Um dos nutricionistas da UAE Emirates revelou que Tadej Pogacar não é esquisito na alimentação. “De todos os corredores da equipa, no que diz respeito à alimentação, diria que ele é o mais simples de todos”, afirmou Gorka Prieto, em declarações à Cyclingnews.

PUB
Cube Stereo ONE

“Há alguns que são muito mais exigentes, aqueles que insistem em comer massa branca a toda a hora e não os conseguimos convencer do contrário. Mas o Tadej é completamente o oposto. Dizemos-lhe: ‘Tens de comer isto’ e ele come. Ele gosta particularmente de alguns tipos de molhos que o nosso cozinheiro italiano faz com a massa. Mas, de qualquer forma, ele é tudo menos esquisito”.

O nutricionista também aborda o tema da alimentação em cima da bicicleta. “Antes, os corredores consumiam um máximo de 90 gramas de hidratos de carbono por hora de exercício, agora consomem 120 ou 130”, refere Gorka Prieto.

Esta é provavelmente uma das grandes mudanças que ocorreram nos últimos anos nas corridas, onde assistimos a uma melhoria significativa da performance. Os corredores são capazes de consumir e digerir uma quantidade de alimentos significativamente superior à de há apenas uma década, o que faz com que os níveis de energia aumentem e, em última análise, os desempenhos também.

Todavia, Pogacar já cometeu erros de falta de alimentação em corrida, com o exemplo máximo a etapa do Col du Granon na Volta a França de 2022 ou ainda a do Col de la Loze no ano passado. Mas o nutricionista garante que o esloveno aprendeu com dias maus como aqueles e tende a não descurar este pormenor fundamental para o melhor desempenho.

“Não é um problema, ele é muito inteligente e sabe que a cada ‘x’ quilómetros tem de comer”, garante Prieto. “Foi treinado, por assim dizer, para saber que, se for em fuga tem de comer mais um pouco e, se estiver no pelotão, tem de comer menos um pouco”, conclui o técnico.

Crédito da imagem: UAE Team Emirates Twitter Sprint Cycling

PUB
KTM

Também vais gostar destes!