Carlos Rodriguez (Ineos-Grenadiers) isola-se na descida final e vence a 14ª etapa do Tour 2023 em dia de duelo aceso entre os dois grandes rivais da geral. E também mudanças significativas na luta pelo pódio.

PUB
Orbea Genius Dealers

Os 154 kms que separavam Annemasse e Morzine Les Portes du Soleil começaram da pior forma para o pelotão. Após a partida real, o grupo seguia a altas velocidades e com inúmeros ciclistas a tentar encetar a fuga, e o azar abateu-se na frente do pelotão: uma queda coletiva leva a suspensão da corrida pela organização.

De imediato abandonaram a prova Louis Meintjes (Intermarché-Circus-Wanty) e Antonio Pedrero (Movistar). Pouco tempo depois abandona Esteban Chaves (EF Education-EasyPost) devido a dores e mau estar, enquanto Romain Bardet (DSM-Firmenich) e James Shaw (EF Education-EasyPost) deixam o Tour devido a queda com 25 kms percorridos. Um começo muito atribulado.

No entanto, a fuga lá se forma com Lars van den Berg (Groupama-FDJ), Julian Alaphilippe (Soudal-Quick Step), Krists Neilands (Israel-Premier Tech), Dani Martinez (Ineos Grenadiers) e Alexey Lutsenko (Astana).

A marcação “serrada” do pelotão, que levava aos comandos uma forte Jumbo-Visma, não deixava o grupo ganhar muito tempo, e com ataques e contra-ataques o grupo da frente cresceu para 21 corredores, entre os quais alguns homens da geral como Thibaut Pinot (Groupama-FDJ), Guillaume Martin (Cofidis) e Mikel Landa (Bahrain Victorious).

PUB
Riese & Müller Multitinker

O grupo tenta sobreviver na frente, mas com uma vantagem sempre abaixo do um minuto, e, na parte de trás, o pelotão já só continha cerca de 30 elementos, sendo seis da Jumbo-Visma e seis da UAE Emirates…

As apostas estavam na subida final e no plano da Jumbo, que vinha a endurecer a corrida desde o primeiro km. Com um ritmo forte imposto pelo coletivo do camisola amarela, a pouco e pouco vão sendo descartados elementos de ambas as equipas, e começamos a ver elementos do top-5 em problemas…

Jay Hindley (Bora-Hangrohe) não aguenta o ritmo e abre espaço para quem cobiça o seu terceiro lugar na classificação geral, com Carlos Rodrigues, Simon Yates (Jayco AIUIa) e Adam Yates (UAE Emirates) e manterem-se na frente.

PUB
Riese & Müller Multitinker

Com Sepp Kuss a comandar, Pogacar indica a Yates que aumente o ritmo e imediatamente ficam somente Yates, Pogacar e Vingegaard isolados. A cerca de 3.700 metros do fim do Col de Joux Plane, Pogacar difere um forte ataque. Vingegaard, apesar de abrir espaço, consegue defender-se durante dois kms e voltar a juntar-se ao esloveno que veste a camisola branca.

Com o primeiro e segundo classificados da geral na frente, o ritmo acalmou e Jonas consegue ainda as bonificações nesta subida. O que não se fazia prever era a rápida reentrada de Carlos Rodriguez e Adam Yates no topo de Joux Plane, no qual Rodriguez passa direto e arrisca numa descida considerada perigosa…

Apesar das curvas apertadas e das altas velocidades, o esforço é recompensado no fim, com o espanhol a chegar à sua primeira vitória na Volta a França e a conceder a segunda à Ineos nesta edição do Tour 2023. Em segundo lugar cruza a meta Tadej Pogacar, seguido de Jonas Vingegaard.

Contas feitas: Jonas Vingegaard continua líder e enverga a amarela mais um dia; Tadej Pogacar é segundo a 10 segundos, e o terceiro posto é agora ocupado por Carlos Rodríguez, a 4m43s. Nota para Rúben Guerreiro (Movistar), que também abandonou hoje o Tour.

Big Alpine Day With Hair-Raising Descent To Finish! | Tour De France 2023 Highlights - Stage 14

Mais info:

Lê também:

Tour 2023 – 13ª etapa: Michal Kwiatkowski ganha no Grand Colombier [com vídeo]

Imagens: Twitter Volta a França

Também vais gostar destes!