Dias frios, dias de chuva. Todos nós queremos ir andar de bicicleta na mesma, certo? O pior é quando os pés são uma das zonas mais afetadas tanto por uma coisa como pela outra, deixando-nos desconfortáveis ao ponto de não conseguirmos aproveitar a volta em condições. Ora, na tentativa de resolver o problema, as capas para sapatos de BTT ou de estrada podem ser a solução.

PUB
Trek E-Caliber

Bem sabemos como é importante que as extremidades como os pés ou as mãos estejam sempre quentes, dado que vão condicionar a nossa temperatura corporal e o nosso bem-estar em cima da bicicleta. E o equipamento certo contribui igualmente para o bom desempenho, pelo que umas boas capas e a sua correta utilização podem fazer a diferença entre fazer 50 e 100 kms.

capas para sapatos

Para muitos, falar de capas para sapatos ainda é um assunto ou experiência tabu… O máximo que podemos dizer é que, no inverno, a partir do momento que experimentamos, este passa a ser uma acessório indispensável do nosso equipamento. Assim, reunimos cinco modelos de capas para sapatos que prometem contribuir para o conforto e prazer a pedalar nestes dias bem frios, com temperaturas que muitas vezes vão abaixo dos 6º.

Experimentámos estes modelos na estrada e em percursos de BTT, apesar de, verdade seja dita, não termos apanhado nenhum daqueles dias de chuva copiosa. Foram várias as situações em que apanhámos aguaceiros, contudo, o que deixou cada capa bastante molhada.

As opções foram selecionadas não por serem as melhores, ou as mais caras ou baratas, mas sim por aparentarem reunir fatores como qualidade, leveza, facilidade de uso e design. Já a seguir encontras as nossas impressões sobre cada uma destas capas, ordenadas por ordem alfabética…


Cofides Capas Sapatos Ciclismo | Inverno

Gama de tamanhos: M: 38/39; L: 40/41; XL: 42/43; XXL: 44/45
Preço: 25 euros
Distribuição: www.cofides.com 

PUB
Orbea

Este modelo apresenta uma excelente qualidade geral, concebido com base na tecnologia Zerowind, que, diz o fabricante, garante mais resistência à chuva e ao vento. Fabricadas com um tecido resistente e muito elástico, o que permite maior facilidade no calçar e mais conforto, estas capas para sapatos parecem-nos ser bastante duráveis.

Na parte traseira encontramos um fecho que facilita a entrada do sapato, com bons pormenores na membrana interior, o que ajuda à proteção perante chuva e frio. O fecho é robusto, com o detalhe da fita da marca para que possamos puxar e abrir ou fechar a capa de uma forma mais fácil. Ao longo do fecho está presente um tecido/membrana refletora para elevar a visibilidade na estrada.

No topo do fecho existe um velcro para ajuste à perna, tal como em baixo está um apêndice em tecido para que possamos puxar a parte posterior no momento de calçar.

A parte de baixo (zona da sola) conta com duas aberturas: a dianteira, onde se situa a secção de contacto com o solo e o respetivo engate nos pedais; e a traseira, que também tem contacto com o solo. Todas as costuras apresentam qualidade e bons pormenores no que toca à resistência.

Disponíveis apenas numa cor (preto com pequenos grafismos a branco), estas Cofides portaram-se bem nos nossos testes. Revelam facilidade no calçar e são provavelmente as mais quentes deste conjunto, mais adequadas para o frio e menos para a chuva.

Nota-se uma boa capacidade em expelir para o exterior a transpiração, mantendo os pés quentes e secos. Apreciámos mais a utilização em estrada do que em BTT, ao passo que o funcionamento dinâmico em geral faz com que a respirabilidade baixe com a redução da intensidade, evitando a perda de calor corporal.

Pontos que destacamos:

  • Boa “gestão” da transpiração
  • 100% impermeáveis
  • Bom desempenho térmico

Decathlon Van Rysel 500 3 mm

Preço: 30 euros
Distribuição: www.decathlon.pt

Estas capas para sapatos vendidas pela Decathon apresenta um cano com mais 1 a 2 cm que as concorrentes, o que nos traz mais proteção, à partida. Contudo, a presença de um ajuste em velcro na zona de aperto junto à perna seria benéfico quando começa a chover…

Mas encontramos um pormenor útil nas zonas mais vulneráveis e expostas ao desgaste, e no momento de calçar ou descalçar, com a colocação de um tecido de elevada resistência nese ponto.

O restante tecido em verde fluorescente traz uma melhor visibilidade ao ciclista, sendo que a parte exterior lisa, hidrófuga, contrasta bem com o material polar no interior, a pensar nos dias mais frios. A colocação do fecho na vertical na parte de dentro junto ao tornozelo também é algo positivo, sendo que esse fecho é à  prova de água e com uma membrana interior para reforço da proteção.

Versáteis na hora de colocar no bolso do jersey, mostram-se muito polivalentes tanto para a prática de ciclismo de estrada como de BTT. Excelente dispersão de água e muito adequadas para os dias de aguaceiros.

Pontos que destacamos:

  • Polivalência
  • Boa visibilidade para automobilistas
  • Bom desempenho em dias de chuva

Northwave Sonic

Gama de tamanhos: S: 35-37; M: 38-40; L:41-43; XL: 44-46
Preço: 41,99 euros
Distribuição: www.bicimax.pt

Feita essencialmente com um material neoprene, estas Northwave apresentam um bom ajuste à perna e retêm de forma eficaz a temperatura, o que as torna uma boa opção para os dias frios, com vento e com aguaceiros ocasionais (dado que também expelem bem a água).

Há uma boa qualidade em geral, com materiais resistentes e bastante flexíveis, com as partes mais expostas. Sublinhamos que foram estas as capas em teste com maior facilidade em calçar, pelo facto de serem as únicas capas que na zona da sola são abertas, ao invés de terem duas zonas abertas (normalmente no calcanhar e na zona de encaixe nos pedais).

No entanto, esta zona apresenta um velcro para um perfeito ajuste da capa ao sapato. O fecho é reforçado com uma dupla membrana refletora, para evitar entrada de frio ou água. E há um bom pormenor na parte posterior que auxilia no calçar, que permite colocar o dedo e puxar para encaixar o calcanhar.

Disponíveis em duas cores (preto/amarelo e preto/vermelho), estas Sonic são quentes e com bom ajuste ao sapato. Gostámos mais delas para a prática de ciclismo de estrada. Fáceis de calçar, com abertura em baixo com o respetivo velcro e com uma “argola” em pano para puxar na zona do calcanhar.

Pontos que destacamos:

  • Boa proteção contra o frio
  • Facilidade em calçar
  • Boa qualidade em geral

Shimano S1100 R Soft Shell

Gama de tamanhos: S: 35-37; M: 38-40; L: 41-43; XL: 44-46
Preço:  44,95 euros (amarelo) / 39,95 euros (preto)
Distribuição: www.scvouga.pt

Esta proposta da Shimano mostra-se excelente quando à qualidade geral em geral e diferenciam-se também pela cor amarelo fluorescente, que geralmente dão uma melhor visibilidade para os automobilistas que nos rodeiam.

Foram concebidas com vários tipos de materiais colocados nas partes mais vulneráveis e de maior tensão, como na zona da biqueira, que apresenta uma construção bastante rígida e muito resistente, para fazer face à chuva e o vento.

Por baixo desta parte há neoprene com grande elasticidade, para uma melhor moldagem à biqueira do sapato, e na parte de trás o fecho está colocado na vertical; e em ambos os lados do fecho um outro material vulcanizado dá a esta zona mais resistência, sendo ela mais forçada no momento de calçar.

Encontramos uma membrana larga no interior, na zona do fecho, sendo este reforçado e à prova de água. Na parte do cano e na zona de aperto à perna, o material é também em neoprene, com um velcro que garante um ajuste mais forte. As costuras parecem-nos resistentes os detalhes refletores na zona do calcanhar são uma vantagem.

Estas Shimano S1100 R Soft Shell são polivalentes e aptas para qualquer utilização, sendo também muito “dobráveis” e fáceis de arrumar durante o treino, se for necessário. Nota-se uma boa elasticidade e um ajuste perfeito ao pé. São exímias na proteção perante chuva, com uma qualidade geral excelente.

Pontos que destacamos:

  • Polivalência em geral
  • Facilidade em calçar
  • Boa proteção contra a chuva

Velotóze Tall Shoe Cover – Silicone with Snaps

Gama de tamanhos: S: 37-40; M: 40.5-42.5; L: 43-46; XL: 46.5-49
Preço: 22 euros
Distribuição: surbikes.com

Este modelo Velotóze desca-se desde logo pela originalidade e pelo aspeto prático. Mas não na totalidade!

De facto, estas capas em latex trazem algumas vantagens, entre as quais temos de evidenciar a leveza, a ausência de fechos, a facilidade de arrumação e a aerodinâmica, acima de outros “argumentos”.

No entanto, decididamente não são fáceis de calçar. E no capítulo da durabilidade parece-nos ser preciso ter algum cuidado, visto que se trata de um material bastante sensível. Os nossos testes basearam-se em apenas cinco utilizações, pelo que em relação a este ponto talvez possamos dar mais feedback ao longo do tempo a quem assim o desejar.

Para colocarmos estas capas devemos retirar os sapatos e colocar primeiro o pé pelo cano; em seguida calçamos o sapato e colocamos a parte posterior; por fim inserimos a parte dianteira. Um processo que ainda assim não é muito fácil. E é importante escolher bem o tamanho…

Depois de colocadas, ficam bem ajustadas ao sapato e o material bastante elástico é 100% estanque e muito eficiente no que respeita à proteção contra a chuva. Naturalmente, não são assim tão quentes…

Disponíveis em diversas cores (preto, amarelo, verde, vermelho, branco), estas capas, em suma, protegem bem da chuva, apesar de no interior os sapatos poderem ficar um pouco molhados devido à condensação.

São muito leves e aerodinâmicas, mas também um pouco vulneráveis para uma utilização em BTT (devido aos galhos ou pedras que as podem rasgar, eventualmente).

Pontos que destacamos:

  • Boa proteção contra a chuva
  • Pequenas e compactas
  • Boa aerodinâmica

capas para sapatos

Outros artigos que recomendamos:

PUB
Cube Stereo Hybrid HPC 160

NEWSLETTER GORIDE.PT Newsletter GoRide.pt

Nuno Margaça
Homem ou máquina? Ficamos na dúvida... Mas será que estar à beira de ter dez Titan Desert nas pernas não é suficiente para termos a resposta...? Um dos mentores do projeto GoRide.

Também vais gostar destes!