Muito calor, muito para subir, assim foi a primeira etapa do Grande Prémio Douro Internacional. Com Tabuaço como ponto de partida e chegada, os 117,7 quilómetros pouco de plano tiveram, chamando os ciclistas que mais se adaptam a percursos bem difíceis. Bruno Silva já se sabe que gosta de subir, sendo que no ano passado venceu a classificação da montanha da Volta a Portugal, prova que se aproxima a passos largos.

PUB
Giant TCR 2024

Para a Tavfer-Mortágua-Ovos Matinados foi a terceira vitória de uma época muito positiva, naquela que está a ser a estreia de Gustavo Veloso como diretor desportivo. Bruno Silva lidera a corrida – que termina domingo – com apenas três segundos de vantagem sobre Ricardo Vilela (W52-FC Porto) e nove sobre André Cardoso (ABTF Betão-Feirense).

Foto: Igor Martins / Global Imagens (via Tavfer-Mortágua-Ovos Matinados).

Este foi o trio que escapou a cerca de 15 quilómetros da meta, aproveitando a primeira categoria final para ganhar vantagem. André Cardoso aproveitaria para garantiu desde logo a liderança na montanha, não conseguindo depois uma muito desejada vitória de etapa.

Foto: Igor Martins / Global Imagens (via Tavfer-Mortágua-Ovos Matinados).

“Um dos grandes adversários foi sem dúvida o calor, etapa entre os 45 graus o que tornou todo o percurso bastante duro, onde os calores aliados às dificuldades do percurso deram um desgaste enorme. Visto de amarelo agora, a equipa confiou em mim para ser o chefe de fila para esta prova e aproveitei da melhor maneira esta oportunidade! Ganhámos, é tanto minha como também certamente do Pedro Silva que estará a olhar por nós, e esta vitória é para ele”, realçou Bruno Silva, que recordou o diretor desportivo que faleceu no ano passado.

Foto: Igor Martins / Global Imagens (via Tavfer-Mortágua-Ovos Matinados).

PUB
Nova Trek Supercaliber

A fuga do dia foi formada por Hugo Nunes (Rádio Popular-Paredes-Boavista), Luís Gomes (Kelly/Simoldes/UDO) e José Mendes (Aviludo-Louletano-Loulé Concelho). Foi à passagem da segunda ascensão do dia, aos 18 quilómetros, que a fuga ficou constituída e durou até à passagem dos 100. Porém, os três corredores nunca conseguiram ter muito mais do que 2:30 minutos de vantagem, com o pelotão a controlar as operações.

Hugo Nunes, um dos ciclistas que mais se tem mostrado esta época, foi nomeado o mais combativo do dia, liderando nas metas volantes e nas metas autarquias. Além da amarela, Bruno Silva também está em primeiro na classificação dos pontos.

Luís Gomes é primeiro nos sprints, Pedro Silva (Glassdrive/Q8/Anicolor) na juventude, José Mendes nos pontos quentes e Iñigo Gonzalez (Alumínios Cortizo) é o melhor entre as equipas amadoras em prova. A W52-FC Porto lidera coletivamente.

A segunda etapa terá Armamar como palco de partida e chegada (início às 12 horas e chegada prevista para as 15). Os 122,6 quilómetros com uma segunda categoria à passagem dos 35 quilómetros, mas o destaque irá para a chegada em alto. É uma primeira categoria, que poderá ser importante para os pretendentes à vitória final. Sábado é dia de contrarrelógio individual.


Todas as imagens: Igor Martins (via press release enviado pela equipa Tavfer-Mortágua-Ovos Matinados)

PUB
Cube Stereo ONE

Também vais gostar destes!