Por causa da azáfama das nossas vidas pessoais, podemos ter perdido uma das coisas que certamente tanto gostávamos de fazer em criança ou numa das fases da adolescência: pedalar, andar de bicicleta. Hoje, contudo, muitos de nós voltam a inserir esta “diversão” no dia a dia. E porque uma bicicleta elétrica tem o poder de mudar tudo.

- - - Pub - - -

Specialized Recolha em Loja

Mudar tudo significa, no fundo, utilizarmos a bicicleta para determinada finalidade, utilidade e/ou razão no nosso quotidiano: a prática de desporto e atividade física, a poupança de dinheiro, a locomoção em trajetos curtos na cidade (ou fora dela), para ir para o trabalhor e voltar…

Atualmente, como sabemos, andar de bicicleta voltou a estar na moda. Mas será mesmo uma moda? Não será antes o admitir de que as bicicletas constituem um dos mais saudáveis e eficazes meios de transporte que podemos usar, tal como acontece noutros países? Queremos que esta seja uma “onda” que não mais acabe.

Mais abaixo neste artigo avançamos algumas dicas de compra e também considerações sobre esta seleção, mas, para já, espreita os 11 exemplos de bicicleta elétrica que achamos de momento poder ajudar-te no dia a dia. São e-bikes urbanas top e têm apenas uma “problema”: facilmente nos tornamos dependentes delas!

Bicicleta elétrica? 11 e-bikes urbanas a ter em conta

Specialized Turbo Vado 6.0 Step Throught

bicicleta elétrica

Motor: Specialized 1.2 S, 250 W
Bateria: 600 Wh (autonomia não revelada)
Desviador: Shimano XT, 11x
Cassete: Shimano SLX, 11x, 11-42t
Forquilha: SR Suntour NCX E25, eixo de 15mm
Preço: 4.799 euros
Site importador: www.specialized.com/pt

Esta é a única bicicleta elétrica urbana desta seleção a incluir no sistema de transmissão uma cassete de 11 velocidades (superada apenas pela Cube, mais abaixo, que tem 12 velocidades.

E isto é sempre bom: por mais que o uso seja descontraído e menos “desportivo”, poder contar com mais “multiplicação” e “desmultiplicação” traz vantagem.

Por outro lado, a bateria de 600 Wh é outra mais-valia e ponto a salientar nesta e-bike urbana da Specialized.

Com uma geometria diferente, mas peso muito mais reduzido, permite-nos relembrar que a marca tem uma outra novidade a ter em conta: a Turbo Vado SL.

 

BH Core Jet

bicicleta elétrica

Motor: BH 2E-36V- 250 Wh
Bateria: 540 Wh (autonomia de até 165 km)
Desviador: Shimano XT, 10x
Cassete: Shimano HG50, 10x, 11-36t
Forquilha: BH Alloy
Preço: 2.799 euros
Site importador: www.bhbikes.com

Está no top 3 das e-bikes urbanas com melhor preço neste grupo, o que é sempre uma vantagem, certo?

Além disso, gostamos do facto de a BH anunciar índices de autonomia, que estão sensivelmente a “meio da tabela”, presumimos.

Com rodas de 28 polegadas (como a maioria dos modelos neste segmento, aliás), 2.0, e com transmissão de 10x.

Como se vê pela imagem, o design é um dos mais originais entre as urbanas. E não ficou de fora o “descanso” e a grade traseira de transporte.

Trek Allant + 8 Stagger

bicicleta elétrica

Motor: Bosch Performance CX, 250 W
Bateria: Bosch PowerTube 625 (autonomia não revelada)
Desviador: Shimano Deore
Cassete: Shimano Deore, 10x, 11-42t
Forquilha: Trek, eixo de 15 mm
Preço: 3.999 euros
Site importador: www.trekbikes.com/pt

A geometria Stagger confere a esta e-bike urbana da Trek um design e uma ergonomia bastante atrativa, até pelo que se vê na imagem.

E o painel lateral que se vê é o sistema que a marca inventou para que se seja possível remover a bateria tendo em vista a recarga.

