Após o dia de ontem muito calmo no seio do pelotão da Volta a França 2024, a 11ª etapa arranca de forma eufórica com ataques advindos de tudo e todos. A fuga demora a pegar, mas a etapa estava destinada para os homens da geral, neste caso, para Jonas Vingegaard (Visma Lease-a-Bike).

PUB
Beeq

Os 211 kms traziam não só a complicação da distância, mas também as duras pendentes do Puy Mary Pas de Peyrol, Col de Pertus e Col de Font de Cère… A fuga (a muito custo…) foi encetada já com muitos kms já percorridos, o que fazia prever qual seria o seu fim… Ainda assim, entre os seis fugitivos constavam nomes como Ben Healy, Richard Carapaz (EF Education Easy-Post) e Oier Lazkano (Movistar Team), por exemplo.

PUB
Nova Mondraker Dune

A UAE Emirates controlou desde cedo a corrida e a fuga não ganhou mais que dois minutos, distância ideal para quem queria tentar vencer a etapa com Tadej Pogacar (UAE Emirates). A subida de Puy Mary, considerada de primeira categoria, foi onde o pelotão se despedaçou por completo.

PUB
Nova Mondraker Dune

Adam Yates (UAE Emirates) foi o homem de trabalho que abriu as honras, sufocando por completo as poucas unidades que integravam o pelotão. Pogacar lança o ataque a cerca de 600 metros da passagem do alto e, apesar da resposta não imediata de Vingegaard, o dinamarquês conseguiu manter a distância e encurtar o espaço na descida com a ajuda de Primoz Roglic (RedBull Bora Hansgrohe).

Mais atrás seguia Remco Evenepoel (Soudal Quick-Step), João Almeida e Adam Yates (UAE Emirates) e Carlos Rodriguez (Ineos-Grenadiers) que no final da descida e inicio da subida de Port de Pertus alcançaram a dupla que persegui o camisola amarela.

No início desta subida começa a remontada épica de Jonas Vingegaard que começa a “caçar” Pogacar a um ritmo infernal! Roglic não tem pernas para o líder da Visma Lease-a-Bike e descola, ficando pouco depois com a companhia de Remco Evenepoel. João e os restantes perdem alguns segundos…

Vingegaard alcança Tadej Pogacar e os dois colaboram até ao final da subida, mas, na descida final e que os levava até à meta, o camisola amarela manteve-se sempre na roda até final. Jonas foi o primeiro a lançar o sprint, movimentação que não conseguiu ser superada por Pogacar, caindo a vitória para o dinamarquês.

Pogacar terminou em segundo (mas mantém a amarela na geral) e Remco Evenepoel fecha o pódio da etapa. Primoz Roglic foi ao chão na descida e chega pouco depois de Remco. Nota ainda para o ciclista português João Almeida que fechou o dia na sexta posição, o que lhe valeu a promoção ao quinto lugar da classificação geral.

Top-10 após a 11ª etapa

Mais info:


Créditos imagens: Volta a França

 

 

Também vais gostar destes!