A sétima etapa do Tour 2023 confirma a superioridade de Jasper Philipsen (Alpecin-Deceuninck) ao sprint. O belga é novamente o mais forte e o mais rápido conquistando a sua terceira vitória nesta 110ª edição da Volta a França. Contudo, Mark Cavendish (Astana Qazaqstan) ficou perto…

PUB
Schwalbe Pro One Tubeless

Após dois dias intensos de percursos montanhosos, o dia de hoje era apontado para os homens mais rápidos do pelotão, com um traçado iniciado em Mont de Marsan, que terminou após 170 kms depois em Bordeaux.

A iniciativa partiu de Simon Guglielmi (Arkea-Samsic), e pouco depois recebeu a companhia de mais três ciclistas: Nelson Oliveira (Movistar Team), Jonas Abrahamsen (Uno-X) e Mathieu Burgaudeau (Total Energies).

Estes últimos acabam por abandonar a fuga deixando Guglielmi isolado na frente, e dada a inatividade do pelotão a sua diferença chegou mesmo a ser de mais de 7 minutos. O corredor da Arkea consegue ainda passar em primeiro no sprint intermédio do dia de hoje.

O pelotão que já vinha a baixar a diferença para o solitário isolado, vê Biniam Girmay (Intermarché-Circus-Wanty) a cruzar o pórtico em segundo, e o atual camisola verde, Jasper Philipsen em terceiro.

PUB
Schwalbe Pro One Tubeless

Após a passagem pela meta volante, dois ciclistas ganham vantagem em relação ao pelotão, sendo estes: Pierre Latour (TotalEnergies) e Nans Peters (AG2R-Citroën). Os dois homens alcançam Guglielmi, que na subida de quarta categoria acaba por descolar da dupla que iniciou a fuga mais tarde. Ainda assim, Latour e Peters, tinham cerca de 50 segundos de vantagem a faltarem 50 kms para o fim…

A dupla consegue entrar em Bordeaux adiantada, mas já sem “salvação”, com Peters a abdicar primeiro, perante um Latour que queria “enganar” um pelotão liderado pelas equipas da geral.

O sprint final dá-se numa longa reta, precedida de uma zona mais técnica. Jasper Philipsen foi o mais forte, novamente muito ajudado pelo seu colega de equipa Mathieu Van der Poel (Alpecin-Deceuninck) no último km, consumando a sua terceira vitória no Tour 2023. Mark Cavendish fica muito perto, mas uns níveis abaixo do poderoso Philipsen, contentado-se com o segundo lugar. Biniam fecha o pódio.

PUB
Riese & Müller Multitinker

As contas da geral mantém-se inalteradas, com Jonas Vingegaard (Jumbo-Visma) a envergar a camisola amarela, Tadej Pogacar (UAE Emirates) em segundo lugar, a 25 segundos, e Jay Hindley (Bora-Hansgrohe) em terceiro, a 1m34s.

Mais info:

Lê também:

Tour 2023 – 6ª etapa: Pogacar redime-se com vitória [com vídeos]

Imagens: Twitter Volta a França

Também vais gostar destes!