Com motor Bosch de 250 W, unidade que equipa outros modelos no mesmo segmento e patamar de preços, que debita potência q.b. para o que é necessário na cidade.

LÊ TAMBÉM:  Já chegaram as novas Beeq C500 Trekking e Urban Motion

 

Giant Explore E+ 2 STA

bicicleta elétrica

Motor: Giant SyncDrive Sport
Bateria: Giant EnergyPack 500 (autonomia não revelada)
Desviador: Shimano Deore
Cassete: Shimano, 9x, 11-36t
Forquilha: RST Volante, curso 60 mm
Preço: 2.650 euros
Site importador: www.giant-bicycles.com/pt

Grade de carga na parte posterior, luzes à frente e atrás, suspensão frontal com 60 mm…

Esta Giant tem bastante “pinta” no que toca ao design e ainda apresenta um dos preços mais baixos desta seleção.

No que diz respeito ao pneus, há aqui uma tendência entre as e-bikes urbana: Os Giant Crosscut Gravel 2 são pneus que encontramos em bikes de gravel, por exemplo, medidas de 700x45c (622×45) e suporte para tubeless.

 

Lapierre Overvolt Urban 6.5

Motor: Bosch Performance
Bateria: Bosch 500 Wh (autonomia não revelada)
Desviador: Shimano Alivio
Cassete: Shimano, 9x, 11-36t
Forquilha: SR Suntour, curso 63 mm
Preço: 2.599 euros
Site importador: www.ciclocoimbroes.com

Tal como noutros modelos neste artigo, a suspensão frontal na forquilha SR Suntour com 60 mm de curso é um bom “trunfo” para superar e absorver as irregularidades que os percursos citadinos vão apresentando.

Mais: o “layout” deste modelo parece privilegiar o conforto e uma posição bastante erguida. Nota: no tamanho S, esta Lapierre integra roda de 26” e não a roda 28” das dimensões M e L.

O selim de origem é de senhora, para homem talvez seja melhor fazer upgrade a este elemento 🙂

 

Scott Sub Tour eRide 20 Lady

Motor: Bosch Active Plus CX, 250 W
Bateria: Bosch 500 Wh (autonomia não revelada)
Desviador: Shimano Alivio
Cassete: Shimano, 9x, 11-34t
Forquilha: SR Suntour, curso 63 mm
Preço: 2.899 euros
Site importador: www.jasma.pt

Ok, admitimos que, neste caso da Scott, escolhemos um modelo em que são as senhoras o público alvo da bicicleta. Mas atenção que não é pela geometria com o tubo superior curvado, como indicamos no texto principal deste artigo.

A estrutura das e-bikes urbanas de hoje são precisamente assim, por razões práticas e de forma a dirigir a bike a toda a família, também.

Todos os acessórios “da praxe” estão presentes, entre eles a grade de carga atrás e a iluminação, bem como uma bateria de 500 Wh.

 

KTM Macina Sport 510 US

Motor: Bosch Performance CX, 250 W
Bateria: Bosch PowerTube 500 Wh (autonomia não revelada)
Desviador: Shimano Deore
Cassete: Shimano Deore, 10x, 11-42t
Forquilha: SR Suntour NCX-D, curso 63mm
Preço: 3.149 euros
Site importador: www.castanheiraecastanheira.pt

Tal como a Scott acima, temos aqui dois elementos a ter em conta: bateria de 500 Wh e a suspensão frontal de 63 mm, a SR Suntour. Sempre bem-vinda quando os percursos são um pouco mais irregulares.

Outra bike com geometria aparentemente confortável, bateria de Wh e todo um bom lote de acessórios destinados ao uso citadino do dia a dia.

 

Cube Town Sport Hybrid EXC 500

Motor: Bosch 250 W
Bateria: Power Pack 500 Wh (autonomia não revelada)
Desviador: Shimano XT
Cassete: Shimano SLX, 12x, 11-51t
Forquilha: RockShox Paragon, 50mm
Preço: 3.199 euros
Site importador: www.lpl.com.pt

Nem é a mais cara deste grupo, mas quase faz corar de inveja algumas bikes de BTT no que diz respeito ao sistema de transmissão instalado.

Tudo porque vemos nesta Cube um conjunto composto por desviador Shimano XT e cassete de 12x 11-51t! Na mesma linha, podemos contar com uma suspensão frontal da Rockshox, neste caso com 50 mm de curso.

Nota de design: a bateria está instalada num local diferente do habitual: entre o tubo de ligação ao selim e a roda traseira.

LÊ TAMBÉM:  Já chegaram as novas Beeq C500 Trekking e Urban Motion

 

Focus Planet2 5.7

bicicleta elétrica

Motor: Bosch Performance CX, 250 W
Bateria: Bosch 500 Wh (autonomia não revelada)
Desviador: Shimano Altus
Cassete: Shimano Deore
Forquilha: SR Suntour NEX
Preço: 3.099 euros
Site importador: Tecnocyle.com

Uma e-bike urbana de nove velocidades em alumínio que tem como mais-valias a suspensão SR Suntour e os pneus Schwalbe do tipo runflat.

A bateria de 500 Wh faz com que fique dentro da média ao nível da autonomia, apesar de não a termos ainda referenciada, de certa forma, ao passo que o sistema de transmissão está um pouco abaixo do que encontramos nalguns modelos concorrentes.

 

Merida Espresso L 400 EQ

Motor: Shimano E 5000
Bateria: Shimano E8035, 504 Wh (autonomia não revelada)
Desviador: Shimano Deore
Cassete: Shimano SLX, 10x, 11-42t
Forquilha: SR Suntour, curso 63 mm
Preço: Não disponível
Site importador: www.merida-bikes.pt

Outro modelo que coincide com outros neste conjunto em pontos como a suspensão, a capacidade da bateria e a transmissão Shimano de dez velocidades.

Por outro lado, e apesar de muitas marcas optarem por não divulgar o peso das suas bicicletas elétricas, esta Merida apresenta mais de 24 kg na ficha técnica, tal como acontece com a bike imediamente acima, por exemplo.

O que não é revelado neste caso é o preço, que certamente está acima dos 3.000 euros.

 

Cannondale Mavaro Neo 5+

Motor: Bosch Active Line Plus 250W
Bateria: Bosch 625 Wh (autonomia de até 201 km)
Desviador: Shimano Deore
Cassete: Shimano HG500, 10x, 11-42t
Forquilha: HeadShok DL50, 50mm
Preço: Desde 3.499 euros
Site importador: www.cannondale.com

Uma bicicleta elétrica de cidade bastante recente e que até noticiámos aqui pelo GoRide.pt recentemente.

Como se distingue da concorrência? Em poucos elementos, no fundo. Mas sublinhe-se que a bateria é de 625 Wh, pelo que a autonomia poderá estar um pouco acima da média no grupo. Estamos ansiosos por poder experimentar este modelo.

Principalmente porque a marca tem experiência na criação de sistema de suspensão frontal diferentes do habitual, tal como parece acontecer com este HeadShok que surge nestes modelos de topo da gana Mavaro Neo deste ano.

 

Os benefícios além dos óbvios

Não vamos focar-nos nas tantas vezes referidas vantagens de uma bicicleta elétrica urbana. Vamos antes falar aqui um pouco dos benefícios que nela encontramos no nosso dia a dia enquanto utilizadores frequentes e já rendidos.

As sugestões que deixamos acima baseia-se em diversos fatores, que podemos enumerar. Apesar de não termos testado nenhum dos modelos indicados (com exceção da Specialized, que está em análise na GoRide Magazine #00), tivemos em conta:

  • A presença de um sistema de pedalada assistida, que evita grandes esforços e, em teoria, permite chegar a qualquer ponto da cidade e ao trabalho sem estarmos encharcados em suor.
  • Todas as bikes são de fabricantes conceituados e com provas dadas no mercado há vários anos. Assim, há valor acrescentado, componentes fiáveis e redução na probabilidade de avaria e/ou manutenção.
  • A geometria do quadro. Por vezes associam estas bicicletas urbanas, que têm o tubo superior mais rebaixado e quase paralelo ao tubo inferior, a um público mais feminino. No entanto, a versatilidade destes modelos contraria essa tendência.
  • A possibilidade de ter ou podermos instalar sistemas de carga (que nos permitam levar a bicicleta às compras, por exemplo).

Dicas rápidas na compra…

Vamos sempre partilhar com os nossos leitores as nossas impressões sobre qualquer bike que nos passe pelas mãos. Mas uma outra ajuda preciosa é falar com quem tem já bicicletas deste tipo e com quem as comercializa, até, em busca de aconselhamento.

LÊ TAMBÉM:  Já chegaram as novas Beeq C500 Trekking e Urban Motion

Porque é importante procurar uma bicicleta elétrica com, entre outros atributos, um sistema de travagem eficiente, visto que o uso na cidade e em ciclovias requer forma de conseguirmos parar sem sobressaltos.

Por outro lado, e componentes técnicos à parte, encontrar um modelo com um bom sistema de iluminação pode ser determinante.

Já o binómio motor-bateria é decisivo: encontrar a e-bike elétrica com a potência adequada às nossas necessidades e com o máximo de autonomia possível. Sempre tendo em conta a relação qualidade/desempenho/preço, claro.

Porque este tipo de bicicleta pode apresentar preços bem elevados, como se pode ver pela seleção que temos neste artigo. Contudo, neste caso, caro significa bom. E compensa.

Precauções a ter com uma bicicleta elétrica

Com qualquer e-bike, mas especialmente com uma urbana, visto que a utilização é quase sempre feita num ambiente em que estamos rodeados de muitos fatores de perigo próprio e alheio: outros cliclistas, peões, automóveis, motos, passeios, etc…

  • É preciso ter cuidado com as velocidades, tal como acontece quando usamos qualquer outro veículo com motor. Há regras a seguir e há sensatez a ter sempre que estamos em movimento.
  • Lá por estarmos a andar de bike num ambiente citadino, isso não quer dizer que não utilizemos elementos de proteção. Escusado será dizer que o uso de capacete é obrigatório.
  • O motor da bicicleta elétrica é potente e a bateria tem uma boa autonomia? Ok, mas tudo acaba. E convém que não acabe antes de chegarmos ao destino ou regressarmos a casa, até porque o peso de cada modelo é elevado! É bom gerirmos bem a energia a cada momento ou recorrermos aos sistemas próprios que o fazem por nós, dentro do possível.
  • Devemos dar carinho à bicicleta, tratar da sua manutenção em função dos conhecimentos que temos e prevenir ao máximo que se degrade por má utilização. Ainda para mais se for o nosso meio de transporte diário até ao trabalho!
  • Segurança. Não só a circular, mas também a… guardar e armazenar a bicicleta. Ou seja, durante a noite ou até que regressemos junto dela, convém garantir que a bike não está “à mão” e a jeito de levar. Ter um sítio bom para guardá-la e/ou um bom cadeado é essencial.

Já não há desculpas!

As urbanas são adequadas para qualquer cidade portuguesa, é certo. Nos casos de Lisboa e Porto, por exemplo, sempre se discutiu a tipologia dos terrenos e os respetivos desníveis, precisamente porque se trata de um dos principais entraves ao uso da bicicleta.

Agora, com as e-bikes, a questão descomplica. Aliás, o que mais nos falta são vias em que possamos pedalar em total segurança. As ciclovias são cada vez mais, mas muitas foram apenas adaptadas (e não concebidas de raiz para as bikes) e estão desajustadas face ao que se pretende e se vê por essa Europa fora.

Por outro lado, temos sorte: o clima ameno e com um índice de precipitação bastante baixo em Portugal é fantástico para usar a bicicleta todos os dias. No Reino Unido e nos Países Baixos chove muito mais e a taxa de utilização da bike é claramente superior.

Sendo assim, já sabes: havendo um motor e uma bateria a dar apoio, nada disto serve de desculpa. Seja para ir para o trabalho, para dar uma volta, para ir às compras ou para exercitar o “esqueleto”. Na cidade ou no campo, uma bicicleta elétrica deste tipo é investimento. Palavra de quem usa (quase) todos os dias!

- - - Pub - - -

Ciclocomputadores Garmin

GoRide

Subscreve a Newsletter GoRide!

Todos os artigos diretamente no teu email.