Ainda muito novo, Bryan Coquard começou a dar nas vistas na então Team Europcar, a atual TotalEnergies. Ao pequeno sprinter (1,71 metros) augurava-se um futuro risonho. Porém, o francês não conseguiu afirmar-se, entre os melhores, mas nunca perdeu o foco de tentar fazer mais e melhor. Foi preciso esperar 10 anos e ir até à Austrália, ao Tour Down Under, mas Coquard conseguiu finalmente um triunfo no World Tour.

PUB
KTM

“Procurava esta vitória há dez anos. Estou muito feliz. Ganhei muitas corridas, mas nunca World Tour”, salientou um extasiado Bryan Coquard, pouco depois de cortar a meta. E não esqueceu o ciclista que o lançou no sprint: “Obrigada Alexis [Renard]!”

Para Coquard a carreira tem sido de altos e baixos, mas a mudança da B&B Hotels-KTM para a Cofidis em 2022 foi um tónico para o francês de 30 anos. Com a equipa a apostar forte no sprinter, Coquard certamente que sonha mais do que nunca com a vitória de etapa… no Tour, pois claro.

Mas só agora chegou o triunfo numa corrida do principal escalão, o 49º na carreira, o que lhe dará ainda mais motivação. Mas a etapa não foi fácil. Apesar de Coquard admitir que lhe assentava bem, o vento provocou alguns problemas, o pelotão chegou a partir-se, mas Renard e outros elementos da Cofidis – que conta com o português André Carvalho – mantiveram o sprinter em segurança.

No final dos 133,2 quilómetros entre Port Willunga e Willunga Township (quarta etapa) – este ano não houve subida a Willunga Hill, popularizada por Richie Porte -, Coquard sprintou de tal forma que deixou a concorrência bem para trás, mas nem olhou e só parou de pedalar para celebrar depois de cortar a meta.

PUB
Schwalbe Pro One Tubeless
THINK! Road Safety Men's Stage 4: Last KM!

Jay Vine (UAE Team Emirates) também evitou problemas de maior, com o vento e com as quedas que voltaram a acontecer. O australiano mantém-se na liderança, com 15 segundos sobre Simon Yates (Jayco AlUla) e 16 sobre Pello Bilbao (Bahrain-Victorious), vencedor da etapa terceira etapa.

“Foi [um dia] stressante. A certa altura pensei que ia ser um dia fácil, mas depois de 45 quilómetros foi sempre a acelerar até ao fim. Temos uma equipa incrível, com seis ciclistas sempre a apoiar-me”, salientou Vine, muito satisfeito por logo na primeira corrida World Tour ao serviço da sua nova equipa estar numa posição de ganhar. Mas ainda falta uma etapa.

A quinta e última será curta, 112,5 quilómetros, entre Unley e Mount Lofty. Está a pedir a quem ainda ambicione testar a liderança de Vine que ataque. Mais pormenores no vídeo em baixo.

PUB
KTM
Race Routes | Stage 5 | Santos Tour Down Under 2023

Classificações completas:

Também vais querer ler…

Tour Down Under: Pello Bilbao vence etapa, Jay Vine assume liderança [com vídeo]

Fotografias: Facebook Tour Down Under

Também vais gostar destes!