O diretor desportivo da EF Education-EasyPost, Jonathan Vaughters, critica o sistema de despromoções implementado pela União Ciclista Internacional (UCI), que passa a determinar, a cada temporada, a descida de escalão, do WorldTour para ProTeam, das duas últimas equipas do ranking de pontos daquele organismo.

PUB
Prototype

A equipa americana em que corre o português Ruben Guerreiro – sairá no final desta época, provavelmente para a Movistar – permanecerá no WorldTour, depois de ter ficado na 16.ª posição do ranking (estão confirmadas as despromoções da Israel Premier-Tech e da Lotto Soudal para o escalão ProTeam), mas o seu principal responsável desportivo discorda deste ‘campeonato’ à parte.

“Se tivéssemos a oportunidade de votar para validar esse sistema, teria votado não! É um sistema destrutivo. Prejudica os atletas, destrói as equipas, desvaloriza o desporto e em último caso incentiva à dopagem”, explica o dirigente americano, de 49 anos, em comentários noticiados pela VeloNews.

“Compreendo que a minha afirmação poderá tornar-se título de notícia, mas enfatizo-a, porque o ‘fair play’ fica muitas vezes em causa quando existem situações desesperantes no desporto”, argumenta Jonathan Vaughters.

PUB
Specialized Levo

“Este sistema está a causar instabilidade generalizada: os patrocinadores deixam de apostar no ciclismo, porque não sabem se as equipas não baixarão de escalão. Isso faz com as equipas se desmoronem. Os patrocinadores não querem passar de uma equipa para outra a cada final de temporada, pretendem estabilidade no WorldTour para investirem…” continua o dirigente.

E logo acrescenta: “Não precisamos de equipas desvalorizando-se perante os patrocinadores, aceitando contratos em quaisquer condições que estes lhe propuserem. As equipas lutam pelos patrocinadores, claro, mas este sistema vai ainda mais longe”.

Foto principal: EF Education-EasyPost twitter

Também vais querer ler:

Primoz Roglic operado com sucesso ao ombro ‘massacrado’

PUB
Cube Stereo ONE

 

Também vais gostar destes!