O rumo do segmento das elétrica de montanha é bem claro: agora que já se convenceram os utilizadores das vantagens destas e-bikes, eis que são agora “atacados” aqueles que ainda são cépticos em relação ao assunto… É por isso que se tenta a todo o custo aproximar as elétricas das BTT normais, tanto em peso como em design, como é o caso desta muito prometedora e nova Mondraker Neat.

PUB
BH GravelX

Tanto os fabricantes de bicicletas como os de motores continuam em buscar da e-bike leve, aquela que está muito próxima da BTT convencional, sendo que nesta categoria das e-BTT leves a Mondraker é a mais recente presença ativa.

A nova Mondraker Neat demorou três anos a ser concebida para conseguirem alcançar precisamente isso: assemelhar a bicicletas a uma BTT normal, sem motor, neste caso uma dirigida à prática do enduro, um segmento em que estas elétricas light ainda nem estão assim tão presentes...

PUB
Specialized Levo

“Potente, mas silenciosa. Estável, mas ágil. A missão a que damos o nome de Neat transformou-se no nosso primeiro modelo no segmento light e-MTB”, explica a Mondraker.

E o primeiro componente a ser instalado para este efeito foi um dos grupos motrizes mais equilibrados do momento, o TQ-HPR50 e a sua bateria integrada de 360 Wh. Em separado é vencido um Range Extender de 160 WH. Se a isto juntarmos o facto de o quadro full carbon ter apenas 2.300 gramas, eis que esta nova Mondraker Neat pode ficar-se pelso 18 kg na versão RR-SL, garante a marca.

PUB
Cube Stereo ONE

Diz ainda a empresa de Alicante (já tivemos oportunidade de visitar as suas instalações…) que “a bateria da Neat permite percorrer um track de três a quatro horas com 1.000 D+ de desnível positivo, isto nos modos Eco e Mid ao longo de 40 a 50 km. E o Range Extender de 160 Wh eleva a autonomia em 50%”.

O Range Extender encaixa-se na grade de bidon.

Uma app no smartphone permite ajustar e personalizar o output deste motor. Podemos regular a potência máxima entre 30 e um máximo de 300 watts, por exemplo. A assistência à pedalada também é configurável entre 25 e 200%, enquanto o parâmetro Pedal Response serve para ajustar a quantidade de assistência que o motor fornece quando iniciamos um percurso.

A nova Neat é uma bicicleta de enduro, algo um pouco raro entre os modelos de BTT elétricos mais leves. Tem cursos de suspensão de 150 e 160 mm, atrás e à frente, respetivamente, e a geometria Forward Geometry, já habitual na marca, coloca a direção a 64,5 graus, o reach a 470 mm (no tamanho M) e as escoras com 450 mm.

Já o sistema de suspensão traseira é o Zero Suspension System, com basculante e amortecedor “flutuantes”, estreia aqui uma nova configuração que tem o amortecedor numa disposição diferente, mais abaixo e na horizontal, num esquema mais compacto, até.

PUB
Riese & Müller Culture

São três as versões desta nova Mondraker Neat, sempre tendo como bases o mesmo quadro em carbono e a mesma motorização elétrica. A Neat R (18,9 kg) está na entrada de gama, com suspensões Fox Performance e transmissão Sram GX Eagle, entre outros elementos.

Mondraker Neat R

A seguri surge a RR (18,3 kg), que sobe na gama quanto a suspensões (Fox Factory) e conta com a transmissão eletrónica Sram GX Eagle AXS em destaque na lista de especificações que podes encontrar no site da Mondraker, link abaixo.

Mondraker Neat RR

Por último, a Neat RR-SL (17,9 kg) tem em destaque a transmissão Sram XX AXS de Sram, o espigão telescópico AXS da RockShox e as rodas Mavic E-CrossMax de carbono, por exemplo…

Mondraker Neat RR-SL

Mais info:

Lê também:

Nova Mondraker Dusty SX: para a cidade e não só…

Também vais gostar destes!