Annemiek van Vleuten terminou oficialmente a sua carreira no ciclismo de estrada há poucas semanas e já confirmou a participação no próximo Campeonato do Mundo de gravel, em Veneto, Itália, no dia 7 de outubro.

PUB
Novidades Trek 2024

A corredor da equipa Movistar fez a sua última corrida de estrada no Simac Ladies Tour no início de setembro, mas não deixará a competição, à imagem de Alejandro Valverde, também ciclista da formação espanhola que decidiu seguir a carreira no gravel.

“Sem pensar muito, disse ‘sim’, vamos a isso”, disse Van Vleuten ao In Het Wiel, referindo-se à decisão de competir no Mundial de gravel dentro de menos de duas semanas. “A equipa [Movistar] gostou, os patrocinadores gostaram e também achei divertido participar”, afirmou a neerlandesa, de 40 anos.

Apesar de ter sugerido numa entrevista na fase de “pré-reforma” a predileção pelo gravel – disciplina que está em crescendo de popularidade entre corredores profissionais que encerraram recentemente a carreira na estrada –, Vleuten garantiu, todavia, que não seria, no seu caso, o início de uma carreira no ciclismo de todo-o-terreno.

PUB
BH GravelX

Van Vleuten sem ambições no Mundial

De resto, a duas vezes vencedora da Strade Bianche Feminina assume que não terá ambições elevadas no Mundial de gravel, e que esta é mais uma oportunidade de desfrutar de uma corrida em Itália com a sua equipa, em vez de um objetivo competitivo.

“Não tenho ambições a uma carreira no gravel, por isso creio que vou terminar por aqui”, disse.

“Não estou preparada [para lutar por lugares de destaque na classificação geral] e não vou treinar para isso. Vou participar e tirar uma bela foto com Alejandro Valverde”, revelou a corredora dos Países Baixos, quatro vezes vencedora do Giro, referindo-se ao espanhol, companheiro de equipa na Movistar, que, ao contrário de Vleuten, para já, apostou fortemente no seguimento da sua carreira profissional no gravel, após ter-se retirado do ciclismo de estrada no último inverno.

Embora a lista oficial de largada não tenha sido confirmada, espera-se que alguns outros grandes nomes da estrada participem na corrida feminina em Veneto. Tais como Lorena Wiebes, após competir numa série de corridas de gravel, incluindo a Gravel World Series em 2022. A sua companheira na equipa SD Worx, a vencedora da Volta a França Demi Vollering também confirmou, ao WielerFlits, que correrá o Mundial no dia 7.

Marianne Vos competiu – e venceu – alguns eventos de gravel esta temporada, mas atualmente está fora do Mundial por estar a recuperar de cirurgia à artéria ilíaca.

Na corrida masculina, prevê-se que Wout van Aert (Jumbo-Visma) seja a maior estrela da estrada em Veneto, enfrentando uma mescla de profissionais de estrada no ativo e retirados, além dos naturais especialistas de gravel.

Quanto aos campões mundiais, é improvável que revalidem os títulos: a francesa Pauline Ferrand-Prévot deverá prescindir da presença em Veneto para disputar as duas últimas rondas da Taça do Mundo de BTT nos EUA este fim de semana, enquanto o detentor da camisola do arco-íris, o belga Gianni Vermeersch, é uma incógnita, depois de pouco ter competido no gravel esta temporada.

Lê também:

Van Aert é o ‘Sr. Prata’: outra vez… segundo!

PUB
Selle SMP

Imagens: Movistar Twitter

Também vais gostar destes!