O russo Aleksandr Vlasov venceu a 7.ª etapa da Paris-Nice, disputada este sábado sob condições climatéricas de frio e chuva.

PUB
Beeq

O corredor da BORA-hansgrohe atacou a pouco menos de 4 quilómetros da chegada em Madone d’Utelle, contagem de montanha de 1.ª categoria e ganhou com oito segundos de vantagem sobre um quarteto liderado por Remco Evenepoel (Soudal Quick-Step), à frente de Primoz Roglic (BORA-hansgrohe), Mattias Skjelmose (Lidl-Trek) e Matteo Jorgenson (Visma-Lease a Bike).

João Almeida perdeu mais tempo ainda: 1.50 minutos de Vlasov e 1.42 para principal grupo de Evenepoel, Roglic e Jorgenson, e caiu seis posições na geral, para 13.º, a 2.53 m de McNulty.

PUB
Specialized Levo

O camisola amarela, Brandon McNulty (UAE Emirates), apesar de ter cedido 19 segundos para o grupo de Evenepoel e Roglic, preservou o primeiro lugar da classificação geral, mas a margem do norte-americano sobre o seu compatriota Matteo Jorgenson diminuiu para 4 segundos.

PUB
Nova Trek Supercaliber

Remco Evenepoel jogou alto nesta etapa, previamente encurtada e subtraída das maiores dificuldades montanhosa, devido às condições meteorológicas adversas. A sua equipa, Soudal Quick-Step, impôs ritmo alto no pelotão durante grande parte dos 104 km e na primeira parte da subida final, de 15,3 quilómetros de extensão e uma inclinação média um pouco inferior a 6 %.

Louis Vervaeke e Ilan Van Wilder fazem o trabalho para o seu líder Remco Evenepoel e a 5 quilómetros do cume restam no grupo dos favoritos não mais de 15 unidades, faltando, entre outros, dois elementos do top-10, João Almeida (UAE Emirates) e Harold Tejada, este último vítima de uma avaria mecânica muito antes da derradeira ascensão.

O ataque de Remco Evenepoel surge a 4,4 quilómetros da meta, mas o campeão belga não consegue fazer a diferença e quase todos os oponentes diretos seguem-lhe a roda, incluindo Aleksandr Vlasov, que contra-ataca. Atrás do russo da BORA-hansgrohe, que parte para a vitória na etapa, o grupo é liderado por Wilco Kelderman (Visma-Lease a Bike), em apoio a Matteo Jorgenson.

Evenepoel volta a atacar a dois quilómetros do cume, e desta vez, apenas Primoz Roglic, Santiago Buitrago (Bahrain Victorious), Mattias Skjelmose e Jorgenson conseguem segui-lo, distanciando, então, o camisola amarela Brandon McNulty. Todavia, este norte-americano consegue segurar a liderança por quatro segundos, quando resta a última etapa, domingo, o tradicional circuito em redor de Nice (100 km e cinco contagem de montanha), que será, certamente, decisivo para a classificação geral.

PUB
Cube Stereo ONE

Classificações


Créditos da imagem: Paris-Nice Twitter – https://twitter.com/ParisNice/status/1766486115668603030/photo/1

Também vais gostar destes!