Será este Tour 2023 o ponto mais alto do ciclismo internacional da temporada? É bem possível que sim… E este tipo de competições “vivem” de… ciclistas. Ciclistas, as suas equipas, quem está a andar mais, quem está a andar menos…

PUB
Prototype

Depois do domínio de Chris Froome entre 2013 a 2018, em que apenas perdeu para Vincenzo Nibali e Geraint Thomas em 2014 e 2018, eis que chega uma nova geração de corredores. Em 2019, o colombiano Egan Bernal vestiu de amarelo em Paris, seguindo-se três edições em que Tadej Pogacar venceu por duas vezes, sendo que na edição passada foi derrotado por Jonas Vingegaard.

Estes três nomes (e muitos outros) estão presente nesta edição da Grand Boucle e aqui fica a composição de todas as equipas, com os seus protagonistas.

Jumbo-Visma (WT)

A Jumbo-Visma parte para esta edição do Tour como um dos alvos a “abater”, cujo líder será o dinamarquês Jonas Vingegaard, o vencedor da última edição. Após o 2º posto em 2022 e a conquista da prova no ano passado, o corredor natural de Hillerslev chega a Bilbao três semanas depois de vencer o Critérium Dauphiné.

Composição da equipa: Jonas Vingegaard (DIN); Tiesj Benoot (BEL); Wilco Kelderman (NL); Sepp Kuss (EUA); Christophe Laporte (FRA); Wout van Aert (BEL); Dylan van Baarle (NL) e Nathan Van Hooydonck (BEL).

UAE Team Emirates (WT)

A principal rival da Jumbo-Visma é a turma do português João Almeida, que não participa na Volta à França deste ano, com o seu líder Tadej Pogacar. O esloveno é outro dos grandes nomes do ciclismo mundial e aos 24 anos conta com duas vitórias no Tour (2020 e 2021).

PUB
Nova Trek Supercaliber

Composição da equipa: Tadej Pogacar (ESL); Mikkel Bjerg (DIN); Felix Großschartner (AUS); Vegard Stake Laengen (NOR); Rafal Majka (POL); Marc Soler (ESP); Matteo Trentin (ITA) e Adam Yates (GBR).

INEOS Grenadiers (WT)

A INEOS chega à 110ª edição da Volta à França com o colombiano Egan Bernal em destaque, vencedor da prova em 2019. Apesar de não estar na sua forma ideal, Bernal é certamente um nome que vai animar os dias de montanha.

Composição da equipa: Egan Bernal (COL); Jonathan Castroviejo (ESP); Omar Fraile (ESP); Michal Kwiatkowski (POL); Daniel Felipe Martínez (COL); Thomas Pidcock (GBR); Carlos Rodríguez (ESP) e Ben Turner (GBR).

PUB
Beeq

Cofidis (WT)

A Cofidis chega a esta prova com seis ciclistas franceses num total de oito. Guillaume Martin poderá bem ser a maior aposta de uma equipa que tem tido um desenvolvimento muito interessante, desde que voltou ao World Tour, portanto espera-se que estejam envolvidos na luta pela vitória de etapas.

Composição da etapa: Guillaume Martin (FRA); Bryan Coquard (FRA); Simon Geschke (ALE); Ion Izagirre (ESP); Victor Lafay (FRA); Anthony Perez (FRA); Alexis Renard (FRA) e Axel Zingle (FRA).

Movistar Team (WT)

A Movistar Team é, certamente, uma das equipas que os amantes do ciclismo português irão estar mais atentos. Apesar do seu líder Enric Mas ser um forte candidato a fazer top-5, é nos lusos Ruben Guerreiro e Nelson Oliveira que os olhos portugueses vão estar colocados. Apesar disso, o espanhol é a forte aposta da equipa, tal como o diretor desportivo da equipa já revelou publicamente.

Composição da equipa: Enric Mas (ESP); Ruben Guerreiro (POR); Alex Aranburu (ESP); Gorka Izagirre (ESP); Matteo Jorgenson (EUA); Gregor Mühlberger (AUS); Nelson Oliveira (POR) e Antonio Pedrero (ESP).

Astana Qazaqstan Team (WT)

Quando se fala da Astana nesta edição de Tour, falar-se-á automaticamente de Mark Cavendish. No ano da sua despedida, a missão dos cazaques será levar o britânico a bater o recorde de etapas conquistadas (atualemente tem 34) na Grand Boucle, sendo que falta apenas uma…

Composição da equipa: Mark Cavendish (GBR); Cees Bol (NL); David de la Cruz (ESP); Yevgeniy Fedorov (CAZ); Alexey Lutsenko (CAZ); Gianni Moscon (ITA); Luis León Sánchez (ESP) e Harold Tejada (COL).

