A belga Lotte Kopecky (SD Worx) venceu a quarta edição do Paris-Roubaix feminino, com um percurso de 148,5 quilómetros, e fez história ao tornar-se a primeira campeã mundial a vencer no Inferno do Norte. Kopecky impôs-se, em sprint, num grupo de seis corredoras.

PUB
Prototype

A italiana Elisa Balsamo (Lidl-Trek) e a britânica Georgi Pfeiffer (dsm-firmenich PostNL) passaram a linha de chegada na segunda e terceira posições, respetivamente, com o mesmo tempo da vencedora.

“É uma loucura. Este era o meu grande objetivo nas clássicas da primavera. E chegar lá assim, em equipa… Sim, porque devo dizer que a equipa esteve ótima. Durante os primeiros 50 quilómetros, estivemos juntas, num ótimo trabalho. E no final ainda havia Lorena Wiebes no grande grupo. Uma grande corrida colectiva que conseguimos sublimar numa final complicada de jogar tacticamente”, afirmou Kopecki.

PUB
Orbea Genius Dealers

“Obviamente queria tornar a corrida difícil, era a única opção para mim. Mas foi muito disputado o sprint no velódromo, porque havia advrsárias rápidas. Houve um momento em que disse para mim mesma: “Ah, isto pode dar errado”. Mas só tive que manter a calma. O fato de ter um pouco de experiência na pista com certeza que me ajudou muito”, finalizou a mulher que conquistou seu quinto sucesso na temporada e amplia, ainda mais, um palmarés extraordinário aos 28 anos.

PUB
Beeq

Kopecky, que sucede à canadiana Alison Jackson, vencedora na edição de 2023, somou mais uma vitória ao seu vasto currículo, que inclui um total de 39 triunfos, incluindo dois na Volta a Flandres (2022 e 2023) e outros tantos na Strade Bianche (2022 e 2024).

Classificação


Créditos da imagem: Lotte Kopecky Twitter  https://twitter.com/LotteKopecky/status/1776683486398513384/photo/2

PUB
Prototype

Também vais gostar destes!