Segundo classificado em 2021 e o terceiro dois anos depois, Tom Pidcock subiu, enfim, ao degrau mais alto do pódio da Amstel Gold Race.

PUB
KTM E-Bikes BTT

Batendo Marc Hirschi (UAE Emirates), Tiesj Benoot (Visma-Lease a Bike) e Mauri Vansevenant (Soudal Quick-Step), o britânico conquistou para a INEOS Grenadiers a quarta vitória da temporada. E nas primeiras declarações, Pidcock recorreu ao bom humor…

“É bom vencer aqui pela segunda vez”, diz o inglês, referindo-se à esta edição de 2021, perdida para o belga Wout van Aert após decisão através de um controverso photo-finish…

“Vencer, finalmente, esta corrida significa muito para mim”, afirmou depois Pidcock. “Fiz muitos sacrifícios e passei muito tempo fora de casa este ano, por isso é bom erguer os braços finalmente”, afirmou o britânico.

“A pressão diminuiu agora […] uma vez que venci uma corrida importante. Gosto desta, creio que me dou bem neste percurso, e a equipa apoiou-me totalmente, correu por mim”, acrescentou.

“O que pensei antes do sprint? Estava apenas… meio confiante. Depois da Paris-Roubaix, senti dores nas mãos e no ombro. Não consegui segurar o guiador corretamente. Mas enchi-me de coragem, e correu bem”, concluiu Tom Pidcock.


Créditos da imagem: INEOS Grenadiers Twitter – https://twitter.com/INEOSGrenadiers/status/1779592253419262096/photo/1

Também vais gostar destes!