Já se sabe que há novidades estrondosas entre as elétricas de BTT da Trek já esta semana… Mas, antes disso, fazemos questão de trazer-te as nossas impressões sobre aquela que é também uma verdadeira “bomba” no catálogo de e-BTTs da marca norte-americana: a Trek Rail 9.9.

PUB
Giant TCR 2024

Dizemos isto com confiança porque esta bicicleta tem sido nossa companheira de trilhos (muitos saltos e descidas!) nas semanas mais recentes… E porque, do alto dos mais de 11.000 euros que custa, esta versão da Trail traz tudo o que é bom em termos de motor, componentes e periféricos, neste caso aqueles que a Trek também produz sob a sub-marca Bontrager. Top!

Há muito a referir, não haja dúvida, mas antes deixamos o convite para espreitares o vídeo acima, pois é nele que vemos o que Brett Rheeder andou a fazer com a Trek Rail por altura do lançamento oficial da bicicleta. É incrível.

De resto, podes ler a seguir como material de topo como o conjunto de transmissão Shimano XTR, por exemplo, e algo como a app eBike Flow pode combinar da melhor forma com o motor Bosch Performance Line CX e um quadro de carbono tão divertido como rígido.

PUB
Schwalbe Pro One Tubeless

Antes de mais, refira-se que esta e-BTT vai muito além de uma utilização normal em ambientes trail. “Põe-se a jeito” para o enduro e está à altura de qualquer desafio na montanha, desde que não seja uma prova de competição de downhill, como se compreende.

Na verdade, afirmamos categoricamente que a Trek Rail não é para meninos, que é bicicleta elétrica mais radical de todo o “arsenal” da marca! A bike traz tanta tecnologia, nesta versão mais bem equipada, que mais parece um computador sobre rodas. Desde o apoio à pedalada e gestão de autonomia da bateria até às possibilidade de conectividade, impressionante…

Tecnologia ao nosso dispor!

Sobre este assunto, indo um pouco noutro sentido do que nos “guia” a lista de especificações e respetivos itens “mecânicos”, por assim dizer, eis os dois pontos tecnológicos que nos parecem que tornam a experiência mais divertida e interessante.

PUB
Cube Stereo ONE

Primeiro, todo o sistema TyreWiz e AirWiz que vem neste modelo. O que fazem? Permitem-nos verificar rapidamente e em tempo real se os pneus, a suspensão frontal e o amortecedor estão com a pressão correta. E isto é fantástico, podemos mesmo esquecer as verificações com a ajuda da bomba, em casa, ou a visita ao mecânico para tratar desse assunto em particular.

Depois, a app Bosch eBike Flow que podemos instalar no smartphone e assim personalizar o comportamento da assistência que o motor dá aos pedais, monitorizar todas as métricas e informações das nossas voltas e inda integrar tudo isto com apps e plataformas de terceiros como o Strava e o Apple Health, por exemplo.

Mas… e no terreno?

Agora, para quem dá mais valor ao que a máquina é efetivamente capaz de fazer, também temos inputs a ter em conta. Esta Trek Rail 9.9 pesa 22,77 kg (no tamanho M), não é a e-BTT mais leve do segmento, é certo. Mas compensa em versatilidade e comportamento sensacional a descer!

Tem 170 mm de curso no amortecimento traseiro e pode “esticar” até essa fasquia também à frente, apesar de 160 mm ser o curso “normal” da RockShox ZEB Ultimate instalada. E não esquecer que tanto uma como a outra contam com o sistemas e sensores AirWiz, algo que acrescenta bastante a quem é mais interessado por estes “pormenores” mais tech.

Na geometria, e sem entrar em grandes análises das medidas, há a destacar a versatilidade de podermos ajustar o espigão de selim em 0,5º e de à frente termos 77,5º, algo que para alguns pode ser muito, mas que na verdade é que torna a bicicleta uma verdadeira “máquina” a descer. Muito desportiva, mas não ao ponto de ser desconfortável.

PUB
Nova Trek Supercaliber

O motor está “do nosso lado” em qualquer momento. Bateria Bosch PowerTube 750 Wh, unidade de controlo Bosch Kiox 300 e propulsor elétrico Motor Bosch Performance Line CX, estrutura em magnésio, 85 Nm. Graças a este conjunto (e a outros), esta Trek Rail mostra um bom equilíbrio entre agilidade e estabilidade, e isto apresenta-a como uma opção de topo para quem tem um bom orçamento para uma e-BTT.

Geometria à parte, o motor Bosch Performance CX tem um peso bastante relevante (apesar de não ser o único responsável por isso, claro), mas a maneira como entrega a potência está cada vez mais equilibrada e consegue ser potente e “elegante” ao mesmo tempo, nunca pregando sustos em situações em que não deve.

