Por terras australianas, a subida do Tour Down Under ao estatuto de World Tour no calendário feminino tem sido muito celebrado. Foi com orgulho que a corrida foi vista ganhar a mesma importância entre as senhoras, como já acontece nos homens. Esta edição tornou-se marcante e todos os momentos terão o seu lugar na história da competição, mas nenhum deles maior do que a vitória final de Grace Brown.

PUB
Specialized Levo

A australiana da FDJ-Suez nunca escondeu ao que vinha. Manteve-se sempre perto da frente da corrida e na terceira e última etapa desta terça-feira, Brown traçou o plano para tentar vencer tanto a tirada como a geral. A grande preocupação era Amanda Spratt (Trek-Segafredo).

“Planeei ter mudanças ‘mais pesadas’ na minha bicicleta para poder puxar na descida. Consegui fazer isso nos últimos três quilómetros. Podia vê-la [Spratt] e pensei que se a apanhasse, poderia depois decidir ficar atrás dela no último quilómetro. Estava bastante confiante que poderia batê-la no sprint”, explicou Grace Brown.

Foram 93,2 quilómetros entre Adelaide e Campbelltown. A corrida foi bastante atacada, mas o pelotão nunca se enervou e quando chegou o ponto visto como crucial para o Tour Down Under – a subida para Corkscrew Road -, as principais candidatas estavam juntas.

PUB
TrekFest 2024

A líder, Alexandra Manly (Jayco AlUla) bem tentou defender a sua camisola, mas não resistiu ao ritmo. Amanda Spratt acabou por mexer com a corrida. Aos 35 anos, assinou pela Trek-Segafredo e está a começar muito forte a temporada. Porém, se foi melhor que Brown na subida, a compatriota mostrou que também ela quer um 2023 de grandes sucessos. A estratégia pensada foi colocada em prática na perfeição.

Grace Brown, 30 anos, sagrou-se campeã nacional de contrarrelógio há pouco mais de uma semana e agora junta o Tour Down Under. Venceu também a camisola dos pontos.

Spratt, que já conquistou esta competição em três ocasiões – realiza-se desde 2016 – terminou a 10 segundos na geral, mas garantiu a camisola da montanha.

PUB
Nova Trek Supercaliber

A neozelandesa da EF Education-TIBCO-SVB, Georgia Williams (29 anos) fechou o pódio, a 19 segundos. Manly, a líder na entrada para a última etapa, nem o top dez conseguiu segurar. Foi 11ª, a 40 segundos.

Outra neozelandesa, Henrietta Christie, venceu a classificação da juventude, num Tour Down Under muito positivo para a equipa da Human Powered Health, que ganhou a primeira etapa com Daria Pikulik. A EF Education-TIBCO-SVB venceu por equipas.

Let's Go Motorhomes Women's Stage 3 | Highlights

Classificações completas:

Também vais querer ler…

As corridas em que as figuras do WorldTour iniciam a temporada

Fotografias: Facebook Tour Down Under

PUB
Cube Stereo ONE

Também vais gostar destes!