Por fim, o tão esperado choque dos titãs do ciclocrosse, este domingo, na oitava ronda da Taça do Mundo, em Antuérpia, na Bélgica. Pela primeira vez esta temporada, defrontou-se o trio maravilha, Wout Van Aert (Jumbo-Visma), Mathieu van der Poel (Alpecin-Deceuninck) e Tom Pidcock (INEOS Grenadiers). E convenhamos, não houve surpresas…

PUB
Specialized Levo

Van der Poel confirmou que é o corredor mais forte nesta altura da época, ao vencer, de forma convincente, com mais de 20 segundos de vantagem sobre o arquirrival Van Aert, cujo segundo lugar, igualmente à vontade, não causa espanto. Principalmente, depois de Pidcock ter invalidado todas as possibilidades de lutar pelos lugares cimeiros com uma partida totalmente… falhada.

 

Erro crasso do britânico, que o remete a posições muito recuadas, atrás do imenso pelotão, e que o obrigou a uma recuperação esforçada que o levou a um insatisfatório oitavo lugar, apenas o possível para o campeão do mundo que triunfara na véspera, em Boom, na quarta ronda do Superprestige.

PUB
Giant TCR 2024

E se alguém estaria à espera que o visitante tardio Wout Van Aert entraria com reservas, enganou-se, na sua primeira competição da temporada. O campeão belga fez um arranque forte, que lhe permitiu assumir a liderança desde a primeira curva na pista caracterizada por bancos de areia.

Rapidamente, um pequeno grupo de cinco corredores assumiu a roda do campeão belga. O mais próximo perseguidor, Lars van der Haar (Baloise Trek Lions), chegou mesmo a ultrapassar Van Aert, ao seu estilo, como uma entrada forte – por vezes, até demasiado… -, mas Mathieu van der Poel não demorou a assumir a luta direta com adversário da Jumbo-Visma, seguido de Michael Vanthourenhout e Laurens Sweeck.

No início da segunda volta, Van der Poel acelerou para ultrapassar Van Aert, e abriu logo mais de 10 segundos. O quarteto, liderado pelo belga, tentou acompanhar o ritmo do neerlandês, vencedor da corrida anterior da Taça do Mundo, em Hulst, na semana passada, mas com o decorrer da prova foi-se desfazendo. Laurens Sweeck e Lars van der Haar não conseguiram acompanhar Van Aert. E um pouco mais tarde, também Vanthourenhout.

Ficou, então, Van Aert na peugada de Van der Poel, mas sem conseguir diminuir a desvantagem, que a certa altura ultrapassou os 20 segundos. Num derradeiro ‘forcing para recuperar para o líder, Van Aert chegou a ‘cortar’ metade da distância, mas Van der Poel voltou a aumentar o andamento e a sentenciar a corrida.

As últimas três voltas da corrida foram praticamente de honra para Mathieu van der Poel. Pela recuperação e tenacidade em manter a perseguição sempre a um nível elevadíssimo até o final da corrida, Wout van Aert deixa antever grandes duelos nas próximas semanas. Esperemos também com a participação do grande ‘ausente’ de hoje, Tom Pidcock.

“Foi uma corrida difícil de fazer isolado…”, disse Van der Poel no final. “Fiz o que for preciso para ter vencer. Não me lembro de ter errado. Foi um bom desempenho, senti-me bem e fui capaz de abrir uma vantagem e mantê-la. Estou satisfeito”, concluiu.

Por seu turno, Van Aert estava… surpreendido. “Surpreendi-me! Não esperava estar no pódio. Nem de conseguir manter o ritmo durante uma corrida inteira. Senti-me bem e tentei colocar-me um pouco abaixo do meu limite para não cometer erros e fazer boas passagens na areia. Mathieu van der Poel? Rapidamente percebi que o seu ritmo era muito alto. Temos de estar no melhor para acompanhá-lo quando acelera”, explicou o belga, segundo classificado, após a corrida.

Em terceiro lugar ficou o pendular belga campeão europeu Michael Vanthourenhout (Pauwels Sauzen-Bingoal) e no primeiro posto fora do pódio o compatriota Laurens Sweeck (Crelan-Fristads), que se mantém na liderança da Taça do Mundo, reforçando-a em relação ao segundo classificado Eli Iserbyt (Pauwels Sauzen – Bingoal), que terminou na sexta posição e está a apenas seis pontos. Vanthourenhout não desiste e tem 32 pontos menos do que Sweeck.

PUB
KTM E-Bikes BTT

A nona ronda da competição será na próxima semana, em Dublin, na Irlanda.

Classificação completa:

Fotos: UCIcyclocrossWC Twitter

Também vais querer ler…

Pidcock e Van der Poel caem, mas Tom levantou-se para vencer!

 

Também vais gostar destes!