Rafael Reis venceu pela terceira vez nesta edição da Volta a Portugal e regressou à liderança da corrida. Depois de triunfar no prólogo e na 2.ª etapa, e de ter envergado a camisola amarela até ao dia da subida à Torre, o corredor da Efapel voltou aos êxitos na 7.ª jornada, ganhando-a e vestindo, de novo, aquele símbolo de primeiro da classificação geral da prova.

PUB
Giant TCR 2024

 

Benjamin King (Rally Cycling), que venceu a etapa anterior, sprintou para segundo lugar, e Diego López (Kern Pharma) fechou na terceira posição, no dia mais longo da prova, com 193,2 quilómetros para percorrer entre Felgueiras e Bragança.

A partir do quilómetro 35 formou-se uma fuga de 27 corredores, incluindo elementos da W52 FC-Porto e Efapel, um destes, Rafael Reis. A fuga manteve-se perto da marca dos cinco minutos durante grande parte da etapa, sem grandes movimentações, numa altura em que a Movistar e a equipa do camisola amarela, Alejandro Marque (Atum General-Tavira-Maria Nova Hotel), assumiam as despesas da corrida no pelotão.

Na frente, a 13 quilómetros do final, Luís Mendonça (Efapel) atacou, ganhando alguma vantagem em relação aos perseguidores. Pouco depois, o seu colega de equipa, Rafael Reis, saltou do grupo para chegar a Mendonça. Os dois seguiram juntos até aos cinco quilómetros finais, altura em que Mendonça abriu caminho à vitória de Rafael Reis.

Com este ataque relâmpago de Rafael Reis, Alejandro Marque acabou por perder a liderança da prova, por 28 segundos. Amaro Antunes (W52-FC Porto) é agora terceiro, a 33 segundos.

Esta sexta-feira, chegada a Montalegre, ao alto da Serra de Larouco, a primeira das três últimas etapas decisivas.

PUB
Giant TCR 2024

Também vais gostar destes!