Esta é o tipo de bicicleta que se posiciona exatamente na parte do trilho que queremos que ela siga. A combinação entre todos os componentes faz com que exista uma harmonia geral, o rider e a bicicleta parecem estar em perfeita harmonia, num só conjunto. Sentimos que fazemos parte da bicicleta e esta torna qualquer trilho divertido e pede para “esticar” os limites. Cuidado!

Os 170 mm de curso ajudam, as rodas de 29” e os pneus 2.60”, aliados a uma geometria agressiva e equilibrada ao mesmo tempo, fazem com que esta Trailnos dê muita muita “pica” na montanha.

Não nos esqueçamos que as elétricas de BTT também têm de subir e este modelo, mesmo não sendo o mais leve do segmento, tem uma nota alta no que toca ao flow de subida, chamemos-lhe assim. E a descer, por seu turno, a bicicleta consegue ser ainda melhor.

Alguns pontos em destaque:

Trek Removable Integrated Battery (RIB)

Nestes pontos, desta vez, queremos falar de cinco coisas que prevemos que daqui a cinco anos ainda serão agradáveis de encontrar numa bicicleta deste tipo. E começamos pelo sistema de bateria integrada amovível da Trek (Removable Integrated Battery – RIB), que confere uma estética apurada à bike e é super fácil de usar.

Trek Removable Integrated Battery (with Cam McCaul!)

A bateria fica totalmente integrada no quadro para proteção da unidade, mas é fácil de remover sem ferramentas e permite que coloques um suporte para o bidão, ainda assim.

Ligações amplas

O novo sistema inteligente da Bosch oferece a mesma potência e responsividade de antes, mas com um novo controlo remoto LED com ligação Bluetooth ao smartphone e à app eBike Flow, com as elevadas opções de controlo e personalização de que falamos acima.

TyreWiz e AirWiz

O TyreWiz e o AirWiz, que também já referimos, dão muito jeito. Permitem verificar rapidamente se os pneus, a suspensão e o amortecedor estão com a pressão certa a cada momento. Chega de andar com o manómetro a ver se pressão está correta…

Amortecimento traseiro

O Re:aktiv com Thru Shaft diz ser mais rápido do que um amortecedor normal, para que a roda adira melhor ao solo e garanta mais controlo, refere a Trek. Aliás, a marca desenvolveu o sistema junto com a RockShox tendo em vista cenários bastante “exigentes” na montanha.

Mais compatibilidade

O quadro “aceita” espigões de selim de 34,9 mm, para que haja maior compatibilidade com espigões telescópicos mais robustos, e dispõe também do tubo de direção sobredimensionado e compatível com suspensões otimizadas otimizadas para bikes elétricas de BTT.

O nosso veredicto

A Trek Rail 9.9 é uma bicicleta com um look muito agressivo e mostra-se altamente eficaz em qualquer tipo de terreno, além de ter uma integração perfeita com a tecnologia.

Inspira a andar rápido e a passar dos limites tanto a subir como a descer. Tudo funciona em harmonia e não deixa margem para “culpar” a bicicleta no caso de sermos lentos demais…

Especificações da Trek Rail 9.9 XTR 2022:

  • Quadro: carbono Trek OCLV Mountain, com Removable Integrated Battery (RIB), Knock Block 2.0, tubo do selim de 34,9 mm e braço basculante em magnésio
  • Suspensão frontal: RockShox ZEB Ultimate com AirWiz e 160 mm
  • Amortecedor: RockShox Super Deluxe Thru Shaft com AirWiz
  • Motor: Bosch Performance Line CX 85 Nm
  • Bateria: sistema inteligente Bosch PowerTube 750Wh
  • Unidade de controlo: Bosch Kiox 300
  • Manípulo: Shimano XTR M9100 12x
  • Desviador: Shimano XTR M9100
  • Pedaleiro: E*thirteen E*spec Race em carbono, 34t, 165 mm
  • Cassete: Shimano XTR M9101, 10-51, 12x
  • Travões: Shimano XTR M9120 com discos de 203 mm
  • Rodas: Bontrager Line Pro 30 em carbono
  • Pneus: Bontrager SE5 e SE6 Team Issue 2.5”
  • Selim: Bontrager Arvada 138 mm
  • Espigão: (telescópico) Bontrager Line Elite Dropper 150 mm
  • Guiador: Bontrager Line Pro em carbono, 780 mm
  • Avanço: Bontrager Line Pro, 35 mm, Knock Block
  • Peso oficial indicado pela marca: 22,77 kg
  • Preço: 11.599 euros

Site oficial:

Fotos (clica/toca para aumentar):

Neste teste:

  • Texto e teste: Vasco Santos e Jorge D. Lopes
  • Rider nas imagens: Vasco Santos

Caso detetes algum erro ou tenhas informação adicional que enriqueça este conteúdo, por favor entra em contacto connosco através deste formulário.

Também vais gostar destes!