Richard Carapaz teve uma primeira época abaixo das expectativas na EF Education-EasyPost, bastante prejudicado por quedas e lesões. Mas o equatoriano está outra vez a 100%, e apesar de 2024 ser o ano de Jogos Olímpicos e ter um título para defender em Paris, o seu principal objetivo é a Volta a França – e não teme a concorrência!

PUB
Giant TCR 2024

Em declarações à GCN, Carapaz assume que só tem olhos para a Grande Bloucle, onde pretende redimir-se da época aziaga que passou. “Na minha cabeça está obviamente o Tour. É o meu grande objetivo para o próximo ano. O último ano não foi bom para mim, mas quero voltar a tentar em 2024 e apontar para a classificação geral!”

Carapaz entrou no Tour de 2023 com elevadas expectativas, mas foi vítima de queda logo na primeira etapa no País Basco – quase em simultâneo com a que custou também a continuidade ao espanhol da Movistar Enric Mas. O corredor da EF Education ainda terminou a etapa, mas já não alinhou na seguinte.

“O último ano foi diferente para mim, com o acidente, e tive de começar do zero. Vou esquecer o passado, mas se tiver boas pernas, posso tentar uma boa posição na classificação geral do Tour”, afirma Carapaz.

Depois de ter ganho a Volta a Itália com a Movistar e de ter subido ao pódio no Tour com a INEOS, Carapaz diz-se motivado em conquistar grandes provas na EF Education e fazer carreira na equipa norte-americana. “Sinto-me confortável na equipa. Não sei qual a equipa que vamos levar para a Volta a França, mas para mim será a melhor equipa da corrida”.

PUB
Riese & Müller Multitinker

O equatoriano elogia o potencial da equipa e de alguns dos seus companheiros. “Vamos ter muitos corredores bons. Neilson Powless é muito bom, Andrey Amador é um ciclista muito forte. Também temos Jonas Rutsch, para as clássicas, e Stefan Bissegger. Temos alguns dos melhores do pelotão”, referiu Carapaz que levanta um pouco do véu sobre o seu arranque de temporada.

“A minha primeira corrida será provavelmente o campeonato nacional do Equador. Depois disso, ainda não estarei a 100 por cento, mas provavelmente farei a Volta à Colômbia”, onde encontrará dois velhos conhecidos e regressados Nairo Quintana e Mark Cavendish.


Imagens EF Education EasyPost e INEOS Grenadiers Twitter

Também vais gostar destes!