A paixão por determinado desporto pode ser demonstrada de muitas maneiras, como se pode comprovar em mais um episódio de “Breaking the Tape”. Tomas Slavik recusou ver uma vertente do BTT perder protagonismo, só porque a UCI deixou de apostar nela. O que é que fez?

PUB
Beeq

Neste segundo episódio – de seis – apelidado de “Revelações”, a GHOST Factory Team conta a história de quem mantém o Four-cross vivo. Tomas Slavik não concorda com a decisão de deixar o Four-cross de fora das grandes competições e criou ele uma pista não só a pensar no presente, mas também com olhos postos no futuro.

Acredita que, nesta disciplina, jovens corredores podem sentir a emoção de participar numa competição, o apoio do público, subir a um pódio… Pormenores que podem influenciar uma criança ou adolescente a continuar a praticar este desporto. Slavik não vai deixar o Four-cross desaparecer.

Também vais querer ver…

‘Breaking the Tape’, um olhar sobre a época da equipa GHOST Factory Racing [com vídeo]

Fotografia: @attentionbuilders/Facebook GHOST Factory Team

PUB
Schwalbe Pro One Tubeless

Também vais gostar destes!