Primoz Roglic venceu a etapa de abertura da Vuelta a Espanha 2021, um contrarrelógio de 7,1 quilómetros em Burgos.

PUB
Novidades Trek 2024

 

O corredor da Jumbo-Visma, vencedor das duas últimas edições da corrida espanhola, foi o último a sair para a estrada e fez um tempo seis segundos mais rápido do que Alex Aranburu (Astana-PremierTech), que passou a maior parte do dia na liderança.

Jan Tratnik (Bahrain-Victorious) ficou em terceiro, com um tempo oito segundos mais lento que Roglic. Tom Skully (EF Education-Nippo) ficou em quarto e Jose Cerny (Deceuninck-QuickStep) em quinto, ambos a dez segundos.

A maioria dos outros contendores para a classificação geral gastou entre 14 e 30 segundos mais do que Roglic, destacando-se Egan Bernal (Ineos Grenadiers), que perdeu 26 segundos para o esloveno.

PUB
KTM

Dos corredores que deverão competir pela camisola vermelha, que já está no corpo de Roglic, Alexander Vlasov (Astana-PremierTech) foi o que teve melhor desempenho, perdendo apenas 14 segundos. Romain Bardet (DSM) também fez um bom tempo e foi o segundo melhor, atrás de Vlasov, no 14º lugar, a 17 segundos.

Atrás do francês, Enric Mas (Movistar), Adam Yates (Ineos Grenadiers), Damiano Caruso (Bahrain-Victorious), Pavel Sivakov (Ineos Grenadiers), Miguel Angel Lopez (Movistar), Richard Carapaz (Ineos Grenadiers), Steven Kruijswijk (Jumbo- Visma), Alejandro Valverde (Movistar), Giulio Ciccone (Trek-Segafredo) e Egan Bernal (Ineos Grenadiers) ficaram separados por menos de dez segundos.

Hugh Carthy (EF Education-Nippo) e Mikel Landa (Bahrain-Victorious) não começaram bem, perdendo 33 segundos e 39 segundos para Roglic, respetivamente.

O esloveno ficou compreensivelmente satisfeito com este arranque. “Foi uma loucura, hein? Obviamente, [o tempo que fez] foi suficiente [para vencer]. Estou muito feliz e satisfeito com o resultado de hoje”.

PUB
Orbea Genius Dealers

“Sete quilómetros ainda são superduros. Quando cruzamos a linha de meta não temos mais nada para dar. Foi dar tudo do início ao fim, a fundo desde o início da subida, depois descer, sobreviver nas curvas e carregar no plano”.

Quando questionado se estava preparado para defender a camisa vermelha do início ao fim da Vuelta, Roglic respondeu com cautela: “Vamos ver. É um belo começo, para já estou a desfrutar e espero que possamos fazê-lo como equipa nos próximos dias”.

Também vais gostar destes!