Foi a melhor prestação de sempre da Equipa Portugal nos Europeus de pista de sub-23 e juniores. Oito medalhas, distribuídas pelos três ciclistas que o selecionador Gabriel Mendes chamou para competir no velódromo ao ar livre de Fiorenzuola d’Arda, Itália: Daniela Campos, Maria Martins e Iúri Leitão.

- - - Pub - - -

Specialized Recolha em Loja

A júnior Daniela Campos conseguiu inclusivamente um título europeu, na prova de eliminação, conquistando a medalha de prata na corrida dos pontos e terminou a competição, na terça-feira, com o bronze no omnium. Esta é uma ciclista que tem vindo a somar bons resultados, tanto na estrada, como no XCO. Agora mostrou o seu potencial também na pista, tornando-se em mais um nome a seguir com atenção no ciclismo feminino português, tal como acontece com Raquel Queirós, Daniela Reis – a primeira a chegar ao mais alto nível na estrada – e Maria Martins.

Esta última também já compete no estrangeiro e no próximo ano até poderá ascender ao principal escalão, caso de mantenha na Drops. A equipa pretende pedir uma licença World Tour. Para já, foi à pista juntar mais umas medalhas ao seu palmarés. A sub-23 portuguesa ficou com a medalha de prata na prova de eliminação e com a de bronze em scratch.

Iúri Leitão foi o único atleta do lado masculino, mas representou muito bem a selecção nacional. É um ciclista que Gabriel Mendes chama regularmente para competir em pista e saiu de Itália com três medalhas, todas de prata: scratch, corrida por pontos e eliminação.

“Foi a nossa melhor prestação de sempre em Campeonatos da Europa de Sub-23 e Juniores. Cumprimos o objetivo de terminar entre os oito melhores todas as provas de resistência e superámos as expectativas em lugares de pódio. Estes resultados acabam por premiar todo o trabalho feito nas condições adversas deste ano atípico”, referiu Gabriel Mendes, citado pela Federação Portuguesa de Ciclismo.

GoRide

Subscreve a Newsletter GoRide!

Todos os artigos diretamente no teu email.