Foram precisos apenas 2.900 metros para perceber as pretensões da equipa espanhola Massi Tactic Women’s Team. Venceu a etapa com Nathalie Eklund e colocou quatro das suas ciclistas nos cinco primeiros lugares. Só a portuguesa Vera Vilaça (Velo Performance-JS Campinense) “furou” este domínio, mostrando querer mostrar-se na Volta a Portugal Feminina.

PUB
Mondraker Raze

Eklund não deixou os créditos por mãos alheias. Chegou como campeã sueca de contrarrelógio e amanhã partirá de camisola amarela para a primeira etapa. No prólogo, precisou de 4:16 minutos – média de 40,781 km/hora – para completar a distância do curto percurso de Loures, que abriu a segunda edição desta prova.

“Para ser sincera, as sensações não foram as melhores, mas é claro que estou muito feliz com a vitória. Agora darei o meu melhor para manter a camisola amarela, mas o mais importante é que a liderança fique na nossa equipa, que é muito forte”, afirmou Nathalie Eklund (31 anos). De salientar que a Massi Tactic Women’s Team conta com uma portuguesa: Sofia Gomes, de apenas 18 anos.

As sensações podem não ter sido as melhores, mas ainda assim serão seis os segundos a separá-la da segunda classificada, a companheira de equipa espanhola Mireia Pellicer. Vera Vilaça ficou com a distinção de melhor portuguesa, tendo feito mais sete segundos que Eklund.

“Era um prólogo muito curto e bastante técnico. Era difícil saber a intensidade com que se poderia abordar a corrida, mas tentei ir sempre ao máximo, aproveitando bem as trajetórias. Foi a dar tudo até à meta. É interessante um prólogo curto, mas que ajuda a criar algumas diferenças. Fico feliz por ter corrido bem”, referiu.

PUB
Orbea Rier Connect

Vera Vilaça é um nome bem conhecido do triatlo nacional, tendo esta temporada decidido dedicar-se ao ciclismo de estrada, uma decisão que foi influenciada precisamente quando em 2021 participou na primeira edição da Volta a Portugal feminina.

Na juventude, a líder é a francesa Margaux Martinez (Abadie le Boulou), que envergou a camisola branca. Terminou na nona posição, a 18 segundos da vencedora.

Refira-se que, apesar de não ter sido atribuída pontuação para a classificação dos pontos e para a montanha, as camisolas serão ainda assim vistas na etapa desta sexta-feira. Pellicer estará de vermelho e Vilaça de azul.

A primeira etapa

Vila Franca de Xira-Torres Vedras, junto à estátua de Joaquim Agostinho (87,6 quilómetros). Partida às 12h45, chegada prevista para as 15 horas.

É a etapa mais plana das três, mas o pelotão terá de estar bem atento, pois quando se pedala para a Oeste, o vento pode pregar partidas.

Recuperamos o que disse sobre esta etapa Sérgio Sousa, diretor da organização da Volta a Portugal feminina, em entrevista ao GoRide.pt:

“Aparenta ser plana, mas não é. Toda a gente que a zona do Oeste é sempre ondulante e ventosa. Apesar de eu acreditar que possa chegar um grupo de 20/30 atletas, é aquela etapa, como se diz na gíria do ciclismo, não se ganha a Volta, mas pode-se perder. Aqui vai ser interessante perceber quais as atletas com capacidade de estudar a etapa, de perceber as movimentações para estarem nas viragens no sítio certo para não perderem o contacto. Não é pela dureza, mas sim pelas armadilhas que o Oeste nos traz”.

Mais info e classificação:


Imagens: Federação Portuguesa de Ciclismo

PUB
Mondraker Raze

Estás a gostar do GoRide.pt?

Então subscreve a Newsletter GoRide.pt clicando/tocando na imagem abaixo!

NEWSLETTER GORIDE.PT Newsletter GoRide.pt

Elisabete Silva
Quando uma vasta experiência em jornalismo se junta a uma paixão imensa por bicicletas, o resultado é como música para os ouvidos do mais curioso ciclista. E é isso que esta mestre da modalidade acrescenta ao projeto GoRide.

Também vais gostar destes!

Mais em Em destaque