Depois das demonstrações de superioridade de Tadej Pogacar neste Giro, seria expectável que o camisola rosa voltasse ao ataque na etapa oito, este sábado, com final em Prati di Tivo, onde a meta coincidia com uma contagem de montanha de 1.ª categoria.

PUB
Beeq

No entanto, o esloveno manteve-se na roda dos seus companheiros de equipa durante a subida, que controlaram a concorrência, e aguardou pelos derradeiros para conquistar, em sprint, a sua terceira vitória nesta edição da Volta a Itália.

Foi Pogacar em nova versão neste Giro, mas com a mesma eficácia para vencer. Pelos vistos, os ritmos da sua equipa, em particular do austríaco Felix Grosschartner e do polaco Rafal Majka, os dois tenentes de montanha do esloveno, são mais do que suficientes para impedirem qualquer ensejo de ataque aos rivais. O único que o tentou foi o italino Antonio Tiberi, da Bahrain, e pagou pela ousadia!

PUB
Schwalbe Pro One Tubeless

De resto, até ver, mesmo que equipas como a Ineos Grenadiers ou a Bora-hansgrohe pretendam, nalguma etapa de montanha, acentuar o andamento para isolar Pogacar, o resultado poderia ser alcançado, mas à custa de ainda maior desgaste causado aos seus líderes, Geraint Thomas (que tem chegado ao final das etapas visivelmente fatigado e… desiludido/conformado) e Daniel Martinez.

Este domingo, a etapa será de tréguas, uma espécie de dia de descanso antecipado, deixando muito provavelmente que a fuga vingue ou deixando o trabalho no controla desta para as equipas dos sprinters. Porque, depois de segunda-feira de repouso, vêm mais montanhas, e certamente, com as baterias recarregadas, mais espetáculo Pogacar!


Crédito da imagem: UAE Emirates Twitter – https://twitter.com/TeamEmiratesUAE/status/1789342450693148851/photo/3

Também vais gostar destes!