PUB
Nova Mondraker Dune

Team dsm – firmenich (WT)

Romain Bardet é uma das figuras mais conhecidas desta equipa. Atualmente com 32 anos de idade, Bardet já venceu 3 etapas do Tour, inclusive já foi líder da montanha numa edição e terminou no 2º posto da geral, em 2016. Após a 5ª posição na Volta à Suíça veremos o que sucede em território francês…

Composição da equipa: Romain Bardet (FRA); John Degenkolb (ALE); Matthew Dinham (AUS); Alex Edmondson (AUS); Nils Eekhoff (NL); Chris Hamilton (AUS); Kevin Vermaerke (EUA) e Sam Welsford (AUS).

Lidl – Trek (WT)

A Lidl – Trek é uma equipa que, normalmente, aposta sempre no desenvolvimento e que não costuma estar envolvida na luta pela conquista de grandes voltas. No entanto, à semelhança do que aconteceu no Giro, certamente serão criadas as condições para o dinamarquês Mads Pedersen vencer uma etapa, tal como na edição de 2022.

Composição da equipa: Giulio Ciccone (ITA); Tony Gallopin (FRA); Mattias Skjelmose (DIN); Alex Kirsch (LUX); Juan Pedro López (ESP); Mads Pedersen (DIN); Quinn Simmons (EUA) e Jasper Stuyven (BEL).

Team Arkéa Samsic (WT)

Este é mais um dos conjuntos que está recheado de corredores de origem francesa. No entanto, é das equipas que mais dúvidas causam aos adeptos de ciclismo quanto à prestação na prova. Apesar disso, as vitórias em etapas são sempre uma meta a alcançar…

Composição da equipa: Warren Barguil (FRA); Jenthe Biermans (BEL); Clément Champoussin (FRA); Anthony Delaplace (FRA); Simon Gulielmi (FRA); Matis Louvel (FRA); Luca Mozzato (ITA) e Laurent Pichon (FRA).

Israel – Premier Tech (PRT)

A Israel – Premier Tech é a atual equipa do britânico Chris Froome, mas este ficou de fora dos planos do conjunto israelita para a prova. O conceituado ciclista dinamarquês Jakob Fuglsang também falhará a prova.

Composição da equipa: Michael Woods (CAN); Guillaume Boivin (CAN); Simon Clarke (AUS); Hugo Houle (CAN); Krists Neilands (LET); Nick Schultz (AUS); Corbin Strong (AUS) e Dylan Teuns (BEL).

TotalEnergies (PRT)

À procura de mais vitórias de etapas do Tour está a TotalEnergies, juntamente com Peter Sagan, um nome que dispensa apresentações, tendo já sido considerado o melhor sprinter do mundo.

Composição da equipa: Peter Sagan (ESL); Edvald Boasson Hagen (NOR); Mathieu Burgaudeau (FRA); Steff Cras (BEL); Valentin Ferron (FRA); Pierre Latour (FRA); Daniel Oss (ITA) e Anthony Turgis (FRA).

Team Jayco AlUla (WT)

Simon Yates é a referência do conjunto australiano. Com 30 anos, tem uma La Vuelta no currículo (2018) e duas etapas do Tour de France. No entanto, após ter saído de prova na 1ª etapa do Tour de Romandie e não mais ter voltado a competir, acaba por ser com expectativa que aguardamos o regresso em solo francês…

Composição da equipa: Simon Yates (GBR); Lawson Craddock (EUA); Luke Durbridge (AUS); Dylan Groenewegen (NL); Chris Harper (AUS); Christopher Jull-Jenses (DIN); Luka Mezgec (ESL) e Elmar Reinders (NL).

Uno-X Pro Cycling Team (PRT)

A turma norueguesa da Uno-X Pro Cycling Team apontará certamente às chegadas ao sprint, visto contar com o excelente sprinter de 31 anos Alexander Kristoff. Com quatro etapas ganhas na Volta à França, quem sabe não alcança a 5ª…

Composição da equipa: Alexander Kristoff (NOR); Jonas Abragamsen (NOR); Anthon Charmig (DIN); Tobias Halland Johannessen (NOR); Rasmus Tiller (NOR); Torstein Træen (NOR); Søren Wærenskjold (NOR) e Jonas Gregaard (DIN).

Soudal – Quick Step (WT)

Campeão do mundo por duas vezes, em 2020 e 2021, juntamente com as seis etapas conquistadas na Grand Boucle, fazem de Julian Alaphilippe um nome bem sonante na Quick Step. Certamente que nesta edição veremos o corredor de 31 anos a apontar à 7ª etapa conquistada no Tour…

Composição da equipa: Julian Alaphillippe (FRA); Kasper Asgreen (DIN); Rémi Cavagna (FRA); Tim Declercq (BEL); Dries Devenyns (BEL); Fabio Jakobsen (NL); Yves Lampaert (BEL) e Michael Mørkøv (DIN).

AG2R Citroën Team (WT)

Após a 3ª posição do australiano Ben O’Connor no Critérium du Dauphiné, veremos até onde a equipa francesa conseguirá levar este corredor de 27 anos…

Composição da equipa: Ben O’Connor (AUS); Clément Berthet (FRA); Benoît Cosnefroy (FRA); Stan Dewulf (BEL); Felix Gall (AUS); Oliver Naesen (BEL); Aurélien Paret-Peintre (FRA) e Nans Peters (FRA).

BORA – hansgrohe (WT)

Com as cores da BORA – hansgrohe, Jai Hindley venceu, no ano passado, o Giro d’Itália. No entanto, esta será a sua estreia na Grand Boucle. Sendo um corredor que costuma apontar ao pódio de grandes voltas, estará ele preparado para a exigência deste Tour’

Composição da equipa: Jai Hindley (AUS); Emanuel Buchmann (ALE); Marco Haller (AUS); Bob Jungels (LUX); Patrick Konrad (AUS); Jordi Meeus (BEL); Nils Politt (ALE) e Danny van Poppel (NL).

Groupama – FDJ (WT)

Aos 33 de anos, Thibaut Pinot encontra-se no ano de despedida do ciclismo e, após o 5º lugar no Giro d’Itália, irá reforçar o “foco da equipa na montanha”, tal como referiu o diretor desportivo da Groupama – FDJ.

Composição da equipa: David Gaudu (FRA); Kevin Geniets (LUX); Stefan Küng (SUI); Olivier Le Gac (FRA); Valentin Madouas (FRA); Quentin Pacher (FRA); Thibaut Pinot (FRA) e Lars van den Berg (NL).

Bahrain – Victorious (WT)

Os espanhóis Mikel Landa e Pello Bilbao deverão ser as maiores apostas da Bahrain – Victorious para esta edição da Volta à França. Ambos com resultados interessantes esta temporada, certamente terão a capacidade de lutar por vitórias de etapa em solo francês…

Composição da equipa: Mikel Landa (ESP), Nikias Arndt (ALE), Phil Bauhaus (ALE), Pello Bilbao (ESP), Jack Haig (AUS), Matej Mohoric (ESL); Wout Poels (NL) e Fred Wright (GRB).

EF Education-EasyPost (WT)

Aos 36 anos, Rigoberto Urán continua a ser a figura sonante desta equipa norte-americana. Sexto classificado na Volta à Suíça, veremos com que capacidade chega à Volta à França…

Composição da equipa: Richard Carapaz (EQU); Andrey Amador (CR); Alberto Bettitol (ITA); Esteban Chaves (COL); Magnus Cort (DIN); Neilson Powless (EUA); James Shaw (GRB) e Rigoberto Urán (COL).

Intermarché – Circus – Wanty (WT)

A Intermarché – Circus – Wanty conta com o nosso Rui Costa nos escolhidos para o Tour. Depois de se tornar campeão do mundo em 2013 e ter conquistado três etapas da Grand Boucle, o português garantiu um lugar de destaque na história do ciclismo nacional. Será que, em 2023, consegue ganhar a sua 4ª etapa na Volta à França?

Composição da equipa: Biniam Girmay (ERI); Lilian Calmejane (FRA); Rui Costa (POR); Louis Meintjes (KSA); Adrien Petit (FRA); Dion Smith (AUS); Mike Teunissen (NL) e Georg Zimmermann (ALE).

Lotto Dstny (PRT)

Caleb Ewan, no passado mês de maio, deu a última vitória à Lotto Dstny, quando venceu a clássica belga Van Merksteijn Fences. Espera-se que a equipa oriunda da Bélgica tenha a capacidade de se intrometer na disputa de algumas etapas…

Composição da equipa: Caleb Ewan (AUS); Victor Campenaerts (BEL); Jasper De Buyst (BEL); Pascal Eenkhoorn (NL); Frederik Frison (BEL); Jacopo Guarnieri (ITA); Maxim Van Gils (BEL) e Florian Vermeersch (BEL).

Alpecin-Deceunnck (WT)

O corredor neerlandês Mathieu van der Poel será uma das referências deste conjunto que irá procurar fazer uma edição interessante a todos os níveis; no entanto, podem haver algumas surpresas…

Composição da equipa: Mathieu van der Poel (NL); Silvan Dillier (SUI); Michael Gogl (AUS); Quinten Hermans (BEL); Søren Kragh Andersen (DIN); Jasper Philipsen (BEL); Jonas Rickaert (BEL) e Ramon Sinkeldam (NL).

Mais info:

Lê também:

5 etapas que podem ser decisivas na Volta a França 2023…

Imagens: Facebook Le Tour de France

Também vais gostar destes!