Certamente, nos próximos dias, a Visma-Lease a Bike anunciará a equipa para Tour. Depois de contratempos com muitas quedas a afetarem os corredores pré-selecionados, a única grande dúvida que persistirá é a aptidão de Jonas Vingegaard para se apresentar na partida de Florença, no próximo dia 29.

PUB
Nova Mondraker Dune

A equipa estaria totalmente organizada em torno de Vingegaard para vencer o Tour pela terceira vez consecutiva, e seria constituída pelos restantes seis elementos: Sepp Kuss, Matteo Jorgenson, Steven Kruijswijk, Dylan van Baarle, Christophe Laporte, Jan Tratnik e Tiesj Benoot.

As últimas duas baixas, devido a queda no Criterio do Dauphiné, Steven Kruijswijk e Dylan van Baarle, serão suprimidas por Wilco Kelderman e Wout van Aert. Isso é quase certo, pelos indicadores mais recentes recolhidos no estágio de altitude em Tignes, França, que a equipa de prováveis para o Tour está a cumprir.

Uma equipa necessariamente diferente da que estava planeada e também distinta da do Tour de 2023. Face a esta última, a formação originalmente prevista pelos responsáveis da Visma não contaria com Nathan van Hooydonck (retirado devido a doença crónica) e Wout van Aert (apontado a estrear-se no Giro) seriam substituídos por Jan Tratnik e Matteo Jorgenson.

No entanto, Van Aert sofreu grave queda na Através da Flandres e viu todo o seu programa alterar-se, incluindo, desde logo a temporada de clássicas com a Volta a Flandres e a Paris-Roubaix que seriam objetivos primordiais. Naquele momento, contra todas as expectativas do belga, o Tour voltou a perfilar-se, forçosamente, no seu calendário.

Quanto ao esloveno Jan Tratnik, que ocupou o lugar de Van Aert no Giro, e que irá para a BORA-hansgrohe no próximo ano para apoiar Primoz Roglic, manteve-se na equipa pré-selecionada para o Tour, uma vez que, sem Van Baarle, o seu contributo será ainda mais relevante do que antes.

O substituto de Kruijswijk será Kelderman. Kelderman também estava convocado para o Giro, mas a sua recuperação de uma fratura na clavícula (sofrida na última curva da etapa final do Paris-Nice) demorou mais que o esperado. Kelderman participou na Volta à Suíça e esteve bem, terminando em quarto lugar numa etapa de montanha.

PUB
Specialized Levo

Resta então saber se Jonas Vingegaard participará no Tour, e se sim, determinar se o dinamarquês estará em condições de assumir a liderança desde o início. Os últimos sinais são positivos. O diretor geral da Visma, Richard Plugge, tem dito que Vingegaard terá de estar a 100% para ser selecionado, o que deixa ampla margem para suposição. Vingegaard 90-95% em forma não estará apto para disputar o Tour?

Nem que o vencedor das duas últimas edições do Tour fique, primeiramente, em missão de apoio a Matteo Jorgenson, a grande confirmação da temporada na equipa, ou mesmo, numa segunda linha, a Sepp Kuss, que deu garantias com a vitória na Vuelta 2023, Vingegaard pode sempre desempenhar um papel crucial ao serviço dos americanos.

De qualquer modo, a equipa mais provável da Visma para a Volta a França 2024 é a seguinte: Jonas Vingegaard, Sepp Kuss, Christophe Laporte, Tiesj Benoot, Matteo Jorgenson, Wout van Aert, Wilco Kelderman e Jan Tratnik.


Créditos da imagem: Visma-Lease a Bike Twitter -https://x.com/vismaleaseabike/status/1802410531929665963/photo/1

PUB
Garmin

Também vais gostar destes!