O título de campeão do mundo de ciclismo ficou mesmo para um dos grandes favoritos. Numa luta intensa entre atletas de alto nível, quem venceu de forma isolada foi o neerlandês Mathieu van der Poel.

PUB
Prototype

Num traçado de 271 kms a partir de Edimburgo, a corrida fez-se dura até Glasgow, onde um circuito final de catorze voltas perfazia 140 kms, o que é bastante tendo em conta o total da diatância da prova.

A vitória nasce de um grupo restrito que se isolou mais ou menos a meio do caminho, e de forma previsível, pois todos os nomes que ali constavam eram de ciclistas apontados como possíveis vencedores: Van Aert, Evenepoel, Benoot, Jasper Philipsen, Van der Poel, Dylan Van Baarle, Neilands, Tom Skujins, Skjelmose, Mads Pedersen, Kung, Mauro Schmid, Tadej Pogacar, Bettiol, Dinham, Powless, Jonhatan Narváez e Valentim Madouas.

O italiano Alberto Bettiol atacou a 55 kms do fim, dando início à sua tentativa individual. Alguns kms depois forma-se a perseguição constituída por Mathieu van der Poel, Wout van Aert, Mads Pedersen e Tadej Pogacar. Ainda com alguns kms para o fim da corrida, uma das grandes ausências neste grupo foi Remco Evenepoel, que fica ligeiramente para trás deixando de acompanhar o seu colega de seleção Wout van Aert.

PUB
Beeq

O quarteto “maravilha” colaborou muito bem e a distância para Bettiol foi rapidamente encurtada, e posteriormente, anulada. O momento decisivo parte novamente de Van der Poel, que ataca a cerca de 22 kms do fim, no momento em que Bettiol é alcançado…

Apesar da muita qualidade dos atletas perseguidores, Mathieu estava num dos seus melhores dias e nunca mais foi alcançado.

A cerca de 16 kms do fim, o neerlandês chega mesmo a cair numa viragem à direita, mas conseguiu seguir e até aumentar a diferença para os que perseguiam. Bicicleta intacta, sapato direito com ajuste partido… Ainda assim Van der Poel não abrandou…

No fim, isolado, faz história levantando os braços e vencendo o título de campeão do mundo de ciclismo de estrada em Glasgow.

O novo campeão do mundo comentou após a vitória “que tudo isto tem muito significado”. “Era um dos maiores objetivos que ainda tinha e ganhar assim foi fantástico”.

PUB
Riese & Müller Multitinker

Van der Poel falou ainda sobre o momento em que atacou: “Sabia que era o momento mais difícil da corrida, especialmente na descida e no topo imediatamente a seguir. Senti-me forte e senti todos os outros no limite”.

“Quando arranquei não estava à espera de ficar logo com vantagem, mas vi que ninguém me seguiu e isso deu-me confiança. Estava a ‘voar’ até ter caído na curva”.

Mathieu van der Poel é o novo campeão mundial de estrada e em segundo lugar ficou um dos seus eternos rivais, Wout van Aert (Bélgica), a 1m37s. O esloveno Tadej Pogacar fechou o pódio, a 1m45s.

Nota para os quatro portugueses que participaram hoje na prova de fundo, na qual João Almeida abandonou com dores e desconforto após uma queda ainda na partida simbólica. Nelson Oliveira foi o melhor colocado, na 46ª posição. Rúben Guerreiro e André Carvalho também não terminam a prova.

Nota final para o facto de a prova ter estado mais de 40 minutos interrompida, ainda antes da chegada ao circuito de Glasgow, devido a manifestações de um grupo ativista que cortou a passagem numa das estradas que fizeram parte do percurso.

Mais info:

Lê também:

Mundial de Juniores: Albert Philipsen, o mais jovem campeão de sempre!

Imagens: Federação Portuguesa de Ciclismo // UCI

 

 

Também vais gostar destes!