A décima etapa da Volta a França marcou também o regresso à competição após o primeiro dia de descanso. O dia era para os sprinters, mas, no pelotão viveu-se uma calma “anormal”. No fim, reinou Jasper Philipsen (Alpecin-Deceuninck).

PUB
Giant TCR 2024

Os 187 kms de percurso entre Orléns e Saint-Amand-Montrond eram praticamente plano. O pelotão da Volta a França não aprecia muito convencido com a etapa de hoje, e o “ritmo de passeio” foi adotado desde o inicio, sem nenhuma tentativa de fuga.

Foi preciso percorrer quase metade da etapa para que uma dupla proporcionasse alguma ação na etapa. Foram Harm Vanhoucke (Lotto-Dsnty) e kobe Goossens (Intermarché-Wanty) quem se lançaram para a frente da corrida, e que chegaram mesmo a passar o sprint intermédio de forma isolada, desta feita, ganho por Goosens.

PUB
Giant TCR 2024

Ainda existiu uma “perseguição”, contudo, a vontade não parecia ser muito, e cedo abdicaram da iniciativa de se juntarem à liderança da etapa. No pelotão foi Jasper Philipsen quem passou em primeiro no sprint intermédio, amealhando 15 pontos. Biniam (Intermarché-Wanty) passou imediatamente a seguir…

PUB
Schwalbe Pro One Tubeless

Jonas Vingegaard (Visma Lease-a-Bike) ainda teve um problema mecânico a cerca de 122 kms da meta. O ciclista que defende o título de campeão da Volta a França retornou ao pelotão sem problemas ou complicações dado o ritmo calmo. Foi também momento da fuga ser totalmente anulada pelo pelotão.

Daqui até final pouco (ou nada) aconteceu. Ainda houve quem tentasse cortar o pelotão com a ajuda do vento lateral, mas, a ventania não era forte o suficiente para que esta tática resultasse.

A pouco e pouco a aproximação à meta fez-se e, na frente do pelotão, começamos a ver as principais equipas dos sprinters em formação. Claramente, a mais organizada era a Alpecin-Deceunick, mas também, a Visma, que poderia lançar o sprint com Wout Van Aert (Visma Lease-a-Bike).

Na curva final é a Alpecin que lidera, e Mathieu Van der Poel entra imediatamente em ação com uma mudanã de ritmo muito forte. Philipsen sai de trás da roda do campeão do mundo com um mudanã de ritmo muito acima de concorrência e triunfa pela primeira vez na 111ª edição da Volta a França.

Em segundo lugar ficou o “super” Biniam Girmay (Intermarché-Wanty) Pascal Akermann (Israel-Premier Tech) fechou o pódio. Na classificação geral não existem alteração, com Tadej Pogacar (UAE Emirates) a manter a posse da camisola amarela.

Mais info:

Também vais gostar destes!