Tadej Pogacar é o grande favorito à vitória na Liège-Bastogne-Liège 2024. Mesmo que todos aguardem impacientemente o duelo com Mathieu van der Poel, o esloveno será claramente o alvo a abater este domingo, num terreno feito à sua medida.

PUB
Nova Trek Supercaliber

Autor de um início de temporada impressionante – tal como o campeão do mundo – e acabado de regressar de treinos em altitude com vista à Volta a Itália, o vencedor de La Doyenne em 2021 tem contas a ajustar com a clássica-monumento depois a queda e o abandono na edição anterior.

Em conferência de imprensa em Bilzen, perto de Liège, depois de ter reconhecido o percurso sob um dilúvio na manhã de sexta-feira, a estrela da UAE Emirates falou demoradamente sobre vários assuntos a dois dias de uma das suas corridas favoritas, onde estará rodeado por uma equipa forte que inclui João Almeida.

PUB
Schwalbe Pro One Tubeless

PUB
Specialized Levo

“Enfrentar Mathieu van der Poel vai ser uma grande luta”, prevê o duplo vencedor do Tour de França, que elogia o neerlandês. “Ele é corredor de grandes eventos, mesmo que, provavelmente, suba melhor que ele, sinto que ele é capaz de vencer no domingo. Um ataque com Mathieu a 100 quilómetros da meta, porque não?”, afirmou Pogacar…

“Estou a brincar. Liège não é Strade ou Roubaix. Não é realista. Mas a corrida será muito aberta, porque não seremos apenas nós dois”…

“Vai ser uma grande luta”

A maioria dos outros outsiders, como Mattias Skjelmose (Lidl-Trek), terão, no entanto, de recuperar de uma Flèche Wallonne mais do que difícil devido a condições apocalípticas, enquanto os dois grandes favoritos permaneceram no conforto das temperaturas amenas espanholas.

“Admirando” os corredores que enfrentaram estas condições na quarta-feira, Pogacar, conhecido por desfrutar do mau tempo, não está muito preocupado com o novo tempo invernoso que se espera no domingo.

PUB
Riese & Müller Multitinker

“Olhando para trás, não me arrependo de não ter participado [na Flèche]. Foi terrível ver os corredores naquelas condições. Não teremos o mesmo tempo no domingo em Liège, mesmo que ainda faça sol e bastante frio. Hoje [sexta-feira], estava gelado durante o reconhecimento. Mas isso não me assusta. O meu corpo acostumou-se com essas temperaturas”, referiu o esloveno.

“Evenepoel? É uma pena”

Pelo segundo ano consecutivo, o tão esperado confronto com Remco Evenepoel não acontecerá. Depois da queda e da lesão no pulso de Pogacar na edição de 2023, desta vez foi a ausência forçada do belga devido à terrível queda na Volta ao País Basco, que lhe provocou uma fratura na clavícula e na omoplata.

Tadej Pogacar lamenta a ausência do ‘bicampeão’ da La Doyenne. “É uma pena que Remco Evenepoel não esteja. Esperava um bom duelo, estava ansioso por enfrentá-lo nesta clássica. Teria sido uma batalha interessante. Andar de bicicleta às vezes é uma m****”, concluiu.


Créditos da imagem: UAE Team Emirates – Sprint Cycling Agency – https://twitter.com/TeamEmiratesUAE/status/1769100508415889557/photo/1

Também vais gostar destes!