Três semanas depois de ter vencido o contrarrelógio de abertura, defronte da catedral de Burgos, Primoz Roglic repetiu o triunfo na corrida individual contra o tempo na última etapa da Vuelta a Espanha de 2021, terminando o seu esforço junto a outra catedral, a de Santiago de Compostela, cenário derradeiro da competição.

PUB
Schwalbe Pro One Tubeless

O esloveno da Jumbo-Visma conquistou quatro vitórias em etapas nesta edição da grande volta espanhola, que vence ‘à geral’ pela terceira vez consecutiva. Roglic, de 31 anos, iguala na galeria de campeões da Vuelta o suíço Tony Rominger e o espanhol Alberto Contador, todos com menos uma vitória do que o espanhol Roberto Heras, recordista, com quatro triunfos.

A vantagem de 4.42 minutos de Roglic sobre Enric Mas (Movistar) é a maior entre o vencedor da Vuelta e o segundo classificado desde 1997. No terceiro lugar, Jack Haig (Bahrain Victorious) junta-se aqueles no pódio, é o primeiro corredor australiano a fazê-lo nos últimos 12 anos, depois de Cadel Evans.

Nelson Oliveira (Movistar) foi o melhor representante português, ao terminar na 72.ª posição da classificação geral, depois ter concluído o contrarrelógio em 24.º, enquanto Rui Oliveira (UAE Emirates) foi 74.º classificado, após o 68.º lugar no exercício individual.

PUB
Nova Trek Supercaliber

Nesse último dia de corrida, Roglic foi o mais rápido nos 33,8 quilómetros de contrarrelógio entre Padrón e Santiago de Compostela, batendo o dinamarquês Magnus Cort Nielsen (EF Education-Nippo) por 14 segundos e o holandês Thymen Arensman (DSM) por 52, segundo e terceiro classificados.

Também vais gostar destes!