Às vezes os números de uma carreira nem sempre demonstram a qualidade de um ciclista. Mas não é o caso de Eddy Merckx! Numa era do ciclismo bem diferente, não foi por acaso que ganhou a alcunha de Canibal. Grandes voltas, monumentos, Mundiais, nada falta num currículo sem igual. Merckx está de parabéns! Faz 75 anos. Os números da carreira de cerca de 14 anos impressionam.

Eddy Merck

Na década de 60 e 70 somou vitórias que se tornarem recordes ainda por bater, isto para referir apenas uma parte das quase 300 conquistas. Tem 34 etapas na Volta a França (Mark Cavendish é quem está mais próximo, com 30), 64 se se somar as do Giro e Vuelta.

Quem ficou mais próximo foi Mario Cipollini com 57 e foi um ciclista totalmente diferente de Merckx. O italiano foi um sprinter puro. Venceu 11 grandes voltas. O francês Bernard Hinault fê-lo por 10. Venceu o Tour em cinco ocasiões, marca que partilha com Hinault, Jacques Anquetil e Miguel Indurain. No Giro foram mais cinco conquistas, tal como Fausto Coppi e Alfredo Binda A Vuelta foi ganha apenas  uma vez.

Recordes nos monumentos

Quanto a monumentos, na Milano-Sanremo foram sete vitórias, na Liège-Bastogne-Liège cinco. É recordista em ambas. Três Paris-Roubaix, duas Voltas a Flandres e outras tantas Lombardias. Foi campeão do mundo em três ocasiões, o máximo que alguém conseguiu, partilhando a marca com Rik van Steenbergen, Óscar Freire, Alfredo Binda e Peter Sagan. Foi também recordista da hora e a lista de feitos continua.

Mas também teve os seus momentos que mancharam a carreira. Testou positivo por doping em três ocasiões. Num ciclismo diferente, mais instintivo, sem tecnologias, os atletas competiam muito mais do que atualmente.

Merckx recordou ao Sporza como num ano os patrocinadores fizeram com que estive em prova 195 dias. Hoje em dia, pouco se passa dos cem, se se lá chegar. O tempo passa, mas o nome Merckx mantém-se incontornável.

As suas marcas continuam a ser a referência para os grandes nomes atuais tentarem entrar na história como o ciclista que bateu os números de Merckx.

As décadas passam e a missão tirar recordes ao Canibal pode não ser impossível, mas às vezes parece.