Amaro Antunes não vai prosseguir a sua carreira de ciclista profissional. O algarvio anunciou que coloca um ponto final, justificando com a falta de motivação para continuar a treinar para estar ao mais alto nível.

PUB
Prototype

Aos 32 anos, Amaro Antunes preparava-se para começar a temporada na ABTF Betão-Feirense, após a interrupção na época de 2022, devido à suspensão da equipa da W52-FC Porto.

“Anuncio que decidi, após longa ponderação, deixar o ciclismo profissional, que abracei há 11 anos, com efeito imediato. Na primavera passada, o falecimento precoce da minha mãe e o processo crime ‘Prova Limpa’ que envolveu a equipa W52-FC do Porto que representava, agora, no que me toca, arquivado, conduziram a que perdesse toda a motivação e o gosto pelo treino, indispensáveis para enfrentar mais uma época na plenitude das minhas capacidades”, explicou o ciclista numa mensagem publicada no Instagram.

E continuou: “Mesmo que a despedida não seja da forma que tinha idealizado, olho para a minha carreira com orgulho. Trabalhei no duro, com muita paixão e prazer, e conquistei resultados assinaláveis, quer em Portugal quer no escalão máximo do World Tour.”

“Agora é hora de aproveitar outras coisas da vida e de estar presente para as pessoas que mais amo. Deixo um especial agradecimento à minha família, equipas onde competi, colegas e adversários que me fizeram sempre melhorar e crescer como ciclista, e a todos os que me apoiaram durante a minha carreira”, salientou.

Amaro Antunes representou várias equipas, começando a destacar-se mais na então algarvia Banco BIC-Carmin (Tavira) em 2014 e na passagem pela LA Alumínios-Antarte, nas temporadas de 2015 e 2016.

Em 2017 foi contratado pela W52-FC Porto e viveu um dos grandes momentos da sua carreira, quando venceu no Alto do Malhão, na Volta ao Algarve, uma subida que lhe é tão querida. Nesse ano ganhou também o Grande Prémio Internacional de Torres Vedras-Troféu Joaquim Agostinho. Tem no palmarés três Voltas a Portugal conquistadas.

PUB
Giant TCR 2024

Esteve duas temporadas ao serviço da CCC. Em 2018 a formação polaca pertencia ao segundo escalão, mas em 2019, o ciclista português esteve no World Tour, quando a equipa adquiriu essa licença.

Nessa época participou na Volta a Itália, tendo sido terceiro na 19ª etapa, uma de montanha com 151 quilómetros entre Treviso e San Martino di Castrozza. A vitória foi para o colombiano Esteban Chaves, com Amaro Antunes a ficar apenas a 12 segundos do vencedor.

A equipa de Santa Maria da Feira confirmou em comunicado a rescisão de contrato e deixou uma mensagem ao ciclista: “A ABTF Betão-Feirense deseja a Amaro Antunes os maiores sucessos pessoais e profissionais.”

O algarvio terminou o seu texto no Instagram com um desejo: “Espero e desejo, face aos últimos acontecimentos, que uma nova era do ciclismo possa emergir em Portugal.”

Também vais querer ler…

Sprinter colombiano e jovem português são mais dois reforços da ABTF Betão-Feirense

PUB
Cube Stereo ONE

Fotografia: Federação Portuguesa de Ciclismo

Também vais gostar destes!