A equipa de downhill da Trek Factory Racing arranca com ambições redobradas para a temporada de 2021, voltando a página a um ano conturbado pela pandemia e as lesões de alguns atletas, mas que acabou gravado a ouro com a conquista do Campeonato do Mundo.

PUB
Cube Stereo ONE

Na próxima época, a formação norte-americana contará com os serviços de um dos ciclistas mais destacados da Taça do Mundo de downhill, Loris Vergier, que se junta ao campeão mundial Reece Wilson, a Charlie Harrison e a Kade Edwards. O ciclista francês de 24 anos desvinculou-se da equipa Santa Cruz Syndicate em meados de dezembro e em menos de um mês anuncia a sua contratação pela Trek, assumindo-se “tão feliz como uma criança”.

Loris Vergier destacou-se na última temporada de downhill e agora na Trek quer continuar a evoluir na carreira.

“Tive a oportunidade de entrar neste projeto, de uma marca que sempre admirei e que se encaixa nas minhas aspirações como corredor profissional, e agarrei-a!”, afirmou Vergier. “Tenho 24 anos e estou, paulatinamente, a atingir os objetivos a que me propus na minha carreira, e agora encontrei a equipa certa para continuar a evoluir!”, sublinhou o reforço da Trek.

Vergier encontrará o campeão mundial Reece Wilson, que o superou por dez segundos nessa prova disputada na Áustria.

Em 2020, numa temporada afetada pelos efeitos da pandemia, Vergier subiu ao pódio quatro vezes, vencendo duas corridas da Taça do Mundo e outras tantas da Taça de França. O jovem ciclista terminou o ano na segunda posição do ranking masculino de elites de downhill da UCI (União Ciclista Internacional) e na prova mais importante da época, o Campeonato do Mundo, disputado em Leogang, na Áustria, terminou num positivo 10.º lugar, a pouco mais de 10 segundos do vencedor, o seu novo companheiro de equipa Reece Wilson.

O ciclista francês terminou o vínculo com a Santa Cruz Syndicate antes de assinar pela Trek Factory Racing.

PUB
BH GravelX

A Trek é uma das formações mais jovens do circuito de downhill. Kade Edwards, de 21 anos, é o benjamim do esquadrão e alinhou em quatro provas do Campeonato do Mundo em 2020, tendo obtido como melhor resultado o 18º lugar na etapa portuguesa, na Lousã. “Estou muito feliz por representar a Trek! Mal posso esperar por voltar a estar com os rapazes e dar as boas vindas ao nosso novo recruta. Bons tempos se avizinham, tenho a certeza”, afirmou Edwards.

Kade Edwards, de 21 anos, é o mais da equipa Trek. Em 2020, o seu melhor resultado foi o 18.º lugar na Lousã.

Charlie Harrison, de 23 anos, foi apoquentado por lesões em 2020, mas conquistou três pódios: vitórias no Downhill Southeast e na Northwest Cup, e terceiro lugar no [Festival de] Crankworx, em Innsbruck. “Estou ansioso por competir em 2021. O ano passado foi conturbado, e para mim mais ainda, porque tive uma lesão no pulso. No entanto, consegui recuperá-la a tempo de conquistar um pódio em outubro”, referiu Harrison, afirmando-se “honrado por estar envolvido num projeto tão profissional, divertido e progressista como o da Trek”.

Apesar de prejudicado por lesões, Charlie Harrison teve duas vitórias e um terceiro lugar na última temporada.

Reece Wilson deixa de ser o elemento mais velho da equipa, superado a partir de agora por Loris Vergier, em 35 dias, e dispensa apresentações: é o campeão mundial em título, tão-só o sonho de qualquer ciclista, que o jovem escocês tornou real aos 24 anos. Wilson renovou o contrato com a Trek em novembro. “Estou empolgado por continuar nesta equipa”, começou por dizer o detentor da camisola do arco iris. “Somos uma família unida, que faz os seus elementos sentirem-se especiais e ao mesmo tempo garante-lhes uma estrutura ótima para atingirem o melhor desempenho. Estou entusiasmado por começar a desenvolver esta receita de sucesso já neste inverno e ver até onde posso chegar”, declarou Reece Wilson.

PUB
Orbea Genius Dealers

Reece Wilson vestiu a camisola do arco íris em 2020, ao conquistar o Campeonato do Mundo em Leogang, na Áustria.

O quinto elemento da equipa, Ethan Shandro, não pôde competir em 2020 e permanecerá afastado também na próxima temporada, enquanto estiver a recuperar das sequelas de uma concussão sofrida no ano transato.

O calendário de provas da Trek de 2021 ainda não está definido, mas a UCI já anunciou as datas para as corridas da Taça do Mundo, que começam a 24 de abril em Maribor, e também do Campeonato Mundial de Mountain Bike (MTB), de 24 a 29 de agosto em Val di Sole.

O ícone do downhill e embaixador de longa data da Trek, Andrew Shandro, comandará uma vez mais a equipa na próxima temporada. “Estou satisfeito pelo Loris [Vergier] se juntar ao nosso projeto, sei que se vai encaixar bem na equipa”, disse o líder da formação. “Estou orgulhoso do que conquistámos nos últimos anos e ansioso por ver o que podemos fazer na próxima temporada e nas seguintes!”, acrescentou Shandro.

Mais informação:

Também vais gostar destes!