Vincenzo Nibali ganhou duas edições do Giro, terminou quatro no pódio e avisa Tadej Pogacar para não subestimar, nem a grande volta italiana, nem a concorrência.

PUB
Orbea Genius Dealers

“Ele vai ter de suar para ganhar a geral, nada é fácil numa grande volta. É preciso ser perfeito durante 21 dias, 20 não chega”, disse Nibali em declarações à Gazzetta dello Sport. “Não desejo infortúnio ao Tadej, claro que não, mas falando na generalidade, um único dia mau, que pode acontecer a qualquer um, pode mudar muitas coisas”, avisou o Tubarão de Messina.

“Por exemplo, podemos ter um dia de frio extremo no Giro e, nessa altura, é apenas uma questão de chegar à meta. Mesmo os grandes campeões têm sempre dificuldades no Giro”, diz o ex-corredor italiano. “Eles fazem a diferença gerindo os momentos negativos sem se quebrarem”, acrescenta Nibali.

O vencedor da Volta a Itália em 2013 e 2016 acredita que os adversários de Tadel Pogacar, em especial “Geraint Thomas, Ben O’Connor e Romain Bardet, têm a oportunidade de vencer”.

PUB
Giant TCR 2024

“É preciso tirar da cabeça a ideia de que ele [Pogacar] é imbatível, mesmo que pareça que sim. Numa grande volta nunca se pode ter tudo sob controlo. Aos rivais de Tadej, diria o seguinte: ‘vejo-o muito difícil num frente a frente, por isso é preciso ser inventivo. E o percurso e o contexto geral do Giro podem ajudar à criatividade, mais do que no Tour”,  conclui Vicenzo Nibali.


Créditos da imagem: Volta à Catalunha Twitter – https://twitter.com/VoltaCatalunya/status/1771568284116160524/photo/1

Também vais gostar destes!