preços e os pesos, a série XTR “joga noutra liga”: é cerca do dobro do preço da linha XT… Quanto à XT e à SLX, as diferenças de prestações/peso são pequenas, já que o grupo SLX mostra apenas 100 gramas a mais e custa menos 200 euros, aproximadamente… Dá que pensar!

Por último, destacamos o bom preço da série Deore, que é praticamente a única vantagem: está um pouco distante em qualidade (aparentemente) e peso dos restantes grupos, mas é uma excelente opção para ter toda uma transmissão 1x12 a um preço irresistível… Isto apesar do preço estar “perigosamente” próxima do preço da série SLX.

Vídeo oficial do conjunto Shimano SLX M7100:

Shimano's 12-Speed SLX M7100 | SHIMANO

Vídeo oficial do conjunto Shimano Deore M6100:

Shimano DEORE M6100 12-speed overview | SHIMANO

Também vais querer ler…

Especial transmissões Shimano 12x (parte I): séries Shimano XTR e XT [com vídeos]

PUB
First Bike

Estás a gostar do GoRide.pt?

Então subscreve a Newsletter GoRide.pt clicando/tocando na imagem abaixo!

NEWSLETTER GORIDE.PT Newsletter GoRide.pt

GoRide Team
Toda a GoRide Team alimenta este site como se não houvesse amanhã :) Damos preferência a tudo o que envolver diversão em cima de uma bike!

Também vais gostar destes!

Mais em Componentes