Esta sexta etapa do Tour 2023 começava com o fantasma da etapa do dia de ontem, na qual Tadej Pogacar (UAE Emirates) fraquejou e perdeu tempo para o seu rival direto Jonas Vingegaard (Jumbo Visma)… Hoje a história foi diferente (muito!) e o camisola branca vence em modo contra-ataque!

PUB
KTM

Com 144,5 kms de percurso entre Tarbes e Cauterets-Cambasque, o dia de hoje contava com a subida ao Col du Tourmalet, uma ascensão já bem conhecida pela sua dificuldade e história na Volta a França. Hoje foi mais um desses dias.

Wout Van Art (Jumbo-Visma) é o primeiro ciclista a arrancar na tentativa de encetar a fuga do dia, neste que foi o primeiro movimento do quase perfeito jogo estratégico da Jumbo. Van Aert constitui a fuga do dia, num grupo com 20 ciclistas…

A ação na primeira parte da corrida acontece no grupo da frente, no qual a pouco e pouco se foram perdendo unidades. Neilson Powless (EF Education-Easy Post) estava presente e amealhou mais alguns pontos para a classificação da montanha, mas com “guarda” de honra do português Ruben Guerreiro (Movistar), que também se posicionou como candidato a esta classificação.

No pelotão, o comboio da Jumbo-Visma entra em ação no Col du Tourmalet, endurecendo muito a corrida e deixando em dificuldade Jay Hindley (Bora-Hansgrohe) e a sua camisola amarela. A Jumbo rende-se até que Sepp Kuss prepara o que viria a ser o primeiro ataque de Jonas Vingegaard, a cerca de 4 kms do fim do Tourmalet. Surpresa ou não, Pogacar responde de forma exemplar, enquanto os restantes elementos já haviam colapsado sob o ritmo coletivo da Jumbo…

O líder da Jumbo vai ao encontro de Wout Van Aert, que aguardou e fez o trabalho de o levar até ao início da subida final, sempre acompanhado de Pogacar e dos restantes cinco elementos que restavam da fuga original.

Neste “jogo de xadrez” muito bem pensado pela Jumbo, Wout Van Aert num esforço heróico leva o seu líder a ritmo forte na primeira metade da subida, e eis que a 5 kms do fim da Cauterets surge o ataque de Vingegaard… E Pogacar responde novamente, não cedendo nem um metro ao defensor em título do Tour.

A três kms do fim, surge a contra ofensiva do esloveno, num volte face que em nada se fazia prever, ganhando terreno e recuperando tempo precioso para a geral, numa vitória de superação. Em segundo, e a 24 segundos, chega Jonas Vingegaard, com Tobias Johannessen (Uno-X Pro Cycling Team) a fechar o pódio, a 1m22s.

Feitas as contas, e com bonificações em conta, Jonas Vingegaard é o novo camisola amarela, com Tadej Pogacar a encurtar a distância e a subir a segundo lugar, a 25 segundos, e Jay Hindley a manter-se no pódio, a 1m34s. Nota para o português Ruben Guerreiro que termina em quarto lugar na etapa.

Mais info:

Lê também:

Tour 2023 – 5ª Etapa: Hindley vence… Pogacar perde… [com vídeo]

Imagens: Twitter Tour de France 

Também vais gostar destes!