Portugal terá três corredores, dois masculinos e uma corredora, nas provas de estrada dos Jogos Olímpicos Paris-2024, anunciou a Federação Portuguesa de Ciclismo (FPC), após a atualização do ranking mundial de final da temporada.

PUB
Selle SMP

Em masculinos, Portugal terminou o ano na 12.ª posição da hierarquia mundial e estará representado por apenas dois elementos nas provas de estrada, apesar de ter sido a melhor colocação dos últimos três ciclos olímpicos (14.º para o Rio’2016 e 23.º para Tóquio’2020).

Devido ao sexto lugar de Nelson Oliveira no contrarrelógio do Mundial de 2023, Portugal vai ter dois representantes nesta especialidade.

No entanto, a redução do pelotão masculino implica que Portugal repita os dois representantes de Tóquio’2020 – João Almeida, que foi 13.º classificado na prova de fundo (16.º no contrarrelógio) e Nelson Oliveira, 41.º na corrida de fundo.

Ou seja, menos dois dos quatro que estiveram no Rio’2016 – na prova de fundo, Rui Costa que ficou em 10.º lugar, André Cardoso em 36º, José Mendes em 53º e Nelson Oliveira desistência devido a queda).

Por seu turno, o 45.º posto no ranking feminino permite a Portugal levar uma corredora a Paris, o que deverá representar o regresso do ciclismo feminino, 28 anos depois da presença de Ana Barros em Atlanta1996.

PUB
Specialized Levo

O melhor resultado português em provas de estrada de ciclismo aconteceu em Atenas’2004, quando Sérgio Paulino conquistou a medalha de prata na prova de fundo.

Estas quotas ainda terão de ser confirmadas pela União Ciclista Internacional (UCI) e pelo Comité Olímpico de Portugal (COP).


Imagens FPC

Também vais gostar destes!