Magnífica etapa, a sétima da Volta à Suíça, este sábado, que culminou numa soberba vitória de Thibaut Pinot (Groupama-FDJ) no topo do Malbun. O francês provou ser o mais forte numa fuga de 14 homens que abordou a subida final com 3.30 minutos de vantagem sobre o pelotão.

PUB
Distribuidores Orbea

Pinot impôs-se a Oscar Rodriguez (Movistar) e Alexey Lutsenko (Astana Qazaqstan Team), segundo e terceiro na etapa, mas depois de Ion Izaguirre (Cofidis) ter aberto as hostilidades e durante grande parte sa subida final ter liderado. Todavia, o espanhol teve uma quebra abrupta nos dois últimos quilómetros e afundou-se na classificação.

Foto: tourdesuisse.com

Atrás, a batalha entre os favoritos foi vencida pelo colombiano Sergio Higuita (Bora), que atacou a dois quilómetros do cume, superiorizando-se, por onze segundos, a Geraint Thomas (Ineos), e por 29″ ao camisa amarela Jakob Fuglsang (Israel-Premier Tech). O colombiano despojou o dinamarquês da liderança da geral, por 19″, mas foi Thomas quem realizou a melhor operação, colocando-se a apenas 2″ de Higuita antes do contrarrelógio final, no domingo.

Esta longa etapa (195 km) e montanhosa foi a última oportunidade para os trepadores. Mas também é a derradeira chance para arriscar uma fuga para ficar mais perto da vitória. Aos 40 km, grande grupo de cerca de vinte unidades finalmente conseguiu escapar ao pelotão, antes da primeira dificuldade do dia, o Lukmanierpass (18 km a 5,5%).

PUB
Mondraker Raze

Ente os fugitivos, Thibaut Pinot (Groupama-FDJ), Alexey Lutsenko (Astana Qazaqstan), Ion Izagirre (Cofidis), Gavin Mannion (Human Powered Health), Mathieu Burgaudeau (TotalEnergies), o melhor colocado na geral a 4’36” de Jakob Fuglsang, Ilan van Wilder e Fausto Masnada (Quick-Step Alpha Vinyl), Oscar Rodriguez e Nelson Oliveira (Movistar), Sylvain Moniquet (Lotto Soudal), Michael Matthews (BikeExchange-Jayco), bem como três corredores da AG2R Citroën, Clément Champoussin, Clément Berthet e Nicolas Prodhomme. Um grande grupo com muito bons escaladores que terão uma vantagem máxima de 7’30” no Lukmanierpass.

Mas o pelotão começa a perseguição na descida e no vale, com a Ineos e a Israel-Premier Tech a fazer a diferença cair rapidamente abaixo de 5 minutos. Os aventureiros não entram em pânico e nas duas pequenas subidas de Flims (5,2 km a 6,2%) e St. Luzisteig (3 km a 7%) manteve uma vantagem sólida, entre 4 e 5 minutos, que pouco reduziu na longa transição para a subida final do Malbun (12,8 km a 8,4%), onde se fixava em 3’30”.

Logo nas primeiras rampas, Lutsenko e Izagirre atacam, e são seguidos por Pinot e Masnada. Muito rapidamente, Izagirre livra-se de Lutsenko e parte sozinho subida acima. Pinot faz o mesmo com Masnada e junta-se a Lutsenko a 7 km do cume, a 30″ do líder Izaguirre. No grupo do camisola amarela, o ritmo da Ineos era bastante moderado – nem sequer estava tirar tempo à frente da corrida! – e Maximilian Schachmann (Bora) decidiu assumir o comando, acelerando o andamento para o seu líder Sergio Higuita, a menos de cinco km do alto.

Este é o momento escolhido por Thibaut Pinot para partir em busca de Izagirre, que começa a sofrer… O francês alcança o espanhol e passa direto para a vitória na etapa. Este também é alcançado por Lutsenko e Rodriguez.

Foto eurosport.com

Entre os favoritos, Daniel Martinez (Ineos), finalmente, impõe um ritmo forte e explode o grupo, deixando os três primeiros da geral, Fuglsang, Thomas e Higuita, por sua conta a dois quilómetros da meta. Então, o pequeno colombiano da Bora faz a sua movimentação, a que nenhum dos dois rivais pôde responder. Fuglsang assume a responsabilidade e tenta limitar os danos, mas à entrada do último quilómetro Higuita tem a amarela conquistada (15″ segundos, quando tinha apenas 10 de atraso antes desta etapa). Mas será preciso defender-se no contrarrelógio, especialidade que lhe é adversa, claramente favorável a Thomas e Fuglsang.

Depois de um último quilómetro muito duro, com passagens acima de 13%, Thibaut Pinot cruzou a linha como o vencedor, 25″ à frente de Oscar Rodriguez e 38″ de Alexey Lutsenko. Sergio Higuita foi 4º a 1’19”, 11″ à frente de Thomas (5º) e 29″ à frente de Fuglsang, que quebrou muito no final.

Foto principal: tourdesuisse.com

PUB
Mondraker Raze

Estás a gostar do GoRide.pt?

Então subscreve a Newsletter GoRide.pt clicando/tocando na imagem abaixo!

NEWSLETTER GORIDE.PT Newsletter GoRide.pt

Goride Team
Toda a GoRide Team alimenta este site como se não houvesse amanhã :) Damos preferência a tudo o que envolver diversão em cima de uma bike!

    Também vais gostar destes!

    Mais em Em destaque