A prova rainha da Volta a Portugal trouxe mudanças importantes na classificação geral, principalmente para Delio Fernández (AP Hotels & Resorts-Tavira-SC Farense) que venceu no alto da Torre e enverga agora a camisola amarela.
De Mação até ao alto da Torre, na Serra da Estrela, o traçado de hoje tinha quase 185 kms. Com a subida a fazer-se pelo lado da Covilhã (o mais difícil), esperava-se uma aproximação à subida final em pelotão compacto.
Contudo, por volta do km 18, cinco corredores de formações portuguesas destacam-se na frente da corrida: Rafael Silva (Efapel Cycling), Afonso Silva (Kelly-Simoldes-UDO), João Matias (Tavfer-Ovos Matinados-Mortágua), Diogo Barbosa (AP Hotels & Resorts-Tavira-SC Farense) e Tomás Contte (Aviludo-Louletano-Loulé Concelho).
Sendo a etapa rainha da prova, o grupo não teve “rédea solta” e, como tal, a diferença nunca ultrapassou os três minutos para o pelotão. João Matias, que era o camisola amarela durante o dia de hoje, aproveitou para pontuar nas metas volantes e amealhar pontos importantes para a classificação dos pontos.  De igual modo, Diogo Narciso fazia-se às contagens de montanha, jogando de acordo com a equipa que tinha João Macedo como líder da montanha.
Como era expectável, a fuga chega ao fim com cerca de 3 kms para o cimo da Serra, altura em que a Glassdrive-Q8-Anicolor se mostrava a encabeçar o pelotão, e que pouco depois lançava os primeiros ataques.
A equipa consegue mesmo colocar quatro ciclistas na frente da prova, mas Mauricio Moreira, o vencedor da edição passada, descolou à saída da Covilhã. Os restantes três: James Whelan, Frederico Figueiredo e Artem Nych chegam mesmo a alcançar vantagem sobre o grupo.
A situação de corrida coloca posteriormente um grupo com constituição de várias equipas e na zona das Penhas da Saúde o grupo parte-se devido ao “pára-arranca” de ataques e contra-ataques. Na frente ficam quatro ciclistas: Delio Fernández (AP Hotels & Resorts-Tavira-SC Farense), Jesús del Pino (Aviludo-Louletano-Loulé Concelho), Colin Stüssi (Team Vorarlberg) e Txomin Juaristi (Euskaltel-Euskadi).
Jesús del Pino foi o mais sofrido, e apesar de acompanhar esta movimentação de corrida, cedo as pernas lhe começaram a falhar, sendo menos um a discutir a vitória da etapa.
Daqui para a frente Delio Fernández aumenta o ritmo e sem resposta pronta de Stüssi ou Juaristi. A resposta, essa, veio mais tarde e já nos últimos mil metros por parte de Stüssi, mas insuficiente para apanhar Delio Fernández, que venceu isolado no alta da Torre e salta para a liderança da classificação geral da Volta a Portugal.
Colin Stüssi chega a seis segundos e Txomin Juaristi fechou o pódio a 19 segundos. Os três primeiros da etapa ocupam também o top 3 da geral. Delio Fernández dispõe de 5 segundos de vantagem sobre Colin Stuüssi, enquanto Txomin Juarist está a 10 segundos.
Daniel Babor (Caja Rural-Seguros RGA) mantém-se líder nos pontos, Délio Fernández junta a geral à camisola da montanha e Afonso Eulálio (ABTF Betão-Feirense) é primeiro pela juventude. Coletivamente destaca-se a Euskaltel-Eusladi.
Mais info:

Lê também:

Volta a Portugal – etapa 4: Daniel Babor dá a primeira à Caja Rural

PUB
KTM

Imagens: Federação Portuguesa de Ciclismo // Twitter Volta a Portugal

Também vais gostar destes!