Têm sido intensos (e secretos) os meses de desenvolvimento com estes dois ciclistas da INEOS Grenadiers e com o staff técnico da equipa, mas o resultado está oficialmente desvendado: eis a novíssima Pinarello Dogma XC, a bicicleta de BTT de suspensão total que a marca italiana está a ultimar e fará chegar às lojas de todo o mundo em Março de 2024.

PUB
Giant TCR 2024

A Pinarello Dogma XC 2024 já andou em provas oficiais e até já as venceu, pelo que o entusiasmo é grande, na verdade. Tom Pidcock levou a nova bicicleta ao sucesso no passado domingo na prova de XCO OKK Revolution de Chur, na Suíça, enquanto Ferrant-Prévot já a utilizou na mais recente etapa da Taça de XCO de França, prova que venceu.

Assim, na véspera de começar a época da Taça do Mundo XCO UCI 2023 (com a prova de Nové Město, na Chéquia) aqui está o anúncio oficial da bicicleta, todas as fotografias (agora sem o quadro “camuflado”, claro!) e também um belo vídeo em que vemos momentos dos testes à bicicleta em Saint-Raphael, França.

Adoramos este tipo de vídeos com impressões deixados pelos ciclistas, pelos engenheiros. Vê acima, vale a pena. E aqui está então a nova Pinarello Dogma XC, com pormenores “deliciosos”, sendo que a notícia é que a bicicleta vai ser usada por Pidcock e Ferrant-Prévot nesta competição e ao longo de toda a temporada de XCO (até aos Jogos Olímpicos de 2024 em Paris).

A comercialização desta nova suspensão total começa apenas em Março de 2024 (haverá também um novo modelo hardtail, diz a Pinarello), certamente com várias versões e montagens, sendo que para já este protótipo é uma versão especial com os mesmos componentes e periféricos (e quadro), apesar de apresentar uma pintura personalizada para cada um dos atletas da INEOS.

PUB
Riese & Müller Multitinker

O quadro da versão do britânico tem “rasgos” dourados, um tributo à sua medalha de ouro nas Olímpiadas de Tóquio 2020, enquanto o da francesa tem as riscas do arco-íris em representação dos seus quatro títulos no Campeonato do Mundo de XCO, o último deles conquistado em Les Gets, França, em agosto passado.

A bicicleta espelha as sensações e performance de Tom Pidcock ao longo dos dois anos mais recentes de competição e o feedback fornecido por este ao longo do tempo. Basicamente, a exigência destes atletas procura uma bicicleta quase perfeita, ainda que não se saiba ainda se esta Pinarello Dogma XC poderá andar lá perto…

Alguns pontos em destaque na construção da bicicleta são o original formato da área do bottom bracket, com um “buraco”. “Para otimizar a rigidez e acomodar pontos de pivot e funcionamento do triângulo traseiro”, diz a marca. Há efetivamente pivots referentes à suspensão traseira nesta secção.

Depois, o fabricante italiano garante ainda que ter apenas três pontos de oscilação no triângulo traseiro reduz peso e otimiza a rigidez, “relacionando melhor o esforço do ciclista com a resposta da roda traseira”. Trata-se de “dois semi-triângulos diferentes que se ligam através de um ponto de rotação e de um design em que dois elementos estão integrados no quadro em carbono”.

PUB
Schwalbe Pro One Tubeless

Segundo a Pinarello, isto dá origem a melhorias no controlo da bicicleta e na reatividade da resposta à pedalada, elimina pontos de acumulação de lama e detritos e permite montar pneus mais largos, por exemplo. É todo um novo sistema de suspensão traseira e com características e performance que estarão agora em teste “a doer”! O curso do amortecedor pode ser ajustado através de um seletor por baixo do top tube, referem, inclusive.

A juntar a isso encontramos nesta Pinarello Dogma XC um cockpit de aspeto bastante atrativo, sem dúvida, integrado, com cablagem interna e sistema que bloqueia a rotação do guiador a 60 graus para impedir os tradicionais toques no tubo superior do quadro. São muitas as marcas que já o fazem, como sabemos.

Mas ao olharmos para a bicicleta notamos claramente que lá está algo que é habitual, de certa forma, em BTTs da marca, ainda que estas sejam “raras”: as escoras assimétricas. “A da esquerda é reforçada para contra-balançar as forças exercidas pela transmissão do outro lado”.

De resto, sabe-se que o espigão é de 30,9 mm, que o quadro pode acolher espigões telescópicos e que as suspensões poderão ter cursos de 100 mm ou 120 mm à frente e 90 ou 100 mm atrás.

As transmissões instaladas serão sempre monoprato e 12x, com compatibilidade para pratos de 32t a 40t, podendo albergar potenciómetros. Formato Boost para as rodas e clearance para pneus de até 2.35”. O quadro pode ter duas grades de bidon instaladas.

À partida são estes os componentes instalados na bicicleta:

PUB
Orbea Genius Dealers
  • Rodas: Priceton P1 de carbono (em fase de protótipo, ainda)
  • Pneus: Continental Race King 2.2
  • Guiador: Most
  • Transmissão: Shimano XTR com prato 36t e cassete 10-51t
  • Pedaleiro: Shimano XTR com potenciómetro Stages
  • Espigão telescópico: Vertical Helium
  • Travões: Shimano XTR com discos de 160 mm
  • Suspensões: Axon Werx 34 Carbon com um sistema eletrónico da SR Suntour ainda em protótipo

E este fim de semana acontece já a primeira “prova dos nove” para estas Pinarello Dogma XC, para os ciclistas da INEOS que as usam e para os nossos corações. É que, com tantos atletas em boa forma e tantas bicicletas de topo em ação, emoção não irá faltar ao longo da época…

Mais info:

Lê também:

Taça Mundo XCO UCI 2023: é agora que Nino Schurter ‘quebra’? Onde ver em direto!

Imagens: INEOS Grenadiers / Pinarello / Roberto Bragotto

Também vais gostar destes!