Eis que numa Figueira Champions Classic com um campeão do mundo (Rui Costa), campeões europeus, vencedores de etapas nas grandes voltas, em monumentos, o dorsal 1 é de um homem da casa. O figueirense Afonso Eulálio está a viver um arranque de temporada que não esquecerá.

PUB
Beeq

Mudou-se para a ABTF Betão-Feirense, com a ambição de lutar por vitórias. Veste orgulhosamente a camisola de campeão nacional de sub-23, ajudou Santiago Mesa a ganhar a Prova de Abertura Região de Aveiro e agora, Afonso Eulálio terá um dorsal 1 que irá guardar religiosamente após a primeira edição da Figueira Champions Classic, este domingo.

“É especial! É uma corrida importantíssima, onde vão estar presentes alguns dos melhores ciclistas do mundo, as melhores equipas do mundo… tudo o que é melhor do mundo vai lá estar presente e é a minha terra”, afirmou ao GoRide.

“É uma questão de orgulho por ser na minha terra. Espero poder agradecer à Câmara da Figueira por estar a apostar no ciclismo. Gostava de dizer que vou estar na disputa da corrida, mas é muito difícil”, acrescentou.

Sou um ciclista que gosta de jogar ao ataque e se tiver a possibilidade, estarei a integrar a fuga

Ganhar pode não ser um plano que pensará muito dada a fortíssima concorrência. Porém, Eulálio não pondera passar despercebido: “Quero tentar mexer na corrida… Sou um ciclista que gosta de jogar ao ataque e se tiver oportunidade, irei integrar a fuga.”

PUB
TrekFest 2024

Afonso Eulálio até já foi o dorsal 1 na Prova de Abertura Região de Aveiro, mas, neste caso, por uma questão de ordem alfabética

Este domingo será então um dia especial na carreira deste jovem de 21 anos. No entanto, a verdade é que tem vivido vários dias especiais em tempos recentes. Em 2022, conquistar o título nacional de fundo em sub-23 foi o ponto alto a nível pessoal, mas estar na Glassdrive-Q8-Anicolor que conquistou a Volta a Portugal foi algo marcante. E muito trabalhou Eulálio na frente do pelotão!

Porém, acabou por optar por sair e regressar à ABTF Betão-Feirense, onde fez parte da formação e estreou-se como profissional em 2020. Porquê a mudança? Afonso Eulálio quer mais protagonismo, mais liberdade para lutar por vitórias, mas está preparado para ser novamente um gregário de luxo ao lado de António Carvalho, ciclista que também deixou a Glassdrive-Q8-Anicolor.

O Joaquim Andrade [diretor desportivo] apresentou-me uma proposta boa, aqui acabo por ter mais visibilidade

“Foi um bom ano e fui campeão nacional. A questão do coletivo foi incrível. Fomos a equipa mais ganhadora, mas era um ciclista que acabava por ficar um pouco escondido dentro da formação da Glassdrive-Q8-Anicolor. Tinha muitas vezes de trabalhar e a Glassdrive tem o melhor trepador, o Frederico [Figueiredo], talvez o melhor contrarrelogista, o Rafael Reis, tem um ciclista muito completo como o Mauricio [Moreira], então acabava por ficar muito escondido dentro da formação”, realçou.

PUB
Giant TCR 2024

“O Joaquim Andrade [diretor desportivo] apresentou-me uma proposta boa. Aqui acabo por ter mais visibilidade e aceitei este projeto para 2023”, acrescentou Eulálio.

Mais liberdade, mas motivado para estar ao lado de António Carvalho

António Carvalho é o capitão, mas o jovem ciclista garantiu: “Ele tem os seus objetivos e eu os meus.” E não vão chocar: “O António Carvalho é excelente na equipa, ajuda muito os ciclistas. Nós acabamos por ter um plantel mais jovem, ter corredores que não têm muita experiência, que não sabem muito o que é estar na disputa das corridas.”

“Ele é excelente nisso e vai ajudar a equipa a crescer bastante. Eu sou um ciclista muito jovem, mas também espero ajudar a equipa no que puder. Aprendi muito no ano passado”, frisou Afonso Eulálio, que sorri ao ser recordado do autêntico “curso rápido” que tirou na Volta a Portugal em que tanto trabalhou para os objetivos da equipa.

Mas afinal, a que provas aponta o corredor para 2023? “Eu adoro o Troféu Joaquim Agostinho! Adoro essa corrida, os Nacionais e mesmo durante o ano espero estar na disputa de muitas provas. Na Volta a Portugal estarei ao lado do António Carvalho e tudo faremos para ganhar”, respondeu.

Adoraria ir além fronteiras, correr lá fora, ter a possibilidade de chegar um dia ao World Tour… Sei que é complicado… Já começo a ficar velho, vou para o último ao de sub-23!

Eulálio está no seu último ano como sub-23 e vestir a camisola de campeão nacional era um sonho: “Era das coisas que mais ambicionava. Sabia que estava bem naquele dia e apostei tudo. Correu tudo bem e agora andar um ano com estas cores… acho que todos ambicionam isto!”

PUB
Prototype

Pensando num futuro próximo, a ambição não difere de tantos outros jovens ciclistas: “Adoraria ir além fronteiras, ter a possibilidade de chegar um dia ao World Tour… Sei que é complicado… Já começo a ficar velho, vou para o último ano de sub-23!”

“Quero melhorar no contrarrelógio, sou um corredor um pouco leve, mas espero melhorar para ficar um ciclista mais completo, mesmo para estar na disputa de corridas por etapas

No entanto, demonstrando saber a importância de estar focado no presente, salientou: “É aproveitar, desfrutar ao máximo do ciclismo este ano, aproveitar as minhas oportunidades e se surgir essa possibilidade… excelente!”

E parte dos objetivos está precisamente em concentrar-se em melhorar algumas das suas características. “No ano passado sabia que estava a subir bem. Quero melhorar no contrarrelógio. Sou um corredor um pouco leve, mas espero melhorar para ficar um ciclista mais completo, mesmo para poder estar na disputa de corridas por etapas”, explicou.

Expectativas altas na ABTF Betão-Feirense

Afonso Eulálio é um dos sete reforços da ABTF Betão-Feirense, uma equipa que começou a época com um deles a vencer: Santiago Mesa. A expectativa é alta, principalmente depois de António Carvalho ter sido uma das figuras que mais ajudou ao domínio da Glassdrive-Q8-Anicolor na temporada passada e agora é o líder da formação de Santa Maria da Feira.

“A Glassdrive continua a ter um bom bloco. Penso que em algumas corridas podemos fazer frente e penso que todos os blocos no nosso pelotão estão mais equilibrados. Todas as equipas têm um plantel mais equilibrado e isso vai deixar o ciclismo mais bonito. Vai ser excelente para o ciclismo nacional”, afirmou Eulálio, que entende que se olhe muito para a ABTF Betão-Feirense neste arranque de temporada.

“A equipa cresceu em todos os aspetos, em condições, nos ciclistas, temos o António Carvalho para a Volta a Portugal, que é o que mais se fala… Mas durante o ano estou eu e espero estar na disputa de muitas corridas. Temos o Pedro Andrade que é campeão nacional de contrarrelógio, temos o Santiago  [Mesa] que é um bom sprinter, temos o Barry [Miller] que é excelente a subir… temos um bloco muito bom”, realçou.

A ABTF Betão-Feirense não perdeu tempo para confirmar as expectativas e a motivação cresceu ainda mais depois do triunfo do sprinter colombiano em Ílhavo, no passado domingo. Mesa e Eulálio lideram a classificação da Taça de Portugal em elite e sub-23, respetivamente.

Também vais querer ler…

Entrevista GoRide | João Matias: ‘Quero mostrar que 2022 não foi obra do acaso’

Fotografias: Elisabete Silva/GoRide e João Fonseca Photographer/Facebook ABTF Betão-Feirense

Também vais gostar